O Judiciário antecipou para ontem o feriado de 20 de novembro, criado para ser o Dia da Consciência Negra.

Conseguiu – por óbvio – a adesão do MP Estadual e da Defensoria.

O trio funciona normalmente amanhã, quando a data é “comemorada”, mas sem o seu sentido histórico.

Já as repartições públicas estaduais ligadas ao Executivo e ao Legislativo fecham as portas, reforçando a nossa consciência de negritude.

Para que não nos esqueçamos, este é um dos tantos feriados que não são feriados – são “pontos facultativos”, obrigatórios desde que os portugueses aportaram por aqui.

Para completar a confusão de datas, o comércio abre amanhã e os bancos fecham.

Resumo da ópera: o Dia da Consciência Negra em Alagoas é como umbigo – cada um tem o seu.

Prefeitura convoca CPRM, ANM e Defesa Civil Nacional para reunião no dia 27
Aos 31 anos, o PSDB traz sua crise de identidade para Alagoas esta semana
  • JEu

    Creio que, mais importante que fazer do dia um feriado, é a verdadeira consciência sobre as questões relacionadas com o preconceito racial… aliás, dizem que os feriados (em sua grande maioria religiosos) foram criados em uma época em que alguém, com bastante sentimento, tentou amenizar as inclementes e desumanas jornadas de trabalho da mão de obra escrava, e, então, os feriados (principalmente os religiosos) destinavam-se a “aliviar” aquelas dores e sofrimentos, além, é claro, de valorizar a religião (a oficial, é claro)… hoje em dia, tendo em vista as necessidades da produtividade, donde surgem o crescimento econômico e o progresso geral (falo aqui do progresso horizontal das economias) uma infinidade de feriados só atrapalham, em vez de contribuir… assim é que os tais feriados têm sido reduzidos em todo o mundo, e não só no Brasil… assim é que, falam, no Japão, por exemplo, até as férias anuais foram reduzidas para 12 dias… e por lá não tem carnaval e nem festejos juninos… creio ser mais justo lutar pela redução das desigualdades sociais do que simplesmente “guardar” um feriado… mesmo que sejam religiosos, pois mais vale mais amor ao próximo com menos feriados do que mais feriados com tanta violência e desigualdades…

  • Nonato

    Perfeito comentário, agora tente explicar isso para um cidadão menos esclarecido. Eu trabalhava numa Empresa que no mês de aniversário o funcionário poderia escolher um dia para folgar, soava como um presente, propus que o dia de trabalho fosse transformado em dinheiro, arrumei um monte de críticos à minha proposta,muitos funcionários preferiam passar 12 meses trabalhando mais, pois tinham que fazerem os trabalhos dos faltosos além de não aumentar sua renda anual.

  • Jairo da Silva Ramos

    Acho injusto como é tratado o 20 de novembro. Como palmarino nascido em União dos Palmares terra da liberdade, terra de Zumbi dos Palmares, vejo os brasileiros comemorando 21 de abril Tiradentes com feriado nacional, o mesmo que lutou de forma egoísta para que apenas Minas Gerais, de todos os estados brasileiros fosse liberto pela corôa portuguesa, enquanto Zumbi lutou pela liberdade de todos os negros escravos do Brasil, não é homenagiado de forma digna de um Heroi. É preconceito e falta de respeito com o dia da Consciência Negra. Eu não sou negro, sou um homem branco que não tem preconceito, aliás tenho preconceito com pessoas preconceituosas. Viva o grande Zumbi dos Palmares

  • LUCIANO B CARVALHO

    O COMENTÁRIO DO JEu FOI SIMPLESMENTE GENIAL. PARABÉNS.

  • Carlos

    Pois é o Judiciário sempre sai ganhando antecipou e levou praticamente uma folguinha de rico…Vamos lá sexta -feira, sábado, domingo, segunda – feira e uma imprensadinha na terça-feira em homenagem a quarta -feira dia da consciência negra. Então quinta -feira e sexta- feria deve ser morgada aí pacote de feriado foi até o duodécimo topado até a tampa.

  • Luiz Carlos Godoy

    Ótimo registro, Ricardo! Tremenda falta de consciência…E logo na terra de Ganga Zumba!