A nova fase da vacinação em Alagoas, anunciada pelo governo – de pessoas com comorbidades – ainda apresenta algumas dúvidas importantes.

A primeira (e a mais objetiva): quando?

Vai depender da nova leva de vacinas a chegar a Alagoas, o que não tem ocorrido como o desejado e o esperado.

A segunda questão, talvez a mais complicada: quais os critérios para dar sequência, com a mesma competência, a um trabalho fundamental, que pode reduzir, e muito a mortalidade da Covid-19 no estado?

Quais são as doenças a serem consideradas prioritárias na nova fase? Como provar que a pessoas ser portadora dessas comorbidade?

Qual a ordem de vacinação?

Não são questões simples – é possível enxergar isso nos comentários postados aqui no blog, mas que devem ser respondidas pela competente equipe técnica do governo (Sesau).

A iniciativa de agora me parece absolutamente correta, mas carece uma complementação urgente, ainda antes de ser levada à prática.

A Secom estadual tem uma ótima equipe sob o comando do jornalista Ênio Lins, que pode ajudar – e muito – na condução dessa fase mais complexa da vacinação.

Uma campanha que leve, com clareza, para a população todas as informações necessárias sobre o tema – a mim me parece absolutamente urgente, até para evitar uma possível – e evitável – judicialização.

Mas esta é apenas uma sugestão.

Governo já mapeou o que tem dado certo na Fase Vermelha
Senador Renan ganha a chance de voltar ao grande palco da política nacional
  • Testando

    Boa sorte

  • Elton Machado Barbosa Costa

    A descrição das comorbidades incluídas como prioritárias para vacinação contra a covid-19, estão no PNI, página 169, constante do link abaixo

    https://www.gov.br/saude/pt-br/media/pdf/2021/janeiro/29/PlanoVacinaoCovid_ed4_15fev21_cgpni_18h05.pdf

    Qualquer coisa diferente disso está em desacordo com o PNI. O mais importante é definir como será a comprovação (laudo, atestado etc)

  • Renato silva

    Com todo respeito a jornalistas e repórteres como pode essa classe ser ter prioridade na frente de motoristas e cobradores de ônibus que levam todo dia muitas pessoas e para mim são a classe que e primordial o Jornalista pode ficar em casa a classe do transporte Urbano tem que trabalhar se não tudo para,eu não sei qual e essa forma de pensar de quem fala em prioridades e sem falar que a maioria da imprensa prega fique em ksa começaria a da exemplo

    • Perdro

      Todos são prioritários. Lembre-se também do feirante, do ambulante, do taxista, do professor etc. Agora a hora é de chamar à responsabilidade aquele que devia ter comprado vacina ( e olha que o dinheiro é da nação), mas deixou o gado morrer à mingua. Agora é ver a lei de Darwin fazer o que deve ser feito. Salve-se quem puder. Espero que o genocida da Presidência e o Malafaia e companhia cheguem a Bangu 8. Lavou muitos ao cemitério com a estorinha de gripezinha.

  • Guedes

    Não consigo entender mais o governo de Alagoas diante a pandemia ! O primeiro ponto é que na fase amarela/laranja o Sr governador falou que iria seguir a ciência ( a ciência pede Lockdwon ) o Sr governador em pouquíssimos dias ( 2 dias apenas ) muda para a fase laranja… até aí tudo bem.

    Hoje a ciência a pede um Lockdwon restritivo e o mesmo amplia o horários dos bares e restaurantes! Ué!? Vai querer ver a calamidade pública na saúde Sr governador!?

  • Eurimar Albuquerque

    Na listagem não consta Pessoas com problemas respiratório, como Browuite, asma, etc.
    Na Minha opinião teriam que ter prioridade também.
    São pessoas que se pegarem esse vírus, certamente vão ser hospitalizadas
    Minha humilde opinião.

  • Sérgio Eduardo

    Parabéns pelo texto. Eu também estou em dívida. O governador tem que explicar.