Parece impossível afirmar o que mais ressalta entre o governador Renan Filho e o prefeito Rui Palmeira: as semelhanças ou as dessemelhanças. Ambos vivem realidades difíceis para qualquer governante: administram orçamentos apertados –  embora a situação da prefeitura seja pior -, tendo de atender a uma população majoritariamente carente, que precisa desesperadamente dos serviços públicos, estes tão deficientes.

Mas Renan Filho e Rui Palmeira enfrentam essa realidade de formas diferentes.

Um exemplo: o reajuste para os servidores públicos será zero, este ano, na prefeitura e no governo do Estado. Rui Palmeira sempre é alvo de protestos e manifestações; Renan Filho articula-se – desde sempre – com os dirigentes dos sindicatos das diversas categorias e consegue atravessar o mar revolto, sem nem se molhar.

Mais: o desemprego em Alagoas só faz crescer. Entre março e abril, mais de 14 mil vagas no mercado formal de trabalho – na iniciativa privada – foram fechadas aqui no estado. Ato contínuo, sem esperar a reação da população, o governador anunciou futuros concursos para o serviço público estadual, que ainda é objeto do desejo de boa parte dos alagoanos.

Pelo menos até entrar, porque se não for na área jurídica, seguramente, a frustração faz morada logo, logo, nos corações e mentes dos trabalhadores do serviço público.

Palmeira está à espera de um empréstimo internacional que nunca chega. Como o personagem principal de Gabriel García Márquez em Ninguém escreve ao coronel. É um inútil esperar, assim já parece.

Em dois pontos, no entanto, eles se reencontram: no desencontro do Pinheiro, Mutange e Bebedouro, onde ações conjuntas não saem – nem a pau, Juvenal! -, embora secretários de ambos os lados apontem o mesmo mal: birra.

Finalmente, Renan Filho e Rui Palmeira têm, cada um, vários pré-candidatos a prefeito da capital em 2019, quando na verdade não têm nenhum – terão mesmo de pedir emprestados.

Maurício Quintella deve assumir papel decisivo nas Parcerias Público-Privadas
Ex-secretário de Turismo, Helder Lima deixa o governo do Estado
  • Eduardo Lopes

    O que une e separa políticos: DINHEIRO E PODER.

  • wal

    O Brasil, vive em um momento, único; QUEBRADO, roubaram quase todo o dinheiro do povo, e veja a situação atual…
    Em respeito aos funcionalismo público, quer seja, do: RUI / RENAN FILHO, e uma MASSA GRANDE DE DESEMPREGADOS, um bom entendedor, NÃO deve brigar por aumento salarial, na verdade, deve ser, por uma boa REFORMA POLÍTICA , TRABALHISTA, JUSTIÇA,
    e BRIGAR PARA UMA VAGA NO MERCADO DE TRABALHO.
    DEUS SEJA LOUVADO…

  • JEu

    O funcionalismo público do Estado precisa fazer alguma coisa para demonstrar sua insatisfação… se já não podem contar com os sindicatos, cujos dirigentes são “apaniguados” do governo do mininim, então que se unam aos policiais militares e bombeiros militares para que, juntos, passem a demandar pelo reajuste (entenda-se que não é aumento salarial… é reposição salarial) pelas perdas da inflação do ano findo, o conhecido IPCA, previsto na constituição federal e estadual e na lei estadual aprovada no governo do Téo Vilela… e que comecem a fazer as “operações padrão, tartaruga, lesma, etc, etc, etc” em todas as áreas do serviço público do Estado… e talvez, então, o clamor público faça o governador de calças curtas tomar a decisão correta… e ainda podem se unir aos moradores dos bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro e as ações ficam completas… afinal, dinheiro ele teve para dar o polpudo reajuste (no caso aumento real, pois bem acima da inflação do IPCA) aos demais poderes: Justiça, Legislativo, TCE…etc, etc…

  • Valdeck

    Ambos são marionetes onde o títere é o grande capital, popularmente conhecido como Mercado. Encastelados em suas bolhas partidárias, esquecem de suas funções político-sociais ao seguir cega e hipnoticamente os interesses individuais em detrimento da coletividade da população que os elegeram. Ambos escolheram por exemplo, os alvos a quem as suas políticas não lhes cabe ou não lhes serve e assim permanecem excluídos – os servidores públicos. Não se trata meramente de reposições salariais, ou de progressões nas carreiras não concedidas. Trata-se da corrosão de direitos duramente conquistados, do desestruturalismo das pastas da Saúde e Educação que resvalam na ponta que é a população. Essa, sofre com a inacessibilidade dos decrépitos postos de saúde, dos hospitais públicos com seus corredores abarrotados de gente abandonada e excluída pelo poder público. Nas escolas depauperadas só contribuindo para a alarmante evasão escolar fruto das gestões e diretrizes equivocadas das Secretarias de Educação tanto municipal quanto estadual. Basta ver as estatísticas de crianças e jovens indigentes nos sinais de trânsito ou mortos nas periferias. A naturalização da pobreza parece ser o foco principal das Vossas Excelências, aumentando o fosso da desigualdade social como perpetuação no poder. A elite do atraso é a aposta de ambos os gestores.

  • O Sobrevivente

    Senhor Jornalista,
    O que acontece com o jovem Prefeito Rui Palmeira é que ele precisa se cercar de pessoas mais preparadas intelectualmente, pois os “críticos” que observo a encetarem comentários ácidos a seu favor, aqui nesse renomado blog, não passariam num exame de admissão, daqueles que existiam antigamente. São rasos, repetitivos e cansativos. Enfim, são óbvios demais. Jesus, meu Deus!

    • Kaká

      Você deve ser realmente um sobrevivente…deve já ter trabalhado com o prefeito e agora necessita se garantir com o governador. Preparados intelectualmente com o QI de quem indica? Os sem inteligência emocional ou os que tem canudos e “títulos” e precisam de doutoramento em Relações humanas? Sr. Sobrevivente os que aqui utilizam esse meio estão muito satisfeitos com o conteúdo exposto da realidade e não dá fantasia no qual o próprio (a) deve viver diariamente enganando-se a si próprio (a). Sugiro ler bons livros, inclusive os de relações humanas para melhorar o intelecto.”risos”

    • NATALIA

      SOBREVIVENTE O QUE TE INTERESSA NESSE BLOG? MELHOR DESCER PRO PLAY OU IR DAR UMA VOLTINHA NA DISNEY COM CERTEZA FICARÁ MAIS A VONTADE OU DE REPENTE LER DOIS EXCELENTES LIVROS CASO VENHA A SE IDENTIICAR: “A BIBLIA” E OU “NARCISISMO NAS ORGANIZAÇÕES”.O BLOG DO RICARDO TEM ESSENCIA E ISSO FAZ TODA DIFERENÇA. “É JUNTO DOS BÃO QUE A GENTE FICA MIÓ”

  • Luiz Henrique

    Bom dia Nobre Jornalista. O que une os dois é a forma que cresceram, sempre na sombra do Pai, ambos nunca souberam o que é trabalho de verdade, por que sempre mamaram através da política, do que nós ( o povo ) pagamos através de nossos impostos. E o que os separa é a ganância, a usura, pois um estado onde o governador e o prefeito não são aliados, não tem futuro nenhum.

  • Consigliere Alagoano

    A RESPOSTA é SIMPLES :
    Os dois querem ser PROTAGONISTAS, usando a LÓGICA do JARDIM da infância:
    – EU “FIZ”…. VC “NÃO” FEZ !

    Os dois tem FOCO:
    SENADO FEDERAL – RENAN FILHO / GOVERNO – RUI PALMEIRA
    E pra completar… as ASSESSORIAS dos DOIS, em alguns momentos COMPLICAM , criando RUSGAS.

    **

    EM TEMPO:

    Rui, qual é o problema PESSOAL com o comércio? [ CENTRO de MACEIÓ]
    Percebe-se um TRATAMENTO diferente a esta região, que está tomada de:
    – BURACOS;
    – GALERIAS EXPOSTAS – [CALÇADÃO];
    – ACESSIBILIDADE DEFICITÁRIA;
    – QUALQUER CHUVA – ALAGAMENTO;
    – RECAPEAMENTO DO CALÇADÃO SUMINDO…

    E PRA PIORAR:
    Moramos numa CIDADE TROPICAL com sol em 78% do tempo, porque onde tem bancos não há o abrigo do sol, que ENGENHARIA dos INFERNOS foi ESSA?

    Não me FALA em “ESPERAR” uma verba, que os CONSERTOS já podem ser feitos com a EQUIPE ATUAL.

    AGUARDEMOS.

    **

  • williams Roger

    Tanta coisa. Soberba, burrice, vaidade, ser despota, nefasto. Principalmente contra os servidores (estaduais. Principalmente os da saúde)…

  • Julius Robert Hoppenheimer

    Dois indivíduos que nasceram em berço de ouro, nunca trabalharam na vida???
    Só conhecem uma classe social, a classe A???
    Os pais deles fizeram o que por Alagoas???

  • Há Lagoas

    “Máxima de político para o assessor: que seja eterno enquanto adule”. Veríssimo Andrade.
    Aparentemente, Rui Palmeira e Renan – o filho – estão trilhando o seu próprio caminho – e me atrevo a dizer – me surpreende por ser melhores que seus pais. Entretanto, as vicissitudes da vida já deveriam os ter preparados para a maturidade da vida adulta. Cercado de bajuladores, muitas vezes naufragam em seus projetos por continuar acreditando no cantos das sereias.
    A gestão de Rui Palmeira não e de todo ruim, mas poderia ser muito melhor, colocar a culpa na crise financeira é falta de hombridade. Já a gestão de Renan – o filho – teve em seu primeiro mandato o grande mérito por apostar em quadros técnicos – pelo menos em algumas secretarias chave – já em seu segundo mandato, a politicagem é a palavra de ordem.

  • Maricota

    A quantidade de cargos ilegais comissionados.
    Os famosos XELELÉUS.

  • niv_mace@hotmail.com

    A questão é que o REInão dá aumento para o judiciário e legislativo para se sair bem na fita, agora quando é para os que mais trabalha e carrega esse estado nas costas vem sempre aquela frase de lei disso, lei daquilo etc

    • Carlos

      exatamente , o governador é muito ” responsável” em não conceder reposição salarial aos pobres entre os pobres dos servidores. Já para o Judiciário e o Legislativo o governador não resiste o poder sedução desses poderes é coisa da juventude….

  • O Pacificador

    É importante exalçar, que a favor do Governo do Estado, apesar das enormes deficiências, existem ainda bons quadros, a exemplo da Secretária de Esportes, Cláudia Petuba, que a mim me parece bastante proativa. A juventude necessita de muito esporte.

  • ATÉ QUANDO?

    IMEDIATAMENTE:”Defensoria consegue decisão do Judiciário determinando transferência de pacientes com câncer.A mais recente decisão obriga transferência de seis pacientes” https://maragogi.7segundos.com.br/noticias/2019/05/30/140726/defensoria-consegue-decisao-do-judiciario-determinando-transferencia-de-pacientes-com-cancer.html “Na decisão, o magistrado da 18ª vara cível de Maceió, Rodolfo Osório Gatto Hermann, ordena que os gestores da saúde pública municipal e estadual sejam intimados sobre a ordem, lembrando-os que eventual descumprimento importará em deflagração de apuração da prática de atos de improbidades administrativa (art. 11 e seguintes da Lei Federal n.º 8.429/92), bem como de remessa dos autos ao Ministério Público para que apure o crime de desobediência (art. 330, Código Penal).” “Além disso, determina que os hospitais (CACONs) referenciados no tratamento de câncer e aos quais estão vinculados os pacientes mencionados, quais sejam Hospital Universitário, Hospital Veredas e Santa Casa de Maceió, não criem embaraços à imediata implementação da tutela jurisdicional

    • Júnior

      Descumprimento recorrente… daqui a pouco a imprensa vai ser até impedida de informar os fatos. Os hospitais veredas(hospital do açúcar),santa casa e hospital universitário precisam resolver essa situação recorrente que só prejudica a população alagoana.

  • Cidadão Comum

    Caro Jornalista,

    Quero parabenizar o MPAL por suas ações firmes contra administradores que agem contra a lei. A Instituição é um é exemplo. É tudo concursado, inclusive a atividade meio. Parabéns ao Governo do Estado pelos concursos. É emprego para o povo, sem o famoso QI.