O ministro Paulo Guedes pediu a solidariedade a todos os poderes neste momento de crise na Saúde e na Economia.

O recado dele está correto:

– É natural que nessa ansiedade, cada um ao seu estilo, um pisa no pé do outro. E quem foi pisado vai empurrar de volta. Agora, acabou. Um deu o empurrão, tomou o empurrão de volta. Todo mundo remando para chegar na margem. Quando chegar na margem, começa a briga de novo. Pode brigar à vontade na margem. Se brigar a bordo do barco, o barco naufraga.

Só resta saber para quem ele falou. Se foi para a “turma de “casa”, ele acertou na veia.

Vale para tosos, é verdade, mas tem de valer para o vigia da chave do cofre (que é do povo brasileiro).

Fábio Farias: "A flexibilização em Alagoas vai seguir o que o mundo já aprendeu"
Renan Filho vai estender o atual decreto de isolamento até 15 de junho
Atualmente não há comentários.