O senador Renan Calheiros tem dito, em tom de blague – até porque ele não acredita nisso -, que hoje integra o baixo clero no Senado.

Não só porque perdeu a presidência da Casa, na última vez em que a disputou, mas por causa do seu comportamento rasteiro no pós-derrota (com a jornalista Dora Kramer e a senadora Simone Tebet).

Mas Calheiros, ao que parece, aprendeu a esperar – de novo – a sua vez. E ela pode ter chegado agora com a CPI da Covid-19.  Ele pode se tornar um dos nomes centrais da comissão que tira o sono bolsonariano.

E o Palácio do Planalto já dá sinais de preocupação quanto à possibilidade do senador do MDB voltar ao proscênio da política nacional (sua relevância hoje é apenas local, ainda assim ofuscada por outro Renan, o Filho).

Ele é um dos principais nomes do MDB – que tem direito a três titulares e dois suplentes na CPI -, maior partido do Senado, para compor num posto chave a Comissão que já gera terror noturno na turma de Bolsonaro.

O presidente e entorno se mobilizam até para emplacar outro nome da legenda – meio governo, meio oposição -, com destaque para Eduardo Braga, senador pelo Amazonas.

O acaso – e não por acaso – está dando uma mãozinha do senador, antes até do que ele podia esperar.

Mas é aquela história: quem é muito vivo sempre aparece.

Vacinação de pessoas com comorbidade exige clareza de critérios técnicos
Cristiano Matheus é confirmado na nova equipe de Renan Filho
  • Pedro Filho

    Mas com tantos processos,…

  • marcelo

    Renan… 12 processos nas costas, relator de CPI kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • A FALTA DE LIMITES EM ALAGOAS

    Não há limites para a cara de pau dos políticos brasileiros, sobretudo dos políticos alagoanos.

  • FERRO

    Bom dia Ricardo!
    Só no Brasil mesmo… O senador mais sujo do que pau de galinheiro.
    E os processos dele. Por que será que não andam no Supremo.
    Espero ainda. Mesmo que seja tarde. Ele não se reeleger em 2026. Pra ver se vai ser condenado por alguma coisa. Mas também em 2026 ele já deve ter mais de 80 anos. Não sei nem se pode ser preso.

  • UMA CACHOEIRA DE ESCÂNDALOS DO SENADOR ENROLADO!

    Escândalo com o Renan Calheiros Pai (MDB) é como caixa de lenço de papel: você puxa um e vem dez!

  • RENAN CALHEIROS E “ACORDÃO” SÃO AMIGOS ÍNTIMOS

    O termo “acordão” e o nome do Senador Renan Calheiros (MDB) têm caminhado juntos.
    O padrão de Renan Calheiros é sempre que observa que o poder começa a lhe escapar pelas mãos, o famigerado senador alagoano costuma usar uma farta cartilha para se blindar.
    Em 2007, em duas ocasiões Renan Calheiros exercitou tal “habilidade”.
    Na primeira, ofereceu cargos e emendas para conseguir sair ileso do processo de cassação do qual foi alvo, depois que foram descobertos os depósitos da construtora Mendes Junior à jornalista Mônica Veloso, feitos em seu nome. O dinheiro seria usado no pagamento da pensão à filha que Renan teve com Mônica.
    Poucos meses depois, o mandato de Renan Calheiros voltou a ser ameaçado quando ele foi denunciado por ser dono de empresas de comunicação que estavam em nome de laranjas. Para escapar da nova investida, Renan recorreu ao governo de Lula e ganhou apoio em troca da votação da prorrogação da CPMF no Senado. Ficou combinado que ele seria absolvido e, em seguida, renunciaria à presidência da Casa.

  • Maurício Reis

    ISSO aí é um comédia. Não tem moral nenhuma pra falar nada de ninguém. Verdadeiro “judas e TRAÍRA”…..Bolsonaro 2022!!!!

  • André

    Depois do q foi feito com Lula, tudo é festa. Viva a corrupção !!!

  • Fernando

    Misericórdia

  • Carlos

    É covardia um campeão de processos por corrupção, ser destaque na CPI, da COVID – 19