Ao longo da nossa vida temos o privilégio de viver diversas experiências, sejam elas boas ou ruins. Existem momentos em que nos cobramos mais e outros menos, mas em todos eles acabamos por exigir muito de nós, inclusive das situações que estavam fora do nosso alcance. Devemos entender que algumas coisas possuem uma duração mais curta e um tempo de existência mais baixo, reconhecer isso nos liberta da necessidade de achar que tudo deve ser para sempre.

Por vezes acabamos julgando o nosso passado com a maturidade que temos hoje e isso é uma grande injustiça com a gente mesmo. Se lá atrás tivéssemos o conhecimento que temos hoje talvez tudo fosse diferente, ou não. Que possamos olhar para nossa história com respeito, paciência e amor, além de razoável, tudo isso seria prudente. Há também quem lamente que algumas coisas não aconteceram ou simplesmente duraram pouco tempo, mas onde estava o aviso que iria durar muito tempo?

Criar expectativas sobre algo é sempre muito natural e proporcionalmente perigoso, elaboramos uma ilusão em nossas mentes e criamos situações perfeitas para que tudo possa fazer sentido. Aqui é onde mora o perigo, pois estamos tão imersos naquele cenário ideal que a realidade desfoca da nossa perspectiva e por vezes não existe ninguém para nos resgatar dos devaneios pessoais.

Colocar os pés no chão e avaliar as situações de forma adulta, assertiva e madura é um dos pré-requisitos para uma vida estável, próspera e acima de tudo, alinhada a nossa realidade. Podemos fazer planos, sonhar e realizar cada um deles, mas sempre com os pensamentos sincronizados a nossa vida real. Se existe algo muito certo nesta vida é “o que é nosso está guardado e ninguém toma”, essa expressão retrata muito bem que para cada dia o seu desafio, alegrias e tristezas. Que possamos viver o hoje e entender que o amanhã não nos pertence.

Se algo não deu certo, entenda que não era pra ser. Outras oportunidades muito melhores virão e entenderás que tudo não passava de um treinamento para te trazer até aqui.

Atualmente não há comentários.