Uma história, que ouvi de fontes diversas, exalta a ação de um coronelão do Sertão alagoano, personagem que marcou a vida política de Alagoas por muitas décadas – sendo ele, e somente ele, o dono da vida e da morte na sua cidade e no entorno.

O que fez o personagem?

Obrigou que um funcionário da Chesf, que havia viajado ao seu município num pequeno avião da companhia, cedesse o seu lugar para uma mulher do povo, que estava prestes a parir.

Como sói acontecer, o enredo se espalhou como rastilho de pólvora – e na época nem se sonhava com as redes sócias.

Ele?

Continuou a matar e a comandar a política da região, sendo aliado preferencial de todos os que quisessem conquistar poder político em Alagoas, inclusive o governo do Estado, em tempos de eleições diretas (antes e depois da ditadura).

É inevitável lembrar do excelente Bandidos, do inglês Eric Hobsbawm, o principal historiador da segunda metade do século XX.

Ali, ele apresenta uma nova categoria sociológica: a do bandido social – o criminoso que ajudava os pobres e assim se tornaram mitos (Lampião é um dos citados, talvez porque usasse o mesmo marketing – faz o bem e espalha).

Os coronéis da política, e não só do Sertão, ganharam ares modernidade, mas continuam agindo ao modo: comandam o destino de um povo, impedem o surgimento de novas e arejadas lideranças e, de quando em vez, fazem um gesto de generosidade, que deve ser divulgado por todos – e por todos há de ser exaltado, que é uma forma de justificar o medo, explicando-o com a – calculada bondade.

É bem verdade que os herdeiros dos velhos coronéis repliquem, quase sempre, os atos de terror dos que os tornaram, pelo DNA, donos da vida e da vida de um povo.

Talvez por preguiça, talvez porque não inocularam nem o “medo cristão”, repetem apenas um dos ensinamentos básicos de Maquiavel.

Em resumo: o ideal é ser amado e temido. Se não for possível, é mais bem mais seguro ser temido do que amado.

Para nós, resta o aprendizado doloroso: só a ação política pode nos livrar dessa gente.

Pardal bom é pardal morto!
Estadão aponta Rodrigo Cunha como um dos 50 políticos mais promissores do país
  • Carlos

    Antes só existia os coronéis do sertão! Temos os da região sul,que no momento desfruta de muito poder e o povo da região tem um m medo que se cagam nas calças.

  • Muito triste!

    E o governador mirim falou alguma coisa sobre Batalha ou permanece em silêncio profundo e comprometedor?

  • JEu

    Como dito no texto, só o próprio povo pode mudar tudo isso, e mandar os coronéis para os braços da justiça de primeiro grau… isso de forma pacífica, através do voto… agora, de outra forma, lembremos das lições da história mundial… um dia, o povo francês cansou de sofrer os mandos e os desmandos de um bando de tiranos, e o resultado todo mundo sabe… acho que nem é preciso isso por aqui, nesta época… é só reunir gente suficiente nas ruas de todo os país, exigindo que esses pilantras que por aí estão no poder, em todos os níveis, entreguem os seus mandatos… e, dessa forma, por ser soberana a vontade do povo, até as forças armadas se posicionariam em favor da vontade popular… mais isso é só um sonho que sonhei acordado…

  • Pedro Jorge

    O que acontece no nosso estado é ser mais temido do que amado. Uns por medo de perder o emprego, outros até a vida. Esse é o perfil da maioria dos gestores do estado. Fiquei indignado com as informações de uma mãe na face book para que seja divulgado e repassado a população. A mãe Aline Paris Bezerra relata a indignação quanto ao atendimento e tratamento do filho no hospital do açúcar como também a posição da diretora medica marta (pediatra) que por sinal é gerente geral do HGE. É importante que todos vejam a face book. Sinto pelos pacientes do SUS que estão sendo transferidos para aquele hospital, como também pela vida das crianças. MPF acompanhem essas transferências. A vida em primeiro lugar. Fora Renan´s.

    • Ana Amalia

      Meu deus! Eu li isso no face, quanta barbaridade. Em tempos de crise: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come. Pessoas se sentindo intimidadas, perseguidas, amedrontadas e sem voz. psicologicamente abaladas. Ordens são ordens não é mesmo. Que o senhor tenha misericordia.

  • Há Lagoas

    Estes coronéis e bandidos sociais podem ser reconhecidos em uma só pessoa, neste caso, na ampla maioria de nossos políticos caetés. Os velhos coronéis e suas práticas medievais de “fazer” justiça entre sua pobre gente, já os bandidos sociais compra o voto por uma cesta básica. E lá estão eles nas câmaras municipais, Assembléia Legislativa, Congresso Nacional – sem esquecer claro do executivo!
    Alagoas surpreenderia Hobsbawm.

  • Nunes

    Meu caro Ricardo Mota,em minha literal míope visão não consigo ver futuro nessa nova geração,salvo raríssimas exceções,que não temos a certeza que prosperam,as artimanhas
    midiáticas utilizadas a peso de ouro em horário nobre vem transformando ao londo dos mandatos diversos cururús em belíssimos e impecáveis príncipes, e o processo se inverte contra os oponentes com o silêncio e omissão das autoridades competentes, a que deveremos recorrer,o silêncio continua…

  • TEIXEIRA

    Não é necessário ser sociológico ou ter conhecimentos no mundo científico social da atualidade, para perceber a grande jogada a política feita pelo governador a qual beneficia os coronéis e desafetos com a distribuição de cargos,salários e poderes e assim, te-los no mesmo palanque defendendo a continuação de Alagoas andando na frente. Os misteriosos crimes como o do Rodrigo Alapenha e dos vereadores de Batalha, cairão no esquecimento com auxílio da empolgação que acomete o pobre povo alagoano no período eleitoral que não promete muita mudança do quadro atual que nos envergonha em repetidas manchetes nacionais. Até as cerimónias para assinaturas de autorização para aberturas de licitações e obras que nunca iniciam,o povo esquece.

  • Melquisedeque

    Coronéis do sertão sempre vão existir, na medida em que a ignorância e pobreza imperarem.

    Lembram que a Vale tinha prospectado ouro lá pras bandas de Água Branca e outros municipal no entorno, no Governo Mano????

    Andou? Deu em alguma coisa?

    Pra que desenvolvimento?

    Se isso ocorrer, os coronéis perdem o poder.

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    A AÇÃO POLÍTICA É O BUSÍLIS JAMAIS A SOLUÇÃO
    Joilson Gouveia*
    Assestado pelo “Peninha”: “Para nós, resta o aprendizado doloroso: só a ação política pode nos livrar dessa gente”. (Sic.) – Na íntegra In http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2017/12/20/os-coroneis-da-politica-alagoana-e-os-bandidos-sociais-de-hobsbawm/
    Ora, como o “problema” [já que os três crimes seriam resultados de “ações políticas” de “coronéis”] pode ser a solução?
    Permita-me desconcordar do assestado, com todo o respeito e admiração que nutro ao dileto “Peninha”, mas se a política fosse a solução não haveria tantos crimes, mormente a política minúscula do “politicamente correto” – como se algum dia algum político o fosse!
    A ver: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/11/inexiste-crime-perfeito-e-sociedade-sem.html
    A solução ou saída já mencionei, editei, repeti, reiterei e repliquei em nosso modesto blog: é a positiva, regular, legal, constitucional, institucional, processual, republicana e democrática da INTERVENÇÃO MARCIAL CASTRENSE FEDERALIZADA, mormente temporária, provisória, limitada e devida apuração e julgamento numa Corte Marcial, para JULGAMENTO, CONDENAÇÃO, CASSAÇÃO, REPATRIAÇÃO e EXPROPRIAÇÃO de tudo e de todos os envolvidos nas falcatruas e de seus bens amealhados de forma ímproba, ilícita, ilegal, imoral e indevida por desvios e doações de nossas divisas, tesouros, riquezas e Erário.
    Abr
    *JG
    P.S.: Onde os destemidos, competentes e eficientes CONSEG, SEDS, PGJ, MPE, magistrados, ALE, TJAL, delegados, delegacias e respectivas polícias e periciais científicas estaduais, OAB e etc. Ou somente o Chefe do Executivo é o único responsável?

    • Contra CINISMO grosso, FÉ na IRONIA fina: 2018 vem aí!

      TEM que afolozar, ARROMBADO! … arrebentar a boca do BALÃO!
      feito a Gangue fardada dos desmantelos 1990’s, combatida por LESSA e Téo, sufocada por Mininim: presos 42 criminosos, 32 da PMs avariados: expulsos.
      Com a INTERVENÇÃO tirar vidas de políticos e ADVERSÁRIOS na promoção é brinquedo: R$ 50 mil política gráudo, já sai pU R$ 30 mil, vereadores a R$ 15 mil, queimar ARQUIVO da quadrilha e do POVO continua de graça, trabalhador RURAL de R$ 500 a R$ 1 MIL.
      Faz a INTERVENÇÃO e manda todo @mundo pUs cemitérios clandestinos, GENTE livre transformada ossadas humanas apodrecendo – dizia MOTORISTA aos 21 de idade em 1988 c’ajuda de DELEGADO sertanOjo. [14mar1998]
      http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc14039818.htm
      PENA q’intervenção só é bom PUNS, puns golpista FROUXAS acovardados e MEDÍOCRES, gente ruim: a gentalha democrôta 1964-1985, vúvas de Véi DEÓ da Ma MADALENA do Francês do SUL – mau réu desorientado e chato: MaUréuXáuto!
      https://pt.wikipedia.org/wiki/Capitania_de_Alagoas

      • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

        A “morte”? 😮
        Esta é a “solução” usada pelos esquerdistas de esquerda e à Esquerda, desde 1917, aos seus adversários, oponentes, dissidentes (justiçados pelos “camaradas”), contrários e até os neutros ou imparciais! Ledo engano seu, meu caro!
        A referida por mim, meu caro antagonista e criticastro de diatribes gratuitas, é a positiva, regular, legal, constitucional, institucional, processual, republicana e democrática da INTERVENÇÃO MARCIAL CASTRENSE FEDERALIZADA, mormente temporária, provisória, limitada e devida apuração e julgamento numa Corte Marcial, para JULGAMENTO, CONDENAÇÃO, CASSAÇÃO, REPATRIAÇÃO e EXPROPRIAÇÃO de tudo e de todos os envolvidos nas falcatruas e de seus bens amealhados de forma ímproba, ilícita, ilegal, imoral e indevida por desvios e doações de nossas divisas, tesouros, riquezas e Erário.
        Abr
        *JG

  • Cidadão

    Esses personagens da política nacional são ovacionados e parecem deuses em suas localidades, as pessoas adoram ter um coronel para chamar de seu, Pra mim não passam de puxa sacos ; ou seria melhor dizer a velha frase:COMEU EU E O MEU CAVALO E O RESTO QUE SE DANE??eis a questão