É um “clássico” entre os mais raivosos e abonados apontar o dedo para os eleitores mais pobres, que seriam responsáveis pela escolha de candidatos que aparecem sempre mal na imprensa – local e nacional.

Além do evidente preconceito, é preciso entender – e condenar – os eleitores de classe média que vendem o voto de outra maneira: por um cargo no serviço público (sem precisar trabalhar) para um parente, um aderente ou para atender a gente do entorno dos candidatos, que pede o voto para se favorecer.

Costumo dizer, em tom de blague, que nunca vi uma carroça com o adesivo e a inscrição “Sou amigo do Tonho Madeira”.

Os carros que desfilam com propaganda de candidatos a quem tanto se condena pertencem a uma parcela da classe média viciada em levar algum do erário – ainda que “só” uma mesada para um dos familiares ou agregados.

Condenar uma gente que não tem acesso a nenhum serviço público digno, que sobrevive de favores dos poderosos – muitas vezes donos da vida e morte da região onde vivem –, pode até servir de justificativa (racionalização) para o desvio de rumo de quem poderia fazer diferente – mas só isso. Não há de limpar a consciência de ninguém.

Ao final, seremos sempre aquilo que fazemos – pouco importando o que dizemos sobre nós mesmos.

Servidores comissionados reclamam de pressão para fazer campanha eleitoral
Imagem de Silvânio Barbosa como cabo eleitoral ainda é usada na campanha
  • Há Lagoas

    Proporcionalmente o número de pobre é infinitamente maior, daí seu “poder” em decidir uma eleição.
    Mas acredito que uma pessoa com princípios, seja ela pobre ou rica, nunca irá se dobrar as maquinações de corruptos. Precisamos entender que, pobreza não é sinônimo de falta de caráter.
    Acredite, tem muito pobre honesto, assim como tem muito rico pilantra.

    • Democracia ao PONTO: garçon + 1 cana, tira gosto SARDINHA péÓóRrrrr sem ELA!

      De fato, Há Lagoas … no outro EXTREMO juízes e promotores em CASAS enormes,
      comendo e bebendo DOENÇAS em excessos contrastando c’aparência ARDIDA e sofrida de militares.
      Estes perdem GORDURA salarial em dieta democrática desde FH (1995-2002), em favor de juízes e promotores.
      Uns SEM cultura NEM modos entupindo-se de CASAS e comidas adUecentes apesar de tecnicamente BEM preparados.
      Às vezes mostram-se preguiçosos retardatários e abusados, podem: são concursados com PENDURICALHOS e etc$.
      É um ESCÁRNIO ao contribuinte ter que pagar CASA de sem teto, aux´ílio MORADIA de R$ 4 mil/ mês a essa gente BACANA.
      Penduricalho ISENTO de imposto sobre a RENDA mensal pilhando dúzias de Salários M´`ÍNIMOS dos cofres públicos. [20set14]
      https://istoe.com.br/receita-suspende-cobranca-de-imposto-de-renda-sobre-auxilio-moradia
      É o preço da DEMOCRACIA que na Venezuela caiu de podre o MADURO, assim como no Brasil houve a queda ENVERGONHADA de militares e asseclas – xumbetas bajuLlas e lagartiXas diZZendo SIM sempre – no coLLo do Sarney.
      Aquela bandalha com e sem FARDA sem SEM cultura NEM modos @-responÇáveis pela maroLLinha democrôta 1964-1985 a entupir-se de CASAS e comidas adUecentes apesar de tecnicamente BEM preparados.

  • Jefferson Rodrigues

    A venda de votos não é uma exclusividade da classe pobre, mas, em comparação entre classes sociais, essa classe é a que mais se vende.

  • Luiz Henrique

    Bom dia Nobre jornalista.
    Quem vende o voto não é o pobre, é o miserável !!!
    Como dizia Sócrates: “É muito mais fácil corromper do que persuadir.”
    E sabe o que é pior, eles vendem o voto e continuam mais pobres. Parafraseando um artista alagoano: Eu acho é tome !!!!

  • Cientista Apolítico

    A venda de votos não só ocorre nas eleições normais. As pessoas se vendem por cargos em comissão e funções gratificadas. É uma triste realidade. Infelizmente. O dinheiro que ergue e destrói coisas belas.

  • JEu

    Afinal, qual foi o governo em que os ministérios foram aumentados de 15 para 40?!!! acarretando, também, a criação de mais do que o dobro dos cargos comissionados já existentes?!!! e que, além disso, ainda criou um sem número de “agências reguladoras” e “empresas públicas” todas para servir como “cabide de emprego” cujos cargos foram (e continuam sendo) usados para o jogo sujo do toma lá, dá cá?!!! lembremos que todo esse “crescimento” hiperbólico da estrutura estatal federal (com estados e municípios acompanhando…) é obra deste século… depois de 2001… mas tem nada não, depois de janeiro de 2019 vamos ver, se Deus e o povo permitir, o desmonte dessa estrutura que só encarece a máquina pública e perturba o equilíbrio do sistema previdenciário do país, e ainda incentiva a corrupção através das “trocas de favores”… quanto à compra de votos da população mais carente e, portanto, mais vulnerável, creio que este ano vamos ter algumas “surpresas”, pois o povo já enxerga muito bem onde estão seus verdadeiros interesses… é esperar para ver…

  • Alagoano sem esperança

    As classe A e B(as mais letradas), vendem-se através de cargos comissionados em alguns casos ocupados por “fantasmas”, por cargos em processos seletivos “simplificados”, isto é, indicados, essa é a verdade; e colaboram em parte com licitações fraudulentas visando o enriquecimento da sua casta.
    Veja, caro ricardo, um certo cantor, que sempre gostou de ostentar em suas redes sociais viagens caras para o exterior bancadas com o dinheiro público desviado, recentemente foi preso e nunca mais ouviu-se falar dele, luxo pago com o suor dos pobres mortais.
    O problema é que o único que se explode é o pobre, já dizia justo veríssimo.
    A burguesia fede, mas tem dinheiro pra comprar perfume. Simples assim.

  • williams Roger

    Todo tipo de gente. Gente que nem precisa!

  • The Invisible Man

    O relatado do internauta Alagoano sem esperança é chocante, mas o fato vem sendo desvendado e virá à tona, assim como de outros órgãos encarregados da investigação de outros órgãos, mas que não vem dando o exemplo. Percebe-se que o internauta anda desiludido.
    Mas acredite, internauta, como disse um escritor brasileiro do século XIX “a esperança é o consolo dos homens”

  • MARICOTA

    Que o diga o pai da pretensa princesa mirim da ALE. É o campeão de cargos comissionados.
    Não é atoa que é a candidata com mais adesivos nos carros. Ou vc acha que a galera acredita na capacidade política da moça?

  • Alagoano sem esperança

    Maricota, o melhor cabo eleitoral ainda é o papel moeda.