Com parecer favorável do Ministério Público Federal, o juiz da Vara de Execuções Penais, José Braga Neto, expediu alvará de soltura para o reeducando Adalberon de Moraes Barros, condenado – também – pelo assassinato do professor Paulo Bandeira.

O crime, considerado hediondo pela Justiça, aconteceu no ano de 2003 e chocou a população alagoana: depois do seu desaparecimento por alguns dias, o corpo carbonizado do professor foi encontrado dentro do veículo de sua propriedade carbonizado.

Adalberon de Moraes, que já cumpria sentença por desvio de recursos públicos federais, foi a julgamento pelo homicídio do professor Paulo Bandeira, em março de 2013.

Pena: 34 anos de prisão por homicídio qualificado, sequestro e ocultação de cadáver.

Seis meses depois, ele recebeu nova condenação: 25 anos de prisão pelo assassinato do assessor parlamentar Jeams Alves dos Santos.

Agora, o juiz José Braga Neto concluiu, com base no pedido do MPF, que o ex-prefeito de Satuba já cumpriu mais de 1/6 da pena: foram 12 anos, 9 meses e 15 dias recolhido ao sistema prisional em Alagoas, além de ter bom comportamento, de um total de de 67 anos, 08 meses e 29 dias de reclusão.

Resultado: ele tem direito ao regime semiaberto.

Ele deveria, portanto, seguir para uma “casa do albergado”, o que inexiste em Alagoas.

Assim sendo, Adalberon de Moraes passa, automaticamente, para o regime domiciliar, com a utilização da tornozeleira eletrônica, e seguindo as condições postadas abaixo:

1ª) permanecer em sua própria residência durante o repouso noturno e nos dias de domingo e feriados;

2ª) sair para o trabalho a partir das 5 hs e retornar até às 20 hs;

3ª) não praticar fato definido como crime doloso;

4ª) não frequentar bares, boates, botequins, prostíbulos ou casas de reputação duvidosa;

5ª) não se ausentar desta cidade, sem prévia autorização deste Juízo;

6ª) não frequentar as dependências de quaisquer das unidades do sistema prisional deste Estado, salvo com autorização judicial;

7ª) não mudar de endereço, sem prévia comunicação a este Juízo;

8ª) comparecer, mensalmente, perante este Juízo, para informar e justificar suas atividades.

O alvará de soltura, assinado em 14 de junho, passa a valer a partir da data de hoje.

Governador bota nossa lenha pra queimar no trem da alegria do TC
Collor promete ao presidente nacional do PTC eleger o filho deputado
  • Vieira

    O Professor é que não teve direito algum, infelizmente!

  • EX ELEITOR

    BRASIL DE FAZ DE CONTA,JUSTIÇA DE FAZ DE CONTA,EDUCAÇÃO DE FAZ DE CONTA E IMPRENSA DE FAZ DE CONTA.

  • Juliana

    Quem se lascou foi o professor. Lamentável!

  • Vitor

    Em verdade, no regime semi-aberto deveria existir colônia agrícola ou industrial, não tendo ainda o reeducando direito à liberdade. O que ocorre é que quase nenhum Estado possui a referida colônia, e a justiça se vê na necessidade de transferir direto ao regime aberto – esse sim, na casa de albergado, o qual também inexiste. Dessa forma, infelizmente se vê que não é problema apenas do Poder Judiciário: o Poder Legislativo ao legislar concede passagem para outros regimes com apenas 1/6; já o Poder Executivo não constrói Colônica Agrícola/Industrial para o cumprimento do regime semi-aberto. Total colapso de todas as partes.

  • Thiago Luiz Lins Almeida

    Absurdo. Uma pena que estamos no Brasil Pais da Impunidade e da Injustiça, lembra o caso da minha Saudosa amiga Isabelle Gondim, Brutalmente assassinada pelo Filho desse cidadão. Que Pais é esse? Até quando vamos suporta viver na insegurança e impunidade.

  • Luis Lins

    Ricardo,o crime compensa no Brasil é o q vemos tds os dias.
    Vergonha dessas leis.

  • junior

    Nem a condenação se cumpri no Brasil, se eu fui condenado a 30 anos tenho que passar os 30 anos preso pagando a pena, NESSA CASO DO QUE ADIANTOU O JULGAMENTO.

  • Ádila

    Meu tio morreu por causa desse ser. Um cara que dedicou sua vida ao ensino, denunciou esse traste pelos desvios e teve sua vida comprometida!
    a justiça dos homens não vale de nada!!!

    • Alagoano sem esperança

      Deus será o último juiz.

    • Layne Moura

      Eu fico revoltada nosso professor perdeu a vida denunciando esse nem a justiça cumpre o dever dela. Sinto muito pelo professor Paulo a quem tanto nos ensinou e deu uma educação de qualidade.

  • Elias

    País nogentos esse Estado pior ainda… lamentável, professor.

  • Alagoano sem esperança

    O Brasil possui dois códigos de processo penal, um dos pobres mortais e outro dos ricos mortais, é raro ver um preto e pobre cumprir medidas cautelares, prisão domiciliar virou moda, antes era pouco falada.

  • felipe

    Justiça de quem essa brasileira

  • santos

    Mais um solto Isso sim é justiça.

  • Alagoano sem esperança

    Da justiça divina ele não escapa. Simples assim.(espero que meu comentário não seja censurado), posto comentários na globo.com e não passo por isso.

  • JEu

    O problema é que, por falta de vagas no sistema prisional brasileiro, foram criadas as situações de “progressão” das penas para que os juízes possam “desafogar” os presídios… e depois dos casos de solturas de presos pelo STF, então tudo ficou mais fácil… agora é moda “legal” soltar todo tipo de presos… principalmente os ricos, políticos e poderosos… quanto aos mais miseráveis, estes têm que esperar pelos tais “mutirões” da justiça para ter o caso analisado e serem liberados das cadeias… eita país sem jeito…

  • CHIQUINHA GONZAGA

    JÁ NÃO BASTA A DOR ETERNA DA FAMÍLIA EM TER PERDIDO UM ENTE QUERIDO DA FORMA MONSTRUOSA COMO FOI, AGORA TER QUE ENGOLIR UMA NOTÍCIA HORROROSA DESSAS❗️
    SÓ DEUS PARA CONFORTAR ESTA FAMÍLIA❗️🙏🏼

  • terivaldo ferreira montenegro filho

    RESUMINDO: O CRIME COMPENSA NO brasiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiil.

  • Frida calo

    Em Alagoas sempre foi assim. Desde os anos 80 estamos condicionados a ver esse tipo de notícia Bárbara… https://www.google.com.br/amp/politica.estadao.com.br/noticias/geral,ceci-cunha-o-crime-politico-classico,1084788.amp
    Crimes onde a justiça “tarda” e põe panos quentes pra triturar ainda.mais o coração de famílias… E de quem acompanha casos bárbaros como esse.

  • RAYSSA BANDEIRA

    VERGONHA DESSE ESTADO, VERGONHA DESSE PAIS, VERGONHA DESSA JUSTIÇA… COMO UM SER DESSE PODE SER SOLTO DEPOIS DE FAZER TUDO O QUE FEZ?? COMO VIVEREMOS AGORA? ESCONDIDOS NOVAMENTE? NÃO ESTOU ACREDITANDO, PARECE UM PESADELO!!! NÓS QUE PAGAMOS POR TUDO ISSO. PERDI MEU PAI, E ESSE INFELIZ GANHA A LIBERDADE.

  • Adalgisa

    Não se admirem se ele concorrer a um cargo público e ser eleito. Ele tem o currículo perfeito para ser político . E os eleitores continuam crescendo as orelhas.

  • Jailson

    Esse nojento adalberon era pra mofar na cadeia no minimo.que vergonha dessa justiça.

  • CONHECEDOR

    Satuba AMA o ex-prefeito ADALBERON, assim dizem a maioria dos residentes de lá. A sua “liberdade” incomodará muita gente, inclusive a classe política atual. O Ex-prefeito que já está no segundo mandato tem planos para o seu sobrinho que é o atual vereador (?)
    O vice-prefeito, está no primeiro mandato e tem planos para a próxima eleição também. E aí? Na próxima eleição Satuba vai “pegar fogo”

  • Silvio

    O cara é condenado a mais de 67 anos de reclusão e fica preso apenas 12 anos. Este País não é sério. Só quem morreu é que não tem direito. Vergonha.