Warning: "continue" targeting switch is equivalent to "break". Did you mean to use "continue 2"? in /home/cworkscl/tnh1.com.br/blog/superastral/wp-content/themes/Divi/includes/builder/functions.php on line 4993
Qual a importância do Mapa Astral? | Super Astral


O QUE É O REIKI 霊気?
Consumismo Infantil, Ter ou Ser? Eis a questão!

avi

Quem me conhece sabe que sou esquecida, muito esquecida…quase uma Dory do “Procurando Nemo”, mas se tem algo que não esqueço nem com o passar do tempo, é o signo de alguém!

As pessoas estranham um pouco no começo, dependendo do grau de interesse no assunto estranham um pouco mais, outras menos, mas a maioria não se incomoda com a minha clássica pergunta:

– Qual o seu signo???

Os anos passam, às vezes perco o contato com algumas pessoas, naturalmente, mas se tornar a encontra-las, provavelmente não lembrarei mais como se chamam, mas o signo delas, ah isso com certeza eu não terei esquecido!

– E querem saber porquê?

Simples: O signo para mim, traduz a essência daquela pessoa e venhamos e convenhamos, a essência de alguém nos diz muito mais a respeito daquela pessoa do que o seu nome, não é mesmo?

Claro que saber apenas o signo de alguém não nos dá TODAS as informações as quais somente com o convívio diário (e às vezes nem assim…), podemos realmente conhecer alguém, ou, através do mapa astral dessa pessoa!

A astrologia, como sempre digo aos meus clientes, é analogia, se é analogia, um mapa nos leva a algum lugar, sim ou não?

Os mais céticos diriam: “Levam a lugar nenhum”…

Mas alguns (e graças a Deus são a maioria!), me perguntariam: “E para onde meu mapa aponta”?

Bingo!

Essa é a palavra chave para darmos início a um longo e prazeroso caminho de autoconhecimento.

Os mais curiosos já perguntariam logo: “O que é preciso para fazer um mapa astral”? Nada que você não saiba “de cor e salteado”, seus dados de nascimento, como a hora, o dia, o mês e o ano, além da cidade onde você nasceu.

Para alguns, a hora é uma incógnita, mas nada que não seja passível de solução, basta checar em sua certidão de nascimento ou consultar àquele oráculo chamado “mãe” que com certeza ela saberá a resposta e se não souber, vai recorrer a outra mãe, sua avó (sem desmerecer os amados papais e vovôs aqui, mas esses detalhes normalmente passam despercebidos pela maioria dos homens, viu? Foi o que minha experiência nesse segmento me ensinou…).

E claro, para àqueles que não contam com nenhum desses recursos, calcula-se o mapa da mesma forma pela hora do meridiano ou meio dia.

Acho que para começarmos o nosso “namoro” astrológico, por hoje está bom, mas vamos nos falando, muito e amiúde, até outro dia!!!