Eu fiz essa pergunta a alguns amigos e conhecidos, só para ter uma ideia das discordâncias – e não o contrário.

Há interseções nas respostas, mas há muitas divergências, o que é absolutamente normal.

Até por isso este não é um tema que deve ser resolvido pelo confronto das opiniões, mas sim pelo resultado do debate técnico entre infectologistas, epidemiologistas e demais cientistas da área da Saúde – ou a serviço da Saúde –, que haverão de calcular os riscos, com base nos dados reais disponíveis e conhecidos.

Ou seja: não é uma solução simples.

É claro que eu tenho a minha opinião, mas é apenas uma opinião baseada nas coisas que eu sei sobre o tema – que são muito poucas, olhando em profundidade.

A discussão nesse momento – não percamos de vista – se dá e se intensifica por uma razão muito simples: há poucas vacinas e muitas pessoas para vacinar.

Inevitavelmente, cada um pode ter uma opinião diferente e defender a priorização de um determinado grupo para a próxima fase de vacinação – e dentro do mesmo grupo, ainda, estabelecer as urgências -, o que termina sendo factível o cometimento de injustiças.

Todos, com bons argumentos, haverão de ter razão, até porque todos querem e precisam ser vacinados – e não é fácil saber esperar em meio à tragédia brasileira.

Em casa que não tem pão…

Por que o governador teme consertar o terrível erro do AL Previdência
Alvo do Planalto não é Renan Calheiros, é a própria CPI da Covid
  • A Vida

    Acho que todos Humanos são prioridade!

  • Fernando Silva

    Quem, além dos profissionais de saúde, esteve e estão na linha de frente nos piores momentos da pandemia? Ninguém fala dos motoristas e entregadores de aplicativos. Prestam um SERVIÇO ESSENCIAL a todos nós.

  • Dênnes

    Os membros do MP de Alagoas.

  • Pedro

    Não é fácil definir quem é prioridade. Cada um terá uma opinião e razão para tal. Aliás, como diz na filosofia “razão é o bem mais abundante no mundo. Todos achamos que a temos demais”. Então, deixa para a ciência definir. Se dependesse da lógica, quem propagou cloroquina, remédio para verme e disse que vacina mata ou transforma o bovino em jacaré não devia se acovardar e correr para fila de vacinação. É só uma gripezinha.

  • Carlos

    É muito difícil… Às prioridades baseado na vulnerabilidade de cada categoria e idade. Salvou uma alma. O governador Renan Filho, anunciou dois índice de reajustes para o SERVIDORES públicos. O primeiro de 4, 75 % e logo depois fez a sua inflação pessoal e diminui para 4, 52 %, para todos os servidores públicos no mês de maio.
    Ainda há tempo e caixa para corrigir os anos sem reposição salarial… é se redimir diante dos servidores e reajustes mesmo que seja aos poucos. 1%, mensalmente até recuperar os índices inflacionário.

  • Carlos A Toncelli

    AO INVES DE FOCAREM NISSO, QUE SE UM NÃO PRESTA O OUTRO É PIOR. O GOVERNO E A PREFEITURA DEVERIAM FOCAR EM IR PARA IMPRENSA CHAMAR OS IDOSOS PARA SEGUNDA DOSE DA VACINA. PRECISAM ESCLARECER DAS CONSEQUÊNCIAS. A FALTA DE INFORMAÇÃO ESTA FAZENDO COM QUE O POVO NÃO RETORNE. FICAM DIZENDO QUE A PESSOA NÃO PODE BEBER, NÃO PODE FUMAR CONTRA INDICAÇÕES PASSADA NA HORA DA APLICAÇÃO QUE FAZ O IDOSO NÃO VOLTAR. VÃO ESCLARECER ISSO NA TELEVISÃO, OU VÃO PREFERIR UMA 3,4 ou Sei LÁ QUANTAS ONDAS.? Pq A VACINA DEVE PERDER A EFICÁCIA. SEM CONTAR O PREJUÍZO FINANCEIRO PARA O ERÁRIO.

  • jorge yuri

    e a multa dos sem máscara em kkkkkkkkk

  • Edmundo

    Deveriam imunizar por cidade. Da menor população para a maior. Pelo menos ia resolvendo o problema das cidades de uma vez. Aquela cidade que recebesse a vacina já voltava à vida normal.
    Na última distribuição de vacinas o governo de Alagoas distribuiu mais de 80 mil doses para todos os municípios.
    Se ao invés de distribuir proporcional, tivesse distribuído para as menores cidades de forma integral, já teria imunizado toda a população das seguintes cidades apenas com a última distribuição:
    Belo Monte 6.704
    Roteiro 6.664
    Tanque d’Arca 6.162
    Coqueiro Seco 5.845
    Jaramataia 5.770
    Minador do Negrão 5.329
    Jacaré dos Homens 5.253
    Olho d’Água Grande 5.123
    Palestina 5.011
    Feliz Deserto 4.754
    Belém 4.344
    Jundiá 4.155
    Mar Vermelho 3.514
    Pindoba
    O mais justo? Não. Mas pelo menos já resolveria o problema de uma vez por todas nas cidades que fossem imunizadas

  • Franca

    Quem tem prioridade primeiro pessoal da saude , ai depois tem que seguir pela ordem decrecente pela idade de 100 ate 30 anos, so que as pessoas com comorbidades tem que vim junto com os mais velhos, exemplo: quando vacinar pessoa de 90 ai vacina o de comorbidade 90 a 85, de maneira que os de comorbidade seja o prioritario ate vacinar todos eles, sem parar os de idade, que seria aquelas pessoas com, diabetes, hipertenso, obeso , cancer, se as pessoas nao sabem tem muitos desses doentes trancados em casa ate hoje. Agora se quiserem classificar por profissao ai segue os demais: Transporte publico incluindo os usuarios que ficam nos onibus lotados, agentes funerarios, coveiros, feirantes, ambulantes, motoboy, policial, seguranca, professor,engenheiro,administradores, bancarios, resumindo nao vale a pena vacinar por classes de trabalhadores, Temos que vacinar por idade sem parar e colocar os de comorbidade como prioridade total, pode ser de qualquer idade, uma crianca diabetica ou cancer tem que ser prioridade, esqueceram as pessoas de comorbidade que sao os mais vulneraveis, o restante tem que ser pela idade e fim de papo.

  • Fernando

    Frequentemente acontece comigo, quando chega a minha vez acontece alguma coisa que atrapalha. Tenho 59 anos e estava sonhando com esse dia, mas não posso me vacinar, pois agora são os com comorbidades dessa faixa etária, como não tenho nenhuma comorbidade não sei quando vão me vacinar.

  • Naná

    Agora deve vacinar quem precisa sair de casa pra trabalhar. Seja público ou privado. Quem pode ficar em casa, independente de comorbidades e idade, por último.

  • Ricardo

    Acho que o melhor critério continua sendo o por idade.