Creio que o tema não fará parte do cardápio do almoço que o governador Renan Filho vai oferecer aos deputados nesta sexta-feira, mas a queixa existe e pode azedar, mais uma vez, as relações entre Palácio e Assembleia.

A questão é que a grande maioria dos parlamentares continua à espera da nomeação de pelo menos vinte afilhados em cargos comissionados do Executivo.

Pelo menos dois deles confidenciaram que o acordado precisa ser cumprido. Há casos de deputados, considerados mais estratégicos, que têm direito a um número maior de nomeações: até trinta.

A expectativa de todos agora é com a presença de Fábio Farias no Gabinete Civil. O secretário, entre outras qualificações, sabe dizer sim, talvez, em breve – e por aí seguem as explicações.

O que “mata é o silêncio”.

Arthur Lira e Marx Beltrão não podem ser ignorados pelos movimentos sociais
Seguro proposto pela Braskem pode demorar dez anos para ser liberado
  • Pedro

    Como pode, tantos aspones o Estado tá a travesando um arroxo financeiro, ou não?

  • JEu

    O governador mininim, para resolver o problema, é só declarar os cargos comissionados em questão em extinção… depois mandar um projeto de lei para extinguir de vez os mesmos… e aí acaba de vez com a cobrança… é só argumentar que o Estado não pode mais arcar com tantas despesas com pessoal… e que precisa providenciar o reajuste do funcionalismo pelo IPCA do ano passado (em torno de 2,96%… bem abaixo dos quase 9% concedidos aos demais poderes, incluso a ALE/AL…)… e por falar em reajuste, cadê o anúncio pelo governo?!!! e cadê a cobrança da mídia sobre o assunto?!!!

    • Carlos

      Exatamente ele governa para os poderosos do poder já os servidores ficam a própria sorte o governador é formado em economia admiradores de Chicago Paulo Guedes… Só os mais fortes sobrevivem!

  • Carlos

    O silêncio é arma da indiferença de alguma coisa…. O silêncio do reajuste do servidor público!

  • Maricota

    A turma do nepotismo cruzado está sendo exonerada e sendo recontratada como precarizado. Os precarizados não aparecem na folha de pagamento detalhada. A turma de indicados que nada fazem estão sendo nomeados para a SEPLAG.

  • williams Roger

    Estamos esperando see respeitados em nossos direitos trabalhistas.
    Assinado: servidores da saúde desse estado.

  • ELI

    NA SESAU EXONERA UM PAI DE FAMILIA QUE PRECISA DO EMPREGO TRABALHA PRA CARAMBA E QUE AINDA É PRECARIZADO E NOMEIA UM MAURICINHO OU UMA PATRICINHA NO LUGAR DELES ISSO É QUE EU CHAMO DE INJUSTIÇA. GOVERNADOR OU SECRETARIO ALEXANDRE AYRES NÃO FAÇA ASSIM EMPREGO TÁ DIFICIL.