De tantas reflexões que devemos fazer com certeza essa é uma das mais importantes, “o que só você pode fazer por si mesmo”? A vida vai passando e muitas vezes esquecemos de nos fazer essa pergunta, além de muito poderosa, ela nos transporta para uma zona de autoresponsabilidade e nos empodera para agirmos. A depender das circunstâncias as quais somos submetidos em nossa vida, tendemos a nos desconectarmos do nosso propósito e do nosso objetivo de vida.

Ao longo da nossa jornada aprendemos a compartilhar os nossos sonhos, desejos e objetivos, movimento esse que desperta nos outros um desejo de nos ajudar, nos auxiliando a chegar aonde desejamos e a realizarmos o que precisamos. O perigo consiste quando eu me condiciono a fazer as coisas sempre acompanhado ou quando eu penso que só posso fazer acontecer se alguém estiver ao meu lado me ajudando. Se ao longo da nossa trajetória recebemos muita assistência, corremos o sério risco de esquecermos de fazer a nossa parte por nós mesmos. Isso pode acontecer tão discretamente e de forma inconsciente, que quando nos damos conta, estamos completamente dependente dos outros e pensando que não sabemos fazer nada sozinhos.

Se existe algo que só nós podemos fazer por nossas vidas é a nossa parte, autocuidado, amor-próprio, nos tratarmos com paciência, respeitar nossos limites, compreender nossas fraquezas e acima de tudo, nos acolhermos em dias difíceis. Os últimos meses tem sido tão intensos que talvez tenhamos esquecido do quão importante é nos comprometermos com a gente mesmo. Viemos ao mundo com um propósito e uma missão e se não nos dermos conta disso, talvez estejamos remando na direção oposta daquilo que está reservado para nós.

Portanto, esteja atento ao que compete a você e aprenda a não terceirizar aquilo que só cabe a você realizar. Assumir as responsabilidades sobre a própria vida é o que existe de mais genuíno nesta existência, esteja atento.

Atualmente não há comentários.