Vem do futebol, hoje, a prova de que a humanidade tem jeito, mesmo quando parece que rumamos para o fundo do poço.

O que vivemos mais cedo na Eurocopa é tão somente a manifestação de solidariedade e empatia de que os homens são capazes.

Ali estavam atletas, público no estádio, telespectadores, todos apontando numa só direção: a torcida mundial pela ressuscitação – a expressão técnica é esta – do jogador Eriksen, da Dinamarca.

Estou absolutamente convencido que o povo brasileiro é capaz de tanto ou mais quando a vida de alguém está em jogo. Não somos apenas brutos insensíveis sobre rodas.

É questão de visibilidade?

É, sim, também. Mas quando a situação surge, nós mostramos o tamanho da nossa humanidade.

Você pode perguntar: e o que aconteceu no Brasil, hoje, país onde a morte por Covid-19 fez morada?

Já vivi o suficiente para saber que isso passa – como passaram tantos invernos, tantas noites sombrias de dor e aflição.

Ninguém, nenhum país do mundo, consegue viver todo o tempo em meio à massa de ódio e desprezo à vida em estamos mergulhados agora.

As duas guerras mundiais tiveram a Europa como teatro.

Talvez por isso venha de lá, hoje, a lição sobre a capacidade da nossa espécie de ser solidária.

------------------------------------------------------
José Maria Constant: "Não entendo como um médico pode recusar a vacina"
  • Pedro

    Se considerarmos que muitos dos que se foram eram pessoas boas, então, do ponto de vista da solidariedade, o Brasil não será tão melhor. Espero que esteja errado.

  • Mário

    “A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos – Desconhecido”

  • Daniel

    Mas foram insensíveis ao retornar a partida 2 horas após o incidente. A partida devia ter sido cancelada e realizada em outro dia.
    Nota 0 para o futebol europeu.