A vida está avançando tão rapidamente que determinadas reflexões acabam ficando para depois, mas hoje eu gostaria de saber o que te preenche verdadeiramente. A nossa história é repleta de altos e baixos e neste movimento o sentido da existência toma forma, aprendemos o que devemos fazer e o que devemos evitar, enxergamos o que está diante de nós e por vezes cegamos para o que de fato importa. Com tantos elementos de distração nos sentimos carentes e é nesta posição que começamos a perder o foco e atrair para perto de nós aquilo que não desejamos.

Essa conversa será toda especial e para que você não se perca no meio do caminho preciso te falar o que é o preenchimento. Podemos conceber o processo de preenchimento quando temos um espaço vazio ou com espaço e adicionamos algo para que sua completude possa ser estabelecida. Do ponto de vista emocional, a depender da nossa história, repleta de desamor, desamparo e solidão, acabamos nos sujeitando a preencher os nossos vazios com tudo aquilo que nos parece agradável. O grande perigo consiste em não percebermos que talvez o que estamos escolhendo para nos preencher não dure muito tempo e logo teremos fome novamente.

A “saciedade emocional”, ou seja, quando nos sentimos satisfeitos com o que estamos sentindo e vivendo é o auge de uma vida plena e equilibrada. Essa conquista exige de cada um de nós autoconhecimento, constância e acima de tudo, coragem, afinal de contas precisaremos buscar nossa própria evolução e amadurecimento. Passamos boa parte das nossas vidas buscando pessoas interessantes para nos relacionarmos, mas nos dedicamos muito pouco a nossa construção individual, tarefa essa imprescindível se desejamos viver dias gloriosos.

Vamos fazer um exercício, anote algumas coisas que te preenchem, seja sincero, faça sem pressa e com atenção. Após escrever tudo que surgiu em sua mente, busque refletir sobre cada ponto desses e pense se de fato isso te preenche, permitindo com que você fique satisfeito, inteiro, feliz, contente e orgulhoso. Se alguns itens saírem da lista, está tudo bem, faz parte, mas caso você chegue a conclusão de que esqueceu de anotar mais alguma coisinha, fique livre para inserir. O objetivo é você parar e se perceber, o que de fato te preenche, capriche.

Atualmente não há comentários.