Ninguém pode estar acima da lei, e quem ocupa cargo público deve satisfação e explicação à sociedade.

Eis um momento em que o governador Renan Filho precisa explicar o feito: as nomeações – cinco no total – para o gabinete do vice-governador, vago desde que Luciano Barbosa se tornou prefeito de Arapiraca.

A denúncia foi feita pelo deputado Davi Maia, de oposição ao governador, o que em nada diminui a gravidade da questão. Pelo contrário, dá bem a importância da existência de alguma oposição na Casa de Tavares Bastos.

Mesmo que as instituições vivam um momento de grande harmonia, ainda há do outro lado da mesa uma população que merece saber o que se passa dentro do governo.

O que explica as nomeações de servidores num gabinete que não existe (fantasma)?

Os nomeados são de carne e osso:

– David Pedrosa (ex-prefeito de Porto Calvo)

– Diogo de Almeida Silva

– José Carlos Gomes

– Fernanda Aguiar Vasconcelos

– Francisco Luiz de Albuquerque Junior

– Márcio José Donato

– Elton Henrique Tenório.

Eles estão lotados onde e fazendo o quê?

De quando em vez, a Assembleia cumpre o seu papel de fiscal.

A história mostra e prova que qualquer governante quando está no poder, até por falta de consciência crítica, precisa de freios externos. É para isso, também, que serve o parlamento.

Explicação

Em nota, o Palácio República dos Palmares explica que Alagoas não tem hoje o vice-governador, mas a Vice-Governadoria se mantém e tem funções administrativas.

Ah, bom.

Luciano Barbosa finalmente serve seu prato frio a Renan Filho
Alfredo Gaspar volta às redes sociais em busca do eleitorado perdido
  • Carlos

    David Maia… Já pensou deputado se senhor fosse atento em relação as nomeações do gabinete fantasma e no entanto o projeto da Al previdência. Onde causou um mal imensurável aos Aposentados e pensionistas o seu silêncio foi e é ensurdecedor.

  • um ALAGOANO

    Vixe, baton na cueca, falar o que!

  • Indignada

    é só observar os sobrenomes…como diz o Gil do Vigor: o Brasil tá lasxcado.

  • PEDRO OLIVEIRA

    Francisco Luiz de Albuquerque Junior é filho do ex-prefeito de Atalaia Chico Vigario.

    • Observador

      Pois é. Não sei o porque ele foi nomeado se o governador nos bastidores apoiou a candidatura de oposição do ex-prefeito do município que era do mesmo partido, já oposição de outro na época.

  • Revolta

    Interessante “ao contrário”, não é o pai dele que estufa o peito como que sendo o “o justiceiro” na CPI ? Como se passado não tivesse?

  • Antonio Carlos Barbosa

    Os cabos eleitorais tem quer serem remunerados, sem trabalhar, pois sequer o gabinete existe. Uma vergonha. Que exemplo péssimo do governador. Não cabe manifestação do governador, pois não existe defesa, a não ser exoneração de todos, com contratação político eleitoral em alguma secretaria. Como sempre, o povo sustenta as elites políticas.