Se existe uma coisa que nós precisamos entender é quando somos necessários. Quantas vezes já insistimos em relações, sociedades, projetos, amizades e situações as quais não somos mais interessantes não é mesmo? A vida vai passando e o senso de utilidade vai enfraquecendo e acabamos nos desgastando mais do que poderíamos nos desenvolver. Se você está passando por isso, fique comigo até o fim deste texto e se você não está, talvez essas palavras podem servir para alguém próximo a você.

Quando partimos do pressuposto que viemos ao mundo com um propósito genuíno de evolução tendemos a encontrar utilidade diante do nosso contato com o outro, seja nas relações afetivas, interpessoais ou profissionais. Até esse ponto não temos um problema, o desafio surge quando permanecemos na vida das pessoas quando nossa presença não é mais necessária. Não quero que você pense que precisamos ser úteis aos outros, mas expanda sua consciência para sua missão inicial diante do outro. Será que você já seu deu conta daqueles relacionamentos os quais você se pergunta “o que é que eu estou fazendo aqui ainda?” Sabe aquelas amizades as quais você pensa “todas as vezes que nos encontramos é sempre a mesma coisa, as mesmas conversas e besteiras, parece que as pessoas pararam no tempo”. São em situações assim que devemos respeitar a validade das relações.

Tudo nesta vida possui um tempo determinado para existir, tempo de viver, tempo de morrer, tempo de achegar-se e tempo de afastar-se. Nada é para sempre, nem o amor, por mais chocante que seja ler isso. Chegamos a terra com um relógio cronológico e a cada dia que passa estamos mais próximos do nosso fim, entender isso nos revela o quanto precisamos viver o hoje e aproveitar cada momento que temos o privilégio de vivenciar. Você lembra de todas as pessoas que já cruzaram seu caminho? Seja por pouco ou muito tempo, mas elas permaneceram o tempo necessário para fazer a diferença, seja positivamente ou negativamente. Aprenda com sua própria história.

Mas você pode estar se perguntando, como eu posso saber se ainda sou necessário na vida daqueles a minha volta? Faça algumas perguntas a você mesmo: O que ainda tenho para aprender onde estou? O quanto as pessoas com as quais convivo me ensinam algo novo? Estou conseguindo ajudar aqueles a minha volta? Minha presença é desejada e querida onde estou? Me sinto necessário e importante no contexto o qual estou inserido? O que faço está alinhado ao propósito da minha existência?

A depender das respostas que você encontrar, você saberá o que fazer, inclusive se poupando da perda de tempo.

 

  • Luciano

    Parabéns meu caro, infelizmente, fiquei sem palavras pra demonstrar o quanto foi bom ler o seu texto, Me fez me sentir melhor, forte abraço e mais uma vez , parabéns pelo ponto de vista.

    • vitorluz

      Obrigado pelo feedback meu caro!
      Espero que essas palavras possam reverberar em sua vida, de hoje por diante!

  • Carlos

    Descreveu exatamente o momento que estou passando

    • vitorluz

      Oie Carlos,

      Obrigado pelo feedback, fico feliz que esse texto tenha feito a diferença para você.

  • lidiane de gusmao marques

    Fazer estas perguntas a si mesmo é muito dificil. Imagine as respostas. Belo texto!!!!

    • vitorluz

      Oie Lidiane, é muito verdade!

      As respostas virão com o tempo, quando estivermos prontos! 🙏🏽

Deixe uma resposta vitorluz
Cancelar reply