O desembargador Washington Luiz negou o pedido de prisão e de afastamento do prefeito  Eraldo Cordeiro – o Padre Eraldo -, de Delmiro Gouveia, e demais denunciados em Ação Penal impetrado no TJ pelo Ministério Público, em 26 de setembro.

A AP aponta um suposto esquema fraudento envolvendo duas empresa e que teria provocado um prejuízo de quase R$ 5 milhões aos cofres do município.

O processo foi desmembrado, passando a responde ao TJ apenas os detentores de foro por prerrogativa de fundação: ERALDO JOAQUIM CORDEIRO, vulgo “Padre Eraldo”; EZEQUIEL DE CARVALHO COSTA, FABÍOLA MARQUES DE LIMA; FRANCISCO DE ASSIS PEREIRA ,  GEORGE LISBOA (Júnior Lisboa); RAIMUNDO VALTER BENÍCIO (vulgo Casa Grande); e MARCOS ANTÔNIO SILVA, vulgo “Marcos Costa.

Os demais passarão a responde a AP na 17ª Vara Criminal da Capital.

O magistrado, entretanto, adotou algumas medidas cautelares contra os acusados – a saber:

  1. A) Comparecimento periódico, todo dia 30 de cada mês, perante a Secretaria da 1ª Vara de Delmiro Gouveia;
  2. B) Proibição de manterem contato com pessoas relacionadas aos fatos narrados na denúncia (denunciados, testemunhas e empresas);
  3. C) Proibição de ausentarem-se do país, sem autorização deste Relator, pelo tempo que perdurar eventual Ação Penal;
  4. D) Entrega dos seus passaportes, no prazo de 48 (quarenta e oito) horas da publicação desta decisão.

Deverá ser feita, determinou o desembargador Washington Luiz, a comunicação desta decisão à Polícia Federal.

Em tempo

Desde que deu entrada no TJ, a Ação Penal já passou pelas mãos de três desembargadores e terminou retornando ao gabinete de Washington Luiz, para quem havia sido sorteada eletronicamente.

O show da ministra Damares Alves deixa a plateia muda
Ministro Toffoli abre Encontro Nacional do Judiciário hoje em Maceió
  • JEu

    Aleluia…!!! não sei nem se se pode dizer “Amém”… que se prove as acusações e que se julgue, pelo menos perante ao que está escrito nas leis… afinal de contas, vivemos em um “estado democrático de direito”… e quem deve, precisa pagar… a começar pelo relator…

  • Williams Roger

    Parabéns ao nobre Desembargador. Que com altivez e equanimidade decidiu justa pelo o que é correto.
    O coitado do padre Eraldo, até que se prove o contrário, é uma pessoa de bem.
    O que pode ter acontecido é algum gestor de má fé ter enganado o padre, e este ter assinado sem saber. O padre não é corrupto como muitos!

    Parabéns ao Desembargador Washington Luiz. A Justiça Alagoana fez Justiça com j maiúsculo.

  • Genilda

    Realmente estamos cansados de tanta corrupção nesse estado e país. A grande maioria fecha os olhos é.air que as cousas ruim acontece.