O Pacto por Maceió nasceu no ano passado em meio à campanha eleitoral, mas está sendo levado a sério pelos seus integrantes originais: Universidade Federal de Alagoas (UFAL), através da Pró-reitoria de Extensão (Proex) e da Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa (Fundepes).

Eles elaboraram um projeto propondo a alteração da Lei Orgânica do Município de Maceió.

Pontos principais:

– Criação do Conselho da Cidade, formado por representantes do poder público e da sociedade civil.

– Transformação do Pinheiro e demais bairros atingidos pela subsidência – afundamento – identificada pela CPRM em uma Zona de Preservação e Desenvolvimento Sustentável, destinada à agricultura urbana e ao turismo – principalmente de uso coletivo.

O projeto precisa de 25.544 assinaturas de cidadãos maceioenses para que seja encaminhada à Câmara Municipal de Maceió.

A iniciativa é a primeira, concretamente, a apresentar um uso racional e importante da área atingida para a população da capital – com efeitos econômicos e sociais.

Sesau acende "luz amarela" por causa da variante indiana do coronavírus
Projeto que isenta aposentados de pagar ao AL Previdência está na PGE
  • Há Lagoas

    Um alento., diante da inércia de Renan – o filho – e JH Caldas!
    Mas não podemos esquecer, a Braskem tem a seu dispor excelentes escritórios de advocacia!
    Quanto ao judiciário, acredito que todo brasileiro sabe o que eu gostaria de dizer…

  • Erika

    Cadê o link pra assinar?

  • Felipe Costa

    Maceió não tem um parque urbano, como o Ibirapuera, em São Paulo, ou o da Cidade, em Brasília. Parte do território poderia se tornar um lugar para o lazer, com pistas para pedalar e andar de patins ou skate, com muitas árvores e gramado. Até uma área dedicada à cultura poderia ter, como um teatro de arena. Seria um ganho para a cidade.

  • Povão

    Dava pra fazer um parque municipal area. De lazer c pista de cuper e calçadao e tbm aproveita e fazer duas vias de escoamento de transito para desafoga a fernandes lima pq do jeito q ta daqui ums anos exemplo os 5 anos ou mais ngm anda mais de carro no farol

  • Rummenigge

    A pergunta que NUNCA foi feita às autoridades: a área não poderá ser reurbanizada (diga-se, construir novas casas) após o fechamento das minas?

  • Tatiana

    No papel escreve-se tudo!
    E aqui em Maceió está cheio de pessoas de “Boas Intenções”

  • Renato Soares

    Seria bom corrigir o número de assinaturas necessárias para apresentar à Câmara Municipal um projeto de lei de iniciativa popular. Uma emenda à lei orgânica feita pela Tereza Nelma, quando era vereadora, e aprovada, baixou de 5% para 1% aquele total. Ela visava a democratização da participação popular.

  • Laskdo

    É urgente uma ação de aproveitamento racional, pois toda a área está sendo tomada por vândalos, drogados e os assaltos são constantes. Os poucos moradores que ainda restam, estão sitiados em suas próprias casas, um terror!

  • Tadeu

    Espero que isso se concretize! Seria algo muito bom para cidade após todo o tormento e sofrido passado pelos residentes locais. Ao menos, um alento e um respiro à cidade.

  • um ALAGOANO

    Acho tbm que um parque ali seria interessante e além das áreas de lazer e cultural poderia tbm ter praças de alimentação todas construídas pela braskem e os comerciantes que perderam seus negócios serem os beneficiados sem custos.

  • Cristiano

    No papel e muito lindo, indenizações corretas já. Só sabe quemnesta passando e foi obrigado a sair do seu lar.