Os palacianos têm uma definição sobre o novo decreto de isolamento social: é um voto de confiança.

Em quem?

É preciso entender que não apenas o empresariado tem responsabilidade pelo cumprimento das medidas exigidas agora.

Também a sociedade alagoana, os frequentadores de bares e restaurantes, principalmente estes, têm de entender que eles podem, mais do que o poder público, fechar os estabelecimentos, caso se comportem da forma irresponsável.

Não é uma ameaça, está claro, mas o decreto foi brando demais, tímido, no entendimento de quem lida diretamente com a tragédia. Só que daqui pra frente não há de haver mais “negociação”.

Ou seja: o empresariado pediu a compreensão do governo, recebeu, e assume agora a responsabilidade pelo que conseguiu – mas não está sozinho nessa missão.

 

MPF e MPE farão audiência pública sobre indenizações pagas pela Braskem
Judiciário não deve intervir na decisão do governo sobre isolamento social
  • Carlos

    Culturalmente nos se comportamentos sem pensar no outro e sempre foi assim desde que o mundo é mundo.
    Que se dar bem sem pensar no próximo e no momento no qual estamos vivenciando a maior crise sanitária do mundo e tem muita gente ficando mais rica.
    Que siga de exemplo o fechamento total das atividades e agora é voto de confiança.
    Você e eu somos responsáveis pelas nossas escolhas.

  • Valeria Cassia

    É engraçado os governantes estão se preocupando em fechar ou reduzir os horário boates, casas de festas e similares, Shoppings ,academias, clubes e centro de ginástica com 50% da capacidade e ainda mais reduzir a frota dos ônibus, no qual já é mais do que reduzida. Sr. governador Renan e Sr. prefeito JHC o índice de contaminação é no transporte publico , no qual você é obrigado a ir trabalhar e não é obrigado ir boates, casas de festas e similares, Shoppings ,academias, clubes e centro de ginástica com 50% da capacidade, vai quem quer. Quem vai arrisca sua vida e a vida de seus familiares, então eu tenho certeza que fechar e reduzir horário de funcionamento não vai adiantar nada, ó aglomerar mais, senhores gestores tem mais consciência para com os usuários dos transporte publico.

  • Cledson Barbosa

    Para falar a verdade n´ós brasileiro somos culturalmente irresponsáveis em todos os sentidos, do que adianta decretar um monte de coisas se por exemplo o transporte público nunca vai andar com 50% da capacidade e se andar o trabalhador vai chegar atrasado no trabalho, os bares podem até fechar mas muitos ficaram nas ruas bebendo, sem contar que aglomeração vai continuar, na minha opinião fechar tudo não seria solução mas se o povo se conscientizar e seguir as regras e os empresários tb seguirem dá sim p/ ganhar desse vírus.

  • Zezim sabe de nada inocente.

    Ontem observeibas ruas na região do jacintinho ninguém de máscara
    Nas lojas esse mesmo empresariado não cobra nem seus funcionários imagine clientes, nos shoppings to cansado de ver pessoas com máscaras no queixo passar pelos seguranças e nunca vi eles pedirem pra colocar a máscara, nas praias então nem se fala, porque os militares e GM não cobram das pessoas o uso da máscara? Esse decreto é o famoso “vcs fingem que obedecem e eu finjo que fiscalizo” o novo prefeito na primeira semana fez blitz em bares e fechou ate alguns ” no tabuleiro” pq na orla eu duvido, mas a fiscalização durou 1 semana e mais nada.

  • Galbinha

    Governador foi infeliz no decreto de ontem! A fase amarela no ano passado teve aumento de casos! Os números não mentem! Atrasar ou adiantar uma hora ou duas horas não adianta em nada! As pessoas estão na rua do mesmo jeito! Saio de casa todos os dias 5:50 da manhã e hoje, primeiro dia do decreto observei a mesma intensidade de carros na rua, de pessoas nos pontos de ônibus etc! Mudou em que!? Nada, absolutamente nada! É enxugar gelo. Fecha tudo ou abre tudo! É simples e todos nós estamos no mesmo barco! Estamos no Brasil mais o problema é comum em todo planeta e como exemplo para nós poderíamos olhar a situação de Portugal que decretou Lockdwon semanas atrás e hoje está estampado nos jornais que os números baixaram de forma significante! Alô governador, acorda! Seja diferente dos iguais!

  • Bernardo

    Achei o Decreto tímido.

  • Carlos

    A uma decisão difícil que o supremo graças a Deus, tirou do governo federal
    E colocou nas mãos dos prefeitos e governadores!
    Então a decisão de fazer a população cumprir às normas sanitária ficou o samba crioulo doido!
    Vejamos um município toma medidas mais rígidas e outro município vizinho mais branda…

  • Contador

    Tenho certeza, que todas essas pessoas, que dizem, que acharam o decreto “TÍMIDO OU FRACO” São funcionários públicos ou ricos. Vai dizer isso para um pai de família ou um pequeno comerciante. Que está prestes a ser demitido ou fechar o seu comercio.

    • Carlos

      Pois é contador se são funcionários públicos e são da linha de frente ou mesmo de apoio dos hospitais públicos.
      Com certeza sabe o que estão dizendo!
      É uma realidade com vários viés. De um lado o emprego e as recomendações sanitárias sendo desdenha por muitos.
      Fica uma equação difícil de resolver. Os empresários ganancioso que o lucro e não dispensa um centavo. Os remédios estão aumentando a todo vapor e não tiveram prejuízo e sim muito lucro.