Para a família do vereador de Anadia, Luiz Ferreira de Souza, assassinado em 3 setembro de 2011, o pesadelo parece não ter fim.

Na próxima segunda-feira, às 13h, no Fórum do Barro Duro (8ª Vara), acontece o julgamento de mais um dos denunciados de participação no crime com a marca da pistolagem  alagoana.

No banco dos réus, Adailton Ferreira vai responder pela acusação de ter participado da trama macabra, que tirou a vida do médico, professor da UFAL e vereador Luiz Ferreira.

Em fevereiro de 2017 já foram condenados pelo crime: Alessander Ferreira Leal, apontado como um dos mandantes; Tiago dos Santos Campos e Everton Santos de Almeida, acusados de autoria material.

Os três cumprem suas penas no sistema prisional de Alagoas.

A exceção, entre os denunciados, é a ex-prefeita Sânia Tereza Barros, que nunca foi julgada – e nem há data prevista para isso. Ela está em prisão domiciliar preventiva.

Na segunda-feira, durante o julgamento, a família de Luiz Ferreira pretende fazer um protesto silencioso, com camisetas estampando a foto do vereador assassinado (disponíveis para quem quiser usá-las).

 

Projeto de Previdência do Palácio não sofrerá alterações na Assembleia
Braskem inicia na próxima semana negociações com moradores do Mutange
  • JEu

    Este é mais um dos escabrosos e icônicos casos de pistolagem a mando da politicagem… que a justiça seja feita, muito embora tudo se encaminhar para encarcerar somente os executores (como sempre, é só lembrar o caso mais recente, o do Neguinho Boiadeiro…) pois a nossa justiça, nos casos que envolvem os ricos e os poderosos, ser muito covarde… é esperar para ver…

  • Carlos

    Se um dia fossem apurara os crimes de pistolagem, nos últimos 30 anos muitas famílias alagoana,ficariam em parte aliviadas pelos ante queridos. A região sul e o município de Coruripe,são mais de 50 crimes “misterioso”….