Nunca tantos atores dividiram o palco de uma eleição a prefeito de Maceió quanto agora.

Já no primeiro turno, Davi Davino Filho roubou a atenção da plateia, que – era a expectativa – deveria acompanhar as atuações de JHC e Alfredo Gaspar. A estes estava destinado o protagonismo da campanha antes mesmo de ela começar.

Por muito pouco, Davi Filho deixou de passar para a fase seguinte. Arrisco dizer que ele tivesse chegado ao segundo turno carregaria a condição de favorito na votação final, graças ao brilhante trabalho do seu marketing político/eleitoral e da competente performance que apresentou.

Mas, então, já havia no centro do palco, junto aos principais opositores, dois outros personagens que vieram para ficar no guia eleitoral – e nas ruas – do candidato do MDB: Renan Filho e Rui Palmeira.

Em vários programas, os dois ocuparam tanto tempo de televisão – e rádio – quando Alfredo Gaspar, no fim do primeiro turno e em boa parte do segundo.

A estratégia política – e de marketing – da campanha foi se consolidando, o que tornou a disputa do segundo turno em um plebiscito sobre os governos de Renan Filho e de Rui Palmeira.

Se, ao final, se mostrar correta a decisão de dividir por três o proscênio do placo emedebista, mérito vai para o comando político e de propaganda da campanha.

Se, ao contrário, a estratégia se mostrar equivocada, não se pode culpar o marketing – mas quem paga por ele.

JCH abre larga vantagem sobre Alfredo Gaspar no IBOPE: 48% a 36%
Os impressionantes gastos de candidatos a vereador na capital
  • Profeta Ribamar

    Chegou a hora do juízo final. Cabeças vão rolar a partir de segunda-feira. É tudo ou nada para Renan Filho, Rui Palmeira, Marx Beltrão e seus apoiadores. Arrependei-vos irmãos! Arrependam-se em quanto é tempo! Pois a hora do arrebatamento se aproxima!

  • Bernardo

    TUDO PODE ACONTECER!

  • Tony

    Particularmente acho que a eleição já está definida, mas ambos os candidatos vão gastar o último centavo na esperança de ser prefeito de Maceió. Rui e Renan colocaram toda máquina administrativa da Prefeitura de Maceió e do Governo do Estado à disposição da campanha de Alfredo Gaspar, mas pelo que sei, não rendeu o esperado e agora a solução final é investir financeiramente nessa reta final. Domingo a noite, divulgado o resultado pela Justiça Eleitoral, muitos irão fazer uma visita obrigatória ao Hospital do Coração, outros festejarão até o sol raiar. É uma disputa que só terá um vencedor, e que vença o melhor para Maceió.

  • Carlos

    Bom na minha opinião a rejeição está mais no desnaturado governador Renan Filho!
    A capital não é Murici e nem CORURIPE!
    Onde o peso das eleições são os Calheiros e Beltrão!
    A perversidade da Al previdência e a arrogância do governador e máquina do estado não vai dobrar o eleitorado da capital!

  • Estado Democrático de Direito

    Irei votar no JHC por não comungar com a forma que os CALHEIROS fazem política no Estado. Até tenho uma simpatia por RUI PALMEIRA, fez uma escolha errada em apoiar Gaspar em conjunto com Os Renan’s CALHEIROS. Pois, Maceió não pode ficar refém de um única família e Classe política, pois a Democracia perde a Graça e o sentido! Então Amigos, Dia 29, próximo Domingo, Vamos de 40, JHC e RONALDO LESSA!!! Muda MACEIÓ🚀🚀🚀🚀

  • Eduardo Lima

    JHC Prefeito e vai ganhar de lapada.

  • FEI.JÓ

    TEM MUITA GENTE NO SERVIÇO PÚBLICO ILUDIDOS ,PENSAM QUE MUDANDO PREFEITO, GOVERNADOR SUAS VIDAS IRÃO MUDAR PARA MELHOR,VINDO POR AÍ UM BOM REAJUSTE DE SALÁRIOS,AÍ É ONDE MORA REALMENTE A GRANDE ILUSÃO.NÃO ESPEREM MUITO, PORQUE TUDO ESTÁ E VAI FICAR DO MESMO JEITO A PARTIR DE JANEIRO DE 2021.

  • Jorge

    IBOPE: JHC = 48%
    ALFREDO: 36%
    * GAZETA DE ALAGOAS