Eis que o Natal chegou! Uma data repleta de significado, emoções, sentimentos, esperança e acreditem, também de muita tristeza. O espirito do Natal preenche os corações das pessoas e permite o transbordamento da solidariedade, gentileza, fraternidade e amor para com os outros. A época também aquece o comércio despertando o consumismo desenfreado e sublimando o verdadeiro sentido desde acontecimento que marcou a história da humanidade. O Natal pede contato, contato com o que verdadeiramente importa.

Para os cristãos o Natal possui um significado muito especial, o nascimento do menino Jesus, que veio ao mundo transformar os corações, propor uma reflexão sobre nossas escolhas e acima de tudo, como acolheremos aqueles que são diferente dos nossos padrões estabelecidos. O nascimento de Cristo nos ensino o quanto as coisas nunca são e como elas apenas estão, essa inconstância da vida nos mostra o quanto devemos buscar evoluir, sermos gratos por tudo o que temos e vislumbrar dias melhores.

Passamos tanto tempo distante dos nossos que por vezes acreditamos que somos autossuficientes e que não precisamos de mais ninguém, afinal de contas os outros já nos decepcionaram tanto não é? O Natal traz um clima de comunhão, completude e acima de tudo, de união. Os dias estão tão repletos de compromissos que algumas pessoas estão esquecendo do valor das relações humanas. Nesta época vale estar disposto a se avaliar e refazer-se.

A tristeza também é um sentimento que surge nesta época do ano, para algumas pessoas o Natal foi marcado por grandes perdas, decepções, abandono, lágrimas e solidão. Experiências essas que merecem ser respeitadas, compreendidas e acolhidas. Mas nada é tão nosso quanto nossas vivências, ainda bem que temos o privilégio de ressignificar todas as coisas, afinal de contas elas apenas estão.

O Natal nos ensina a olhar para trás para explicar o nosso presente, que como o nome já diz, é um verdadeiro presente. Viver o que nos foi separado é uma tremenda sorte, reclamar do que não aconteceu não nos aproxima dos nossos sonhos e não nos mexermos em prol dos nossos ideais não é inteligente. Nesta balança da vida, use pesos justos e por favor, não julgue seu passado com a maturidade que você tem hoje, além de não ser justo com você, não aprimorará sua alma.

Natal é tempo de celebrar, tempo de evoluir, tempo de ser quem você nasceu para ser. O Natal pede contato, contato com o que foi esquecido.

Feliz Natal!

—————

Se você deseja ficar por dentro de mais dicas como essas, me segue nas redes sociais, Facebook e Instagram, Psicólogo Vítor Luz.

Caso deseje enviar sugestões, relatos e conversar, aguardo seu contato [email protected].

 

Atualmente não há comentários.