A situação do deputado-ministro Marx Beltrão, entre os governistas, é cada vez mais complicada.

No MDB já está decidido que ele terá se sacrificar seu projeto majoritário, de disputar o Senado.

A vaga de vice de Renan Filho, a outra possibilidade, também foi inviabilizada pela sofreguidão de Beltrão em se lançar candidato a senador sem pedir permissão aos Calheiros.

“Ele perdeu o tempo para recompor a aliança com o governo”, diz um palaciano.

Resultado: Maurício Quintella ocupou o espaço com condições de enfrentar Biu de Lira. Tem condições materiais para tocar a campanha e ainda pode contar com apoio de Renan pai nos embates na Justiça.

O cenário palaciano para Marx Beltrão ficou assim: ele mantém os cargos no governo e sai, de novo, candidato a deputado federal.

Se não topar a equação calheirista, tem de sair do MDB para disputar o Senado pelo PSD.

É possível?

Sim, mas muito difícil.

'Órfãos de Rui Palmeira', partidos de oposição tentam se reorganizar
Palácio espera adesão do PSDB para manter mandato de Pedro Vilela
  • wal

    E fora de possibilidade de ganhar o meu voto.
    Está contra as leis trabalhistas,é o caminho da casa da peste…

  • Sérgio Eduardo

    Resumo;Os Calheiros deram uma resteira no Max Beltrão. Max tira voto de Renan pai já Maurício tira voto de bio de lira

  • Elias

    Resumindo Max Beltrão levou a rasteira das rasteiras…!!!!

    • Carlos

      Meu Amigo só quem leva rasteira , são os eleitores, nesse caso aí, tudo se resolve com garfos, secretarias etc.

  • Carlos

    Sempre disse Marx Beltrão, quis conduzir a maneira deles os Beltrãos,a política que em Coruripe, a decisão deles é aquilo é pronto! Exemplo: Quando termina um eleição aqui em Coruripe o alto clerio já decidiu quem da família Beltrão, vai ser o próximo candidato a prefeito e vice e fim de papo. Nunca enfrentaram candidatos que tenham o mínimo do mínimo estrutura para enfrentar a luxuosas campanhas! A sofreguidão do herdeiro Mor,dos Beltrãos é de assustar até os primos mais próximos.

  • JEu

    Tomara que haja mais “rachas” nessas “amizades” politiqueiras… quanto mais “briga” entre eles, melhor para candidatos como ET, HH, RC e Alfredo Gaspar… quanto à candidatura para o governo do Estado, ainda estou esperando para ver como será a oposição… gostaria de ver o ET ou o Alfredo Gaspar disputando, para ter em quem votar… senão, vai ser voto nulo, em branco ou no mais desconhecido…

  • Julio Porto

    Em um Estado como Alagoas, a força financeira do Poder Público Estadual é algo quase imbatível, especialmente quando se trata de reeleição.
    A situação ficou mais fácil para os atuais detentores do Poder por conta da proibição de doação eleitoral pelas empresas. Com isso, só quem tem muito dinheiro e estrutura para financiar a campanha, é o atual governante, que usa o cargo, sua exposição, seus aportes financeiros, a máquina pública, centenas de carros alugados, milhares de servidores comissionados, obras públicas realizadas [ou só iniciadas] apenas nos últimos anos de mandato [exemplo: viaduto da Polícia Rodoviária, duplicação da AL Norte etc].
    Os políticos de todo o Estado sucumbiram à força do Poder Máximo, de quem tem a chave do Cofre Estadual. Rui viu que não adianta lutar, embora eu pense que ele ganharia para o Senado.
    Algum acordo foi feito entre Eles. O tempo dirá.

  • Antonio Carlos Barbosa

    Não altera em nada a forma de se fazer política, continua a mesma, com um ou com outro candidato ao Senado, tudo como Dantes no quartel de Abrantes.
    Alagoas perde com uma ou com a outra candidatura.
    Nem fede nem cheira.

  • Alagoano do Litoral Sul

    kkkkkk… Lascou-se!!!

  • Onofre da Pindorama

    A soberba do ministro do pior presidente do Brasil, é um de vários fatores que influenciam a desconfiança dos aliados que não tem segurança se ele vai cumprir os acordos! Pois em Coruripe, só dá Beltrãos nas cargos chaves da prefeitura.

  • Ivone Maria

    Queira o povo que não haja reeleição, todos os políticos do páreo da reeleição são responsáveis pelas percas de Alagoas. Acorda gente vamos eleger quem não estar comprometido, não adianta trocar os paus se os puxadores são os mesmos.