Odiado por Olavo de Carvalho, sobre quem ele despeja o mais puro desdém, o vice-presidente da República Hamilton Mourão, outra vez, surge como o personagem mais sensato de um governo sem rumo e sem foco.

Ele, o general Mourão, definiu como “uma briga de rua” a discussão entre o presidente Bolsonaro e o deputado Rodrigo Maia. O vice disse mais: que a crise se resolve com conversa, muita conversa.

É claro e evidente que há uma desconfiança grande quanto ao nome do oficial, que, para Ciro Gomes, por exemplo, só quer a cadeira do titular. Mas tem sido ele, o vice-presidente, quem tem se manifestado com mais contundência contra a tuitagem oficial, puro fel nas redes antissociais.

Ele se propõe a reduzir as tensões, se for chamado ao fazê-lo, algo como separar a tal briga.

Afinal, o Brasil atravessa uma crise profunda demais para se dar ao luxo de perder tempo com bate-boca inútil.

Defensoria quer explicações da Equatorial Energia sobre apagões
João Lessa Neto será o novo secretário de Ação Social de Alagoas
  • JEu

    Realmente é lamentável tudo isso… é mesmo uma coisa de criança… falta mesmo bom senso… ficar procurando “detalhes” que não constroem nada só para “desvalorizar” o trabalho dos outros… coisas de nossa pequenez… o que o Rodrigo Maia quer mesmo, junto com os outros “trapaceiros” do tal “centrão” é desmoralizar o governo ainda iniciante e que quer por um fim à velha maneira de fazer politicagem no país e, mais ainda, quer por fortes “freios” à corrupção e à locupletação com o erário público… como não aceita mais esse estado de coisas imorais e ilegais, sofre o governo para aprovar medidas que visam sanear a economia e proporcionar maior grau do combate à criminalidade e à corrupção… é tudo muito simples de se entender… só não enxerga quem não quer o sucesso dessas medidas, pois teria que reconhecer o esforço e o interesse dos que fazem o atual governo… e tudo isso é muito lamentável…

  • Meu NOME é Gal desejando rapaz: SEM cultura NEM crença OU tradição, AMO igual!

    Pá capitão Xumbêta aTRUMP-aiÁdo e desonrado, um General danado pá xamegá + EU, é nóix!
    > A maioria lúcida do Alto-Comando quer(IA) a mÓ descrição possívY p’a data d’imaginário. [25mar19]
    – BolZnaro alhos esbugalha militares d’ativa al dente à coisZ errada: soRdado RUIM, punido p’indisciplina:
    # precocemente enviado p’a reserva pUr incompetenÇa: insuficiênÇa nos dotes p’um BOM militar!
    https://reinaldoazevedo.blogosfera.uol.com.br/2019/03/25/1964-hoje-1-bolsonaro-humilha-forcas-armadas-ao-impor-comemoracao-do-golpe

  • Antonio Carlos Barbosa

    Enquanto tiver em briga de rua vai bem, mesmo sem regras. Problema é quando o Bozo pegar em armas e estimular os loucos e sedentos de sangue que são os seus seguidores.
    Elegeram um desequilibrado e de carona mais três desequilibrados presidentes juniores.
    Brasil não tinha opção, ficamos entre os ladrões ou os doidos.
    Ganharam os doidos.

    • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

      Pode-se inferir que seu voto foi dado aos “ladrões”?
      Lembrete; o réu pegou (bebeu) e ainda bebe feito condenado (agora muito mais e sem trocadilhos!), no entanto não aumentou o número de cachaceiros ou “cachacistas”(consumidores); não?
      Haja santa paciência!
      Abr
      *JG

  • Carlos

    Exatamente bom senso é que deve prevalecer. Quem gosta de briga de ruas é a esquerda radical e canalha. O Brasil, precisa de autoridades maduras e não de moleques. Gostei da observação RM.