O modelo de Previdência proposto pelo governo do Rio Grande do Norte também é progressivo, como o do Maranhão.

Mas há diferenças nas alíquotas.

No projeto apresentado pelo Grupo de Trabalho do Executivo, no último dia 2, quem ganha até R$ 5.839,45 vai continuar descontando 11% para a Previdência.

Acima deste valor, as alíquotas vão subindo até 18%:

– de R$ 5.839,46 até R$ 10.000,00, 14%

– de R$ 10.000,01 até R$ 20.000,00, 16%

– acima deste valor, a alíquota sobe para 18%.

O detalhe – talvez – mais importante: o governo do Rio Grande do Norte deu prazo até o dia 17 para que os servidores e instituições envolvidos com a reforma da Previdência apresentem propostas ao projeto.

Lembrando que a reforma é obrigatória, de acordo com a Constituição.

AL Previdência: aposentados saem de 0% para 14% de desconto/mês
Secretário: "Alíquota progressiva é socialmente mais justa, mas não contempla o AL Previdência"
  • JEu

    Aqui vale o comentário anterior: Se pudermos eliminar a corrupção e as regalias e privilégios no serviço público, como um todo, como as tais verbas de gabinete, auxílio paletó, auxílio saúde, auxílio “melhoral” (só para medicamentos), auxílio passagens aéreas, auxílio combustível, auxílio universidade dos filhos, auxílio moradia, fundo partidário, fundo eleitoral, e etc, etc, o país vai sair do buraco e vai poder reequilibrar o sistema previdenciário… agora, como está, não tem “imposto” que o povo aguente mais… e não vai dar jeito não… só mesmo uma revolução à francesa…!!! afinal, como bem aconselhou Jesus à um soldado romano: “contentai-vos com o vosso soldo” é a solução plausível…