Mais do que cortar gastos, o governo Renan Filho projeta para o segundo mandato otimizar os recursos próprios de que dispõe.

Um grupo de técnicos e secretários  estaduais está discutindo e fechando as mudanças que deverão ser efetivadas no início do próximo ano, na reforma da virada de ano.

Ela é considerada – mais do que necessária – preventiva, acima de tudo.

As decisões, e várias já foram tomadas – embora não anunciadas – apontam para a extinção de alguns programas governamentais existentes, que “não vêm rendendo o esperado”, na definição de um palaciano.

Também alguns órgãos públicos estaduais devem sumir do organograma estatal.

Por enquanto, até para não provocar “ondas de final de ano”, as mudanças não deverão ser anunciadas.

Mas elas acontecerão – o que já está deliberado.

Para onde vão as operações da Polícia Federal em Alagoas?
Senado exigirá que Rodrigo Cunha tome posição sobre temas polêmicos
  • Vassouradas das Barreiras

    É o efeito Bolsonaro na onda de diminuir os desnecessário ministérios da era PT, para acomodar os aliados. Os estados se espelham muito nos governos central.

  • Maria

    Não sei a quem compete, mas o que deveria ter também era uma reforma, onde houvesse uma redução na quantidade de Deputados e Vereadores. Não vejo necessidades de tantos…

  • JEu

    Vamos esperar para ver… se os tais órgãos produzem algo de bom para o povo alagoano, então tem que ter muito fundamento para suas extinções… agora, o mais correto é cortar mais uns 50% dos cargos comissionados, assim, além da redução das negociatas, ainda vai ter uma boa diminuição de gastos com pessoal… agora, extinguir cargos e colocar funcionário público concursado sem função e com redução do já minguado salário, aí é pura maldade… vamos esperar para ver como vai ser… espero que esta segunda hipótese não aconteça… creio, e espero, até, que o governo faça algo de bom no próximo mandato…

  • Ederaldo

    Temos duas universidades públicas estaduais uncisal e Uneal, qual a mais viável para o governo

    • Varys

      As duas são importantes. Uma tem a ampliação da oferta de cursos nas áreas saúde e a outra promove um trabalho de interiorização do ensino superior onde a Ufal não chega.

      • Cesar

        Acredito que o Estado poderia ceder elas duas para o governo federal, que tem condições de mante-la, uma vez que o estado só tem obrigação com o ensino médio e com isso focar na educação básica.

  • Joao da TROÇA anarco-carnavalesca BACURAU da Rua NOVA do Sertão – em St’ANA!

    Na SAÚDE saúde,formando + Médicos desde 1975 é a UNICSAL, caro Ederaldo.
    https://www.uncisal.edu.br
    Nas AGRÁRIAS e humanidades desde1970 , Zootecnia e PEDAGOGIA + Biologia é a UNEAL, amigo
    Com o Campus do SERTÃO em St’Ana desde 1994 com GB governador (1991-1995).
    http://www.uneal.edu.br

  • WAL

    O SOPÃO- Programa de distribuição de SOPA ( alimento ), para os famintos de Maceió, foi o primeiro do RENAN FILHO, já vai completar 4 anos. Até hoje, os pobres dos mais pobres, estão sem sem se alimentarem, da quele benefício . O prédio e o carro do órgão está entregues as baratas e outros tipos de bichos, bem como ao relento.

  • Carlos

    Só tem um programa que imexivel do governador e esse ninguém se atreve nem sugerir… É o programa de propaganda do governo.

  • Manoel Sobrinho

    Deverá extingui o programa de aluguel de veículos para as repartições do governo, pois esse devem causar um grande prejuízo para o governo.