São muitos os avanços da farmacologia, mas a depressão continua sendo a principal doença enfrentada pelos pacientes que buscam os consultórios psiquiátricos.

“É o grande mal do século”, afirma o psiquiatra Carlos Alberto Fonseca, um dos profissionais mais respeitados e experientes dessa área médica em Alagoas.

Ele aponta as dificuldades da própria população, em geral, entender que esta é, de fato, uma doença que precisa de tratamento:

– Ela causa muito sofrimento e é hoje um dos principais motivos de afastamento do trabalho. As pessoas precisam de apoio e de um acompanhamento profissional adequado.

Convidado do Ricardo Mota Entrevista desta semana, Fonseca trata do tema, cada vez mais atual, e critica duramente a desospitalização psiquiátrica no Brasil, da forma que ela foi posta em prática: “Ela é a expressão do desconhecimento sobre o tema”.

Vale a pena conferir.

Ricardo Mota Entrevista

TV Pajuçara, domingo, às 10h30

Convidado: Carlos Alberto Fonseca – psiquiatra e psicanalista

Solitariedade: a Páscoa dos abiogêneses (uma crônica de Osvaldo Epifanio - Pife)
Campanha a federal será uma das mais caras da história de Alagoas
  • JEu

    Tema muito importante, pois o desconhecimento é, realmente, muito extenso… e me incluo nele… parece-me que há muitos séculos o homem procura compreender, quando consegue olhar para seu interior, o que realmente se passa em sua mente e em seu estado emotivo… não foi à toa que um antigo filósofo grego asseverou: conhece-te a ti mesmo… portanto, todo esforço é louvável (desde que ético e fundamentado na defesa da vida) para conhecer todo o processo e buscar as maneiras de tratar esse mal… porém, nos dias de hoje, o que faz a população sofre mesmo é a “depressão no bolso”…

  • Há Lagoas

    A ciência diz que 97% daquilo que planejamos não se concretiza, e ainda assim criamos expectativas e morremos de ansiedade!
    A dica é esperar com esperança, essa não murcha e sempre insiste em acreditar.

    • Semana: 1 leão ao DIA, rotariano sobremesa DOID@ demais-quaGe REI!

      Há Lagoas … HÁ que distinguir – creio – ENTRE
      – a TRISTEZA imprevista e passageira que DÁ e passa;
      – e a DOR mais profunda corroend’ALMA a olhos nunca vistos.
      ANTES e depois de pagar CARO por … “apoio e de um acompanhamento profissional adequado.” [acima]
      Como parece SUGERIR o médico capacitado. Viajando, verei a ENTREVISTA na net depois do dia da MENTIRA, na noite da 2ª feira 02abr18.
      Parabéns pela INICIATIVA instigante, caro Ricardo MOTA.

  • MAIS VERBA

    Deprimida fica a população brasileira quando se depara logo pela manhã com a triste e vergonhosa notícia de que os desocupados parasitas de Brasília querem aumentar a verba da safadeza apelidada de fundo partidário e financiamento de campanha política. Para que serve a baboseira na rede globo que indaga o que o povo quer do Brasil? Não adianta reclamar. Nenhum político posiciona-se contrário a esta imoralidade. São todos desonestos.

  • André

    Bom convidado. Excelente e competente na sua área da psiquiatria.Vale a pena assistir.

  • Mario Damasceno

    Oi, Ricardo. Moro na Índia e acompanho teu blog há anos. Sou um grande fã da tua forma de pensar. Seria ótimo assistir tuas entrevistas on-line. Se tiver alguma forma de assistir pela internet, favor informar. Abraço.

  • Paciente, Tarciso

    A depressão é uma doença difil,ela faz vc chorar ficar triste e com medo,faz vc ficar com muita ansiedade,mais algumas pessoas não entendem,quem está do seu lado entende isso,tenho depressão tomo medicamentos,minha familia mim ajudam,(esposa e filhos)amigos somem,pensam ou acham que somos loucos,nos só precisamos de apoio,compreensão,e carinho,isso nos fortalece,e nos dá força para enxergar,que somos pessoas normais,eu por exempo,oro muito e falo com Deus,para ele mim livrar desse mal…mais tudo é no tempo de Deus…Deus todo poderoso nesse momento peço-lhe em nome do teu filho amado,livra-nos desse mal…

  • Joilson Gouveia Bel&Cel R/R

    “MAL do século”? Sei não, mas MAL maior, para mim, o maior mal é aquele que ceifou mais de 110 milhões de seres-humanos, em tempos de paz, e continua fazendo vítimas mundo afora, com outras vestimentas, aparências e nomes: PROGRESSISTAS!
    Outras vezes, se apresentam como igualitaristas, coletivistas, humanitários e salvadores do mundo, a despeito de ceifar milhões de vidas! Ou não?
    Ademais, no Brasil, com mais de 11,4 milhões de desempregados, no último triênio, o que mais mata não é a depressão, é a violência letal intencional de seus crimes de homicídio, são quase 60 mil/ano.
    Abr
    *JG
    P.S.: como pode uma pessoa tão culta, inteligente, pacata, humana e civilizada ser “progressista” sabendo de todos os seus malefícios, equívocos e erros?