Ainda ontem à tarde, conversando com um amigo que muito estimo, ouvi dele que havia desativado há três meses suas redes sociais. Em razão de circunstâncias absolutamente pessoais foi obrigado a retomá-las – não teve como não fazê-lo.

“Só então eu me dei conta de quanto havia sido libertador estar fora das discussões do momento. Todo mundo deveria passar por essa experiência para saber o quanto se ganha em qualidade de vida”, comentou – e eu gargalhei.

Não por deboche, mas porque a sua experiência prática veio a confirmar um ponto de vista que defendo há muito tempo, principalmente junto aos mais próximos e queridos. Não é uma pregação contra esta invenção fantástica que é a internet, que eu utilizo, aliás, profissionalmente, todos os dias. Tenho até três endereços eletrônicos, apenas um profissional (que eu não divulgo, para manter a minha privacidade).

Estou no lucro: chego ao final da campanha eleitoral, mesmo que muito preocupado com o futuro do Brasil, sem brigar com nenhum amigo – e eu os tenho poucos, é verdade – ou familiar. Ainda que, no último caso, as divergências políticas, eu diria de visão do mundo e dos homens, sejam até mais do que evidentes – são inconciliáveis e permanentes.

Não gastei, porém, um só adjetivo para qualificar – ou desqualificar – aqueles que, mais próximos e/ou amados, se envolveram nessa “guerra nada-santa” como se fosse o último ato de uma peça em que morreriam no final. Nesses casos, mantive um distanciamento “sabático” e saudável, imagino.

Conversei sobre o tema, e muito, com quem eu acho que vale a pena, apresentando os meus argumentos para explicar as escolhas que fiz e faço – e nunca deixo de fazer -, sobre as quais tenho direito adquirido, e investi no convencimento.

Nas redes, pelo que acompanho, a disputa tribal se dá entre convertidos, que foram momentaneamente, espero, fundamentalizados.

Escrevi bastante sobre as eleições, aqui neste espaço, defendendo princípios inegociáveis, para mim, sendo xingado, ao modo, mas tentando escapar à irracionalidade ampla, geral e irrestrita, ainda que sucumbisse ao que o escritor Octavio Paz chamou de Grande Bocejo: se não há fúria ou paixão, não há de ter perdão – esqueçam a razão.

Segui lendo e vendo bons filmes nas minhas horas vagas, a que prezo cada vez mais, em consonância com o ótimo A civilização do espetáculo, uma coletânea de ensaios de Mario Vargas Llosa. Um gozador das modas que atribuem a condição de cultos àqueles que se exibem como especialistas em vinhos – caros – e culinária internacional (uma bobagem, afirma), o escritor peruano põe uma luz sobre os tempos sombrios:

– O âmbito da literatura abarca toda a experiência humana.

E arremessa um petardo de lucidez, garantindo que a literatura clássica pode ser fonte da mais alta sabedoria/sensatez, e  a ela podemos “recorrer incessantemente em busca de ordem, quando pareceremos imersos no caos, de alento em momentos de desânimo e de dúvidas e incertezas”.

E não é que no ótimo O avesso da vida, de Philip Roth, encontrei uma situação política e personagens em tudo semelhantes ao que vemos e vivemos em território tupiniquim?  Oh, humanidade tediosa! Pois é, gente: não brinque com essa turma que aprendeu a ler e traduzir a alma humana – universal e tão diversa, eis o mistério das vidas.

Ao me despedir, às gargalhadas, do amigo ex-liberto que voltou ao cativeiro, o que me veio à memória foi O nome da Rosa, de Umberto Eco, um clássico, já, da literatura universal (a descrição da abadia onde acontece a história é uma travessia que vale a pena cumprir). É lembrar, está na obra, que vários monges morreram por ousar conhecer um livro de Aristóteles, que exaltava o riso do homem sobre os homens e suas estupidezes. Morreram todos envenenados, mas, quem sabe, rindo!

A quem já está impaciente e furioso do outro lado da tela talvez seja recomendável avisar: “Sorria, você está sendo filmado”.

Bom voto e ótimo dia seguinte – tanto quanto for possível.

Bolsonaro ganha de novo em Maceió, mas perde em Alagoas
7 lições para votar com tranquilidade neste domingo
  • Rosa Cavalcante

    A citação do clássico Em nome da Rosa de Umberto Eco, nos leva a refletir antes de votar hoje e decidir o futuro do nosso país, pois corremos seriamente o risco de, igual aos monges, morrermos envenenados. Um bom domingo. Que o amor vença o ódio neste domingo ensolarado. ❤⚘📓

  • Indignado da silva

    Bom dia meu caro Ricardo, excelente o texto de hoje, profundo e real. Umberto Eco é um dos meus escolhidos para fazer parte do meu criado mudo. Um ótimo domingo pra vc e toda família.

  • JEu

    Bom dia, Ricardo. Começo por dizer que concordo com Mário Vargas Llosa quando diz, em outras palavras, que as coisas que, muitas vezes, tanto valorizamos aqui não passam de “tolices” pelas quais nos guiamos e defendemos, muitas vezes, com unhas e dentes… pura perda de tempo, pois tudo por aqui passa… por que tudo o que a humanidade faz e acha que entende está sempre em mudança, não tem estabilidade real… o tempo e os novos “achados e entendimentos” se sucedem, por assim dizer, “eternamente”, numa sucessão de fatos, acontecimentos, descobertas, etc, etc, etc… somente uma pessoa foi capaz de afirmar algo que já ultrapassou os séculos e continuarão para sempre, porque fundamentada na “Verdade”, esta com v maiúsculo… e o disse, então: “passarão os céus e a terra, mais minhas palavras não passarão”… e esta afirmativa tem provado ser Verdadeira até os dias atuais e continuarão, pois não estão sujeitas ao mesquinho e pequenino entendimento dos ditos “sábios” e que se acham “sábios” porque conseguiram entender uma situação ou algo que, acham, os outros não sabem… puro orgulho e vaidade tola… tudo passa, somente o que está sob a Verdadeira Lei é eterno… eis a diferença… e, assim, retorno, com muito gosto, o desejo de bom voto e ótimo dia seguinte. Bom domingo meu caro amigo (afinal, não há motivo para inimizade, não é?)

    • CAETéLâNDIA 1817>Miami 2018 na Florida REINVENTANDO Brasil 2019-2022

      Amarelou, caro JEu? … as LUTAS continuam, nem começaram ainda RAPAZ! … rsRs
      entre pessoas mancas de religiões bengalas e COTURNOS estúpidos do FEbêApá de Stanislau (1923-1968):
      – o genial Sérgio Ponte PRETA Porto inserido no contexto MESQUINHO e restrito das presepadas de FARDAS medícores;
      – GENTES medonhas da marolinha democrôta 1964-1985 apodrecida no coLLo do Sarney em 1985. – Nojo do RIDÍCULO!
      Mas, como quer Genival Lacerda na PARAÍBA: nóis sofre mais nóis GOZA (1999), amigo … Kkkkk
      > Quem NUM pode bebê uísque, véve em cana c’a gasosa: bRoco nóis sofre + nós goza
      – Se pensar na vida morro de porre, cobra é q nem lombriga: saiu do estrume morre
      > + nóis ta vivo [email protected], dêXa de proZZa: nóis pena, nóis sofre, + nós goza!
      – Yes, we CUM, uÁi! https://www.letras.mus.br/genival-lacerda/1806581

  • Joao da TROÇA anarco-carnavalesca BACURAU da Rua NOVA do Sertão – em St’ANA!

    Um BOM domingo, caro Ricardo MOTA … sem ódio nem medo em Pernambuco de M Freire(1931-1987),
    c’a doçura AMARGA do chocolate Diamante NEGRO, mais e as regras do Dr Joaquim do MENSALÃO amargo p’un$
    [✔ @joaquimboficial, 27out18 ], diz ELE ontem SÁBADO 27out18 às 10h:
    > Pela 1ª vez em 32 anos de exercício do direito de VOTO, um candidato me inspira MEDO.
    – Por isso, votarei em Fernando Haddad. – Bolsonaro NUM era líder nem presidente de partido.
    > Ele NUM fazia parte do processo … – Portanto, eu JAMAIS poderia tê-lo absolvido ou exonerado. Ou julgado.
    – É FALSO, portanto, o que ele vem DIZENDO por aí. [Dr Joaquim Barbosa no TWITTER em manhã de SÁBADO]
    https://noticias.uol.com.br/politica/eleicoes/2018/noticias/2018/10/27/joaquim-barbosa-rebate-bolsonaro-mensalao-falso-fake-apoio-haddad.htm
    E que tenhamos uma SEMANA imediata um tanto FELIZ à 1989, então ALEGRIA adiada pra dezembro de 1992. – Ufa!

  • SEM 13o nem puZZentá: cUm droga lícita (cachaça\cigarro) BRASIL sem viadagem seria TRISTE!

    ôôôIiiiii, Ricardo! … um BOM domingo sem FACE burro nem Zap falço, com saúde e PAZ, amigo!
    aqui em St’ANA relando o buXo no Bar Comercial desde ontem, hoje com Lei Seca, tentando RESPIRAR …
    Catando POESIA e ousadia nas asas de Lulu Santos (dsd 1953) e Waly Salomão (1943-2003). – Conseguirei?
    > Assaltaram a gramática, a LÓGICA: meteram poesia na bagunça do dia-a-dia
    – Sequestraram a FONÉTICA, violentaram a métrica: meteram poesia onde devia e NUM devia
    > Lá vem o poeta com sua coroa de louro: bertalha, agrião, pimentão, boldo
    – O poeta é a pimenta do planeta: Malagueta! [Paralamas do SUCESSO, RiR 1984]
    https://www.vagalume.com.br/paralamas-do-sucesso/assaltaram-a-gramatica.html

  • Há Lagoas

    Sou um brasileiro simples, de meia idade – 42 anos – que insiste em não se dobrar as redes sociais, não possuo nem mesmo celular – apenas o velho e bom telefone fixo. Na “rede” tenho apenas um “ultrapassado” e-mail, que meus poucos amigos utilizam como ferramenta.
    Me chamam de alienado, jurássico e outros adjetivos…
    E com relação a eleição: hoje fui na igreja, pedi perdão e depois votei!

  • BETE irmã de NESTOR tios, ela mãe d’Diogo: ZAP finado em 6 msgs

    Êita Ricardo … ‘MONGES morreram p’ousar conhecer um LIVRO de Aristóteles … ENVENENADOS!
    > Q’exaltava o RISO do homem sobr’os homens e suas estupidezes. [U Eco apud R Mota ACIMA]
    Já fui mulher EU sei … `[Chico César 2001, álbum SEM Limite]
    https://www.vagalume.com.br/chico-cesar/discografia/sem-limite-chico-cesar.html
    > Eu sei como pisar no CORAÇÃO de uma mulher: JÁ fui mulher eu sei (2Xs)
    – Para pisar no coração de uma MULHER basta calçar um COTURNO: c’U$ pé$ d’anjo noturno
    > Sapatilhas de arame, o balé belo infame: alpercatas de aço, o amoroso cangaço
    – Para pisar no coração de uma mulher: pés descalços sem pele, 1 passo Q’a revele [VOZ d’Ivan Lins]
    https://www.vagalume.com.br/ivan-lins/mulher-eu-sei.html
    O que me ALA ao universo do Millôr (1923-2012) livre PENSAR é só pensar, https://www.pensador.com/autor/millor_fernandes
    Entre religiões e COTURNOS estúpidos do FEbêApá de Stanislau (1923-1968):
    – o genial Sérgio Ponte PRETA Porto inserido no contexto MESQUINHO e restrito das presepadas de FARDAS medícores;
    – GENTES medonhas da marolinha democrôta 1964-1985 apodrecida no coLLo do Sarney em 1985. – Nojo!
    Apois alguns pontos, DOIS (1º o de cima pU debáXu num caÍ) PONTOS:
    1. A religião é vista pelas pessoas comuns como verdadeira, pelos inteligentes como falsa, e pelos governantes como útil. [SENECA em Roma 04 aC – 65 dC]
    2. Política e religião não se discute, e assim a sociedade permanece nas trevas da ignorância. [Augusto B d’Amazonia dsd 1980]
    3. O corpo não é uma máquina como nos diz a ciência. Nem uma culpa como nos fez crer a religião. O corpo é uma festa. [A Galeano em Montevideu-URUGUAI 1940-2015]
    4. A religião não é somente um sistema de idéias, ela é antes de tudo um sistema de forças. [E Durkheim em Paris 1858-1917]
    5. Domine seu ódio e terás o MUNDO, domine seu amor e terás o mundo em PAZ. [W Jañez no https://www.pensador.com ]
    Sem parar o CORPO moçada, sempre ao rítmo de Dancin’ Days, a 21ª novela das 8 [173 capítulos: 10jul1978 a 27jan1979].
    Depois d’Astro e antes de PAI Herói. https://pt.wikipedia.org/wiki/Dancin'_Days
    – AMANHÃ meRmo q’1-$ NUM queiram será d’ôutro$ q’esperam o dia RAIAR …
    > Amanhã ódios aplacados TEMORES será PLENO … Pleno! … Pleno! [G Arantes d’água, planeta TERRA]
    http://www.vagalume.com.br/guilherme-arantes/amanha.html

  • Sertanejo ENLUTADO esperando Justiça e PAZ com FÉ

    Em St’Ana, ‘tamo JUNTO amigo Ricardo … nadas HAVERES … ‘qualificar – ou desqualificar’ [R Mota ACIMA]
    > S’envolver nessa “guerra NADA-santa” como se fosse o ÚLTIMO ato de 1 peça em q MORRERIAM no final? [IDEM]
    E até SãFáiu-çP num faz MAL capitão medíocre puZZentá aos 43 d’idade típica de coronel: nóis limpa c’U jornal!
    >SE houver uma caçada à imprensa, supressão de ONGs, retrocessos para os índios, fim de pactos ambientais;
    – SE o aparato estatal for usado para identificar e punir opositores, se os GAYS voltarem para o armário, [`CASERNA neles]
    > SE o fosso salarial mulheresXhomens s’aprofundar, ministro-guru d’eKonomia ficá d’saco cheio ou pedir PENICO,
    – SE for possível gravar uma cena de FAROESTE por dia no trânsito da Av Fernandes LARANJA amaçeióZZada …
    > SE isso ocorrer, ninguém poderá dizer que NUM sabe de onde veio o tiro na democracia.
    – Foi @ ELEITOR(@) quem puxou o GATILHO [ http://bit.do/ezr9r , apud O Povo de Fortal-CE 28out18]
    Apud Valdemar MARINHEIRO Menezes, Seu Marinheiro dos sapatos e acessórios de LUXO, como gravatas e lenços CHIQUES à 1950’s.
    Uma Sapataria MOR da St’Ana, Rainha do SERTÃO dsd 1836 (FREGUESIA imperial), Vila (1875 pré-RE`PÚBLICA de Mau Deó 1889).
    Em 2018 uma Cidade Universitária desde 1921 com UNEAL (1994) mais IFAL e UFAL (2005).
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Santana_do_Ipanema

  • Antonio Moreira

    Sábado, fim de tarde, onde fieis só chegam de carros em uma casa santa.
    Tantas vezes passei a pé(correndo) por esse lugar tranquilo, mas um dia, fiquei um pouquinho apreensivo, pensei rápido –
    aqui não é local de festa do Halloween, era uma figura que chegava caminhando de cara limpa lendo um livro(?bíblia?)
    com traje de personagem do filme o nome da Rosa.

    Ensinei o meu irmão(mora em São Paulo) usar celular e rede social:
    Veja bem, o telefone fixo(3241…) ainda fica na sala da minha casa e faz muito tempo que é mais fácil
    se comunicar por celular/Whatsapp até no banheiro.

    Ensinei usar o facebook e o cara está perdido, e eu faz mais de 4 anos que fugi desse mundo.
    O pior que tem muita gente que pensa que sou eu(nome parecido e rosto)somos gêmeos.
    Se passar um dia sem se comunicar já pensa que aconteceu algo de ruim.

  • Antonio Carlos Barbosa

    Pois é João da Troça, você no comentário acima, me fez recordar o meu velho pai, Antônio Da Gaba, que em Arapiraca, me contava histórias de política e do futebol braseiro, e que tanto me falou do craque Leônidas da Silva.
    Como você citou o chocolate Diamante Negro, que foi dado o nome comercial pela fabricante Lacta em 1938, surfando na onda do craque brasileiro, que foi considerado o maior jogador da copa de 1938.
    O inventor da bicicleta,
    Leônidas da Silva, o “Diamante Negro”.
    Valeu João pela motivação da lembrança.
    Saudações democráticas.

  • Andyara

    Que bom!
    Que existem escritores que expressam o que a gente pensa (neste caso eu) . A minha gargalhada veio ao final do primeiro parágrafo.
    É tudo muito efêmero,mas é muito, como poderia dizer: “sem noção” usando um termo atual.
    Então ,bom início de semana,será?

  • JEu

    Caros amigos, parafraseando Chico Buarque, gostaria de dizer que: apesar de tudo, amanhã há de ser um novo dia… para todos, lógico… e, mais uma vez, a Vontade Maior se faz presente nas terras brasileiras, para onde, segundo o que está escrito no livro “Brasil, coração do mundo pátria do Evangelho”, foi transportada a semente do amor universal conforme ensinado por Jesus… paz para todos, tenhamos um bom sono…