A campanha eleitoral em Maceió apontava para uma disputa inicial pelo prêmio de escoteiro do ano.

A definição – confesso ao leitor e à leitora – veio de um amigo que tem a argúcia como qualidade inequívoca.

Tirando os demais postulantes à cadeira de Rui Palmeira, os três principais candidatos a prefeito de Maceió se comportavam até agora como cordiais cavalheiros, esta também uma imagem coletiva falsa.

Como já postamos aqui, o primeiro-tio Olavo Calheiros já vinha defendendo a tese de que os candidatos pareciam satisfeitos com o que viam. Ele, não – e deu a fórmula do embate, que agora todos seguem.

E, pelo menos nesse início real da briga no guia eleitoral, tudo está dentro das regras do jogo. Afinal, o “diga-me com quem andas e eu te direi quem tu és“ é bíblicoe vale para os três.

A eleição judicializada de Arapiraca é a negação da própria política
MDB não achou ainda sua "bala de prata" para abater Luciano Barbosa
  • Há Lagoas

    Espero que eles tenham conhecimento de 1 Corintios 15:33…