O bate-boca de ontem entre os senadores Renan Calheiros e Flávio Bolsonaro, na CPI da Covid, aconteceu num momento importante e delicado para o estado de Alagoas.

Independentemente do que pensam as torcidas organizadas no entorno do octógono, a visita do presidente da República não teria maior impacto na política nacional não fossem as agressões descabidas numa Casa que traz a tradição da tolerância na convivência entre os divergentes.

Mas ninguém pode brigar com os fatos.

Caberá a Bolsonaro dar o próximo passo: ele pode fazer de conta que nada aconteceu ou reverberar a linguagem que tanto anima os seus seguidores.

Parece-me que este foi apenas um sinal do que nos reserva 2022.

Eis um embate que não tem vencedores.

Pesquisa Datafolha empurra Bolsonaro para o tudo ou nada
Palácio espera "recado" de Bolsonaro à CPI do Senado em Alagoas
  • Pedro

    O miliciano não será processado mais uma vez porque o Renan revidou. O cara também tem telhado de vidro e pavio curto. Dá para ouvir, durante o bate- boca, ele chamar o miliciano de ladrão. Aí fica elas por elas. De todo modo, a CPI continua mostrando que o Bolsovírus quer matar bem mais brasileiros. A Papuda o aguada. O cbozo é uma prega que temos de suportar ate 2022, quando o arrancaremos de Brasília. O patife mente demais!

  • RCesar

    O que o senador Flavio Bolsonaro disso do ReNão, foi exatamente o que muitos alagoanos desejariam falar.

  • RICARDO ANDRE F.

    Vergonha que sinto de um dia ter votado num representante como Bolsonaro.
    Nem Bolsonaro, Nem Lula.

  • Cesar

    Ele dá o que a platéia quer, da mesma maneira que esses programas televisivos de baixa qualidade representam o mais puro retrato dos gostos da sociedade. Senão houvesse audiência, nada e ninguém agiria ou faria essas coisas. Se ele age assim é porque possui um número bastaste expressivo que o estimula a fazer mais.

  • ALAGOANO

    E lá vem ele, Bolsonaro, inaugurar mais obras alheias porque as deles não tem.

  • Juarez Mathias

    No Índice de Desenvolvimento Humano Municipal no Brasil, divulgado pela ONU, São Caetano do Sul é a cidade com melhor avaliação do ranking do país, liderando com índice de 0,862. Já Murici aparece na 5.416ª colocação, de um total de 5.565 municípios, com 0,527.

  • sidney wanderley

    O TNH não dispensou uma linha para comentar a pesquisa do DataFolha de ontem.
    Estranho, muito estranho…

  • Oliveira

    Parece a velha Roma onde o imperador distraia o povo fomentando a violência nas arenas. Dava ao povo o que ele queria. O Brasil é a velha Roma, sem sua glória e sem o pão, restou só o circo, e nesse circo atual os palhaços é o povo!

  • Mário

    “Os políticos não conhecem nem o ódio, nem o amor. São conduzidos pelo interesse e não pelo sentimento – Philip Chesterfield”

  • FUTURO PROMOTOR

    Bolsonaro da moral dos bons costumes e alia-se a Fernando Collor e Arthur Lira.
    Os ataques a Renan Filho deixam claros os traços de bipolaridade política do presidente, uma vez que dias antes da CPI ser instalada, o presidente ligou para o governador em busca de aproximação com o senador Renan Calheiros. Se o mesmo é tão honesto como se intitula, não faria nenhum sentido. O que o Bolsonaro quer é desviar as atenções sobre o seu governo e direcioná-las para os seus algozes já escolhidos desde o início da pandemia, os governadores. Bolsonaro nunca foi militar, sempre foi miliciano.

  • CASTOR

    O vagabundo do Bolsonaro está derretendo, logo logo sairá da Presidência para alegria dos brasileiros!

  • Carlos

    Acredito quando os senadores estão se acusando estão falando a verdade e quando estão se defendendo estão mentindo . O passado recente dos senadores Renan Calheiros e Flavio bolsonaro são complicados que fica impossível na entrar no campo das rupas sujas.

  • Bel

    AEROPORTO TOPADO!

    • Alagoana

      Ontem fiquei uns 30 minuto parada no trânsito da infernal avenida Fernandes Lima. Depois soube que o trânsito tinha sido parado para a entrada de centenas de viaturas das forças policiais federais (PF e PRF), estaduais (PM e PC) e municipal (SMTT e Guarda Municipal), além de viaturas da SAMU, para entrar no Quartel do Exército. Provavelmente para uma reunião sobre a segurança do presidente Bolsonaro. Aí eu me pergunto: Quanto é o gasto público com a vinda do presidente ao nosso Estado?

  • Dalvo

    A maneira de discussão da turma de apoio as declarações do presidente, nivela-se, na maioria, aos bate-bocas dos ambientes impróprios para menores de 18 anos,naquela época em que certas palavras eram consideradas palavrões. Ex. Aquelas pronunciinadas pelo presidente na famosa reunião de abril,quando se referia a proteção aos seus familiares. O Brasil é atualmente vergonha para o mundo. Lembrando: Tudo em nome de Deus. Infelizmente.

  • DANIEL

    Prezado Ricardo, agradeço se puder postar meu comentário anterior