A Polícia Federal ganhou um novo comandante em Alagoas. O delegado Sandro Luiz do Valle Pereira assume o cargo em lugar Agnaldo Mendonça Alves, que dirige a instituição desde agosto do ano passado.

Apesar do momento confuso, de muitos embates políticos, a PF tem resistido a atuar em benefício do grupo governista (ou qualquer outro).

A qualificação dos seus quadros, ainda que com alguns excessos cometidos, deu à Polícia Federal a credibilidade que ela tem junto à sociedade brasileira.

O problema, por óbvio, tem sido o presidente Bolsonaro, com sua tentativa de aparelhar as instituições e usá-las para ameaçar governadores e prefeitos.

Briga entre Calheiros e Bolsonaro pode fazer mais uma vítima: Humberto Martins
Saída de Pedro Madeiro expõe influência de João Caldas na gestão de JHC
  • Pitágoras

    Quem não deve, não teme. Sendo assim, não tem porque temer a ameaças.

    • Sergio ramalho

      Eu li no seu comentário: Queiroz, mansão de 6 milhões, rachadinhas, tratores, leite condensado e chicletes? Ou interferência pra nao se investigar nada disso temendo algo? Devo ter lido errado!

  • JOBSON, DO SINDIMETAL.

    Não dá pra acreditar que os PFs – exceto alguns que seguem a política do ódio – irão se render aos caprichos e instintos pervessos de um
    presidente desumano, desequilibrado e que aparenta ser psicopata.

    • SJ

      Tá com medo de quê, meu fio???? Quem não deve não teme. Ninguém inventa crimes não

  • SK

    Pode consultar os protocolos engavetas, porque eu tenho uns 20 que não deram em nada.

  • Pedro

    A PF tem quadro de alto nível de qualificação. São servidores concursado. Delegados, agentes, escrivães, peritos. Uma equipe administrativa igualmente preparada. O Bozo pode trocar mil vezes os superintendentes das regionais, da nada vai adiantar. A PF segue o protocolo constitucional. É um órgão permanente de Estado. O Bozo será preso pela PF, como Lula também foi. E olha que o presidente do mensalão tinha, e tem, muito mais aceitação política dentro da Polícia Federal. Já o genocida, tem aceitação de melicianos, tipo Queiroz e Adriano; vendilhões da fé, tipo R. Soares, Malafai, Macedo e tantos outras dessa categoria. Será apenas uma questão cronológica: o Bozo genocida e corrupto cai fora do Planalto em 2022, na sequência chega à Bangu 8.

  • Antonio Carlos Barbosa

    Caro Pedro, comentário com previsão perfeita e atingível, o BolsonaroGenocidaFascista é a verdadeira peste em forma de gente. Bozo se iguala ao Lula na corrupção, sendo pior nos filhos e ainda é golpista/miliciano.
    Carluxo negocia contratos no Ministério da Saúde, Bolsonaro trata os negócios governamentais, como se fossem os gabinetes do Clã das Rachadinhas.