Esse é um assunto verdadeiramente importante e muitas vezes não refletimos sobre ele, limites, você conhece os seus? Podemos conceber os limites como tudo aquilo que restringe, que determina, que divide, que não deixa fluir, que simplesmente não deixa passar. Ao longo da nossa vida vamos aprendendo o seu valor e a depender do nosso processo evolutivo podemos aprender a lidar muito bem com os nosso e principalmente com os dos outros.

Na eminência de queremos agradar os outros, não nos dispormos e quem sabe até não frustrar as expectativas dos outros, tendemos a não estabelecermos bem os nossos limites. Seja qual área for da sua vida, pessoal, profissional, espiritual, intelectual e afetiva, os limites foram feitos para serem estabelecidos, percebidos e respeitados. Por vezes possuímos uma grande dificuldade em reconhece-los e quais são os sinais disso: Passo da hora do trabalho, não reconheço um relacionamento falido, não reconheço meu cansaço físico e continuo fazendo o que me desgasta e por fim e não menos importante, não respeito os sinais de adoecimento do meu corpo.

Estamos tanto na busca de sermos bem-sucedidos e prósperos que não nos atentamos aos sinais que a vida dá. Estamos tão apegados a coisas e circunstâncias que não conseguimos perceber a hora de parar, recalcular a rota e refazer os planos. Provavelmente você já viveu aquela experiência de querer muito uma coisa, por mais que entenda que talvez ela não seja tão saudável para você, essa busca incessante pelo prazer e momentos que nos tragam alegria nos arrebata de forma inconsciente e quando nos damos conta, já estamos completamente envolvidos.

Para respeitar os seus limites você precisa saber quais são eles, então faça uma listinha: pegue um papel, enumere todos os limites que você acha que são importantes, por exemplo, não vou sair mais tarde do trabalho, vou respeitar os sinais do meu corpo, não ou exaurir a minha mente, não viverei relacionamentos tóxicos… e assim por diante. Estabeleça todos os limites que vão te proporcionar equilíbrio, paz e tranquilidade. Tendo feito essa parte fica fácil identificar os limites dos outros, por vezes somos tão sem noção e mal-educados que não enxergamos o quanto as pessoas podem ficar desconfortáveis com atitudes que temos.

Lembre-se e nunca esqueça, aprenda a se entender para que possas ter a possibilidade de entender o outro.

Atualmente não há comentários.