Passamos tanto tempo ocupado com questões externas a nossa vida que não nos damos conta que nosso tempo está acabando. Algumas pessoas fazem de tudo para ganhar mais tempo, mas ao fim se dão conta que estão apenas gastando ainda mais. Essa é uma reflexão sobre o que estamos fazendo com o nosso momento presente e sobre todas as coisas que estamos deixando de fazer por viver no amanhã.

Existe um exercício poderoso que podemos fazer neste momento, pare um pouco, se concentre neste momento e faça uma breve retrospectiva. O que você fez por você na semana que passou, o que fizeste por você no último mês, o que fizeste por você nos últimos cinco ano… Caso tenha dificuldade para encontrar feitos significantes, isso significa que precisas melhorar, aperfeiçoar a forma como lida com você mesmo e acima de tudo, refazer os combinados com você mesmo.

Por vezes nos pegamos aceitando desaforos, acolhendo desrespeito, tolerando abusos e por pior que possa ser, estamos nos permitindo a não nos acolhermos. Estamos tão conectados ao que precisamos fazer, que esquecemos de nos conectarmos ao que de fato gostamos, queremos, aspiramos, sonhamos e simplesmente somos. Quem foi que disse que precisamos fazer o que fazemos, da forma que fazemos e no tempo que fazemos? Nossos pensamentos nos colocam em situações difíceis e por não nos darmos conta acabamos perdendo a referência do que somos e do que sonhamos em ser.

Não importa a realidade que você tem vivido, é possível parar, refletir e refazer a rota. Estamos tão acostumados com o piloto automático que deixamos de questionar o destino, afinal de contas, muitas vezes tanto fez, como tanto faz… Chegou o momento de nos concentrarmos no presente e entendermos o que verdadeiramente queremos. Não há mais tempo para responsabilizar outras pessoas, não há mais tempo para colocar na mão dos outros a responsabilidade de nos fazer feliz e não há mais tempo a perder. Nosso tempo está acabando e esse desfecho pode ser vivido de um jeito novo e completamente especial.

Atualmente não há comentários.