A briga entre o tenente-coronel Pantaleão Ferro e o deputado Antônio Albuquerque – que nega a ocorrência registrada em delegacia – mostra que Alagoas não consegue se desvincular de uma velha prática, com consequências danosas: o estreitamento de relações entre policiais e líderes políticos.

Os primeiros, quase sempre acostumados a integrar os caros e prejudiciais (para a sociedade) Gabinetes Militares, se consideram  “amigos-irmãos” daqueles a quem servem – característica do meio político -, até que se dão mal.

Eis que alguns militares chegam a acreditar que estão no mesmo patamar de poder dos que são de fato, poderosos, e passam a tratá-los como tratam os colegas de tropa. Às vezes descobrem o erro da pior maneira possível. O resultado evidente está aí, no caso envolvendo os dois personagens – e que chegou à imprensa.

Que sirva de exemplo, principalmente, para os integrantes da PM que sonham com os tais Gabinetes Militares, na expectativa de ascender na corporação ou receber uma gorda gratificação. O preço pode ser alto demais.

Cada um precisa ocupar o seu lugar e cumprir o papel insitucional que lhe cabe, aprendendo uma lição dada pelo ‘professor’ Jânio Quadros: “Intimidade gera aborrecimento ou filhos”.

(Está claro o que aconteceu.)

 

Casos envolvendo coronéis da PM exigem investigação externa
Polêmica sobre uso da academia de ginástica do Rei Pelé vira caso de polícia
  • Eleitor

    Verdade Ricardo, muitos confundem o serviço de ajudante de ordens. Uma correção na PMAL existem dois TC Pantaleão esse do problema é Pantaleão Ferro.

    • Sertanejo ENLUTADO esperando Justiça e PAZ com FÉ

      Caríssimos ELEITOR anônimo e Ricardo MOTA, permitam-me heterônimo!
      pois à BANDIDAGEM saudosa da Gang FARDADA sempre agradam fratricídios entre POLICIAIS alagoanas. [09mar1998]
      http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc14039818.htm
      De pijama ao que parece a GANG está impotente, infestada de condenados e presos 9’s REFORMADOS sem provas, menos MAL.
      Chega de burrícias de força do BOPE contra inteligência da Pol CIVIL, de profissionais em SERVIÇO estressante e FOLGADOS em lazer insinuando ilícitos.
      Uma INTELIGÊNCIA presente em Batalha com MAGISTRADOS dialogando c’as 2 famílias, juizes e promotores APTOS a reconstruir a PAZ aqui no SERTÃO.
      Pois pessoas BEM informadas dsd GUTENBERG (1398-1468) c’ajuda de LUTERO (1483-1546], sabemos que violência OFICIAL gera violenÇ@ capaz d’incendiar ORÓPA, França e BaHêa.
      Assim, aqui em BATALHA relevamos ofensas no CALOR da hora insone de plantão de SERVIÇO supra 24 horas … “Se se ARMAR e vier na cidade aprontar, vai levar TROMBA de lá.” [Cmt Pol MIL], 10nov17
      http://www.maltanet.com.br/noticias/noticia.php?id=16839
      Aos poucos superamos legados da marolinha democrôta (1964-1985) atrasando a criação de Polícias COMUNITÁRIA e o fortalecimento da Polícia CIVIL, judiciária como a Pol FEDE.
      A SORTE é que militares mais jovens, na ATIVA buscam superar bobos antagonismos em PROL da eficiência na REPRESSÃO aos crimes.

    • Sertanejo ENLUTADO esperando Justiça e PAZ com FÉ

      Caríssimo ELEITOR, … interessaria à BANDIDAGEM o retorno da Gang FARDADA?
      A quem SEMPRE agradam fratricídios entre POLICIAIS alagoanas?
      [09mar1998], http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc14039818.htm
      Por MENOS burrícias, força do BOPE X inteligência da Pol CIVIL, profissionais em SERVIÇO X FOLGADOS em lazer.
      P’uma solução para Batalha com dialogo entre as 2 famílias mediados por juizes e promotores APTOS a reconstruir a PAZ aqui no SERTÃO.
      Sabemos que violência OFICIAL gera violenÇ@ capaz d’incendiar ORÓPA, França e BaHêa, e relevamos ofensas no CALOR da hora insone de plantão de SERVIÇO supra 24 horas … “Se se ARMAR e vier na cidade aprontar, vai levar TROMBA de lá.” [Cmt Pol MIL], 10nov17
      http://www.maltanet.com.br/noticias/noticia.php?id=16839
      Aos poucos superamos legados da marolinha democrôta (1964-1985) atrasando a criação de Polícias COMUNITÁRIA e o fortalecimento da Polícia CIVIL, judiciária como a Pol FEDE. A SORTE é que militares mais jovens, na ATIVA buscam superar bobos antagonismos em PROL da eficiência na REPRESSÃO aos crimes.

  • Há Lagoas

    A atual Alagoas continua sendo palco de uma ópera bufa com todos os seus atores altamente qualificados e uma platéia inerte, vitima de sua própria ignorância não acreditando em sua culpa ao alimentar este espetáculo macabro tornando-se sua própria vitima.
    A pergunta que fica é: quem aplaude quem? Os imbecis do palco ou os idiotas que compõe a plateia?

  • BEL

    PELOS RELATOS OS DOIS APANHARAM NA CARA. É BONITO ISSO?

  • carlos

    Pois é o coronel,quis agradar o senhozinho dep. Nivaldo Albuquerque.Por ser jovem e produto confeccionado com muito mimo pelo pai deputado Antônio Albuquerque e foi mal interpretado pelo deputado deferal integrante da bancada do pior governo historia do Brasil!O que me parece mesmo ter passado por sofrimento não calçou a sandália da humildade. Por isso grito bem alto….ABAIXO O CORONELISMO DA POLÍTICA DO ATRASO DAS TERRAS DO MARECHAIS.

  • Rodrigo

    Os carregadores de mala aprendem o lugar deles da pior forma, levando na cara. Ainda assim não aprendem continuarão babando por migalhas.

  • Valdeck

    Nas sociedades pré-capitalistas, ou seja, predominantemente, agrárias, a imensa maioria das pessoas não tinha quase espaço algum de vida privada.
    Tampouco tinham possibilidades de intervenção na dimensão mais importante da vida pública, a política, porque não existia o direito de voto, as informações disponíveis eram restritas, e a maioria era explorada, oprimida e iletrada.A vida social era organizada e dominada pelas Igrejas.A maioria das pessoas não iam muito longe do lugar em que nasceu.
    A sociedade burguesa subverteu estas relações com a migração em massa do campo para a cidade, e a crescente dissolução das relações familiares ampliadas.
    Surgiram novas classes sociais, típicas da vida urbana, como a classe trabalhadora e as camadas médias.
    A família nuclear – pai, mãe e filhos – passou a ser o espaço da intimidade.
    O espaço da vida privada cresceu. Podemos viver vidas mais ou menos anônimas em nossos prédios, nas ruas de nossas casas, e até mesmo nos locais de trabalho.
    Na França e nos países de língua latina sob sua influência, se consolidou a ideia de que a vida privada das figuras públicas não deve ser do interesse de ninguém.
    Nos países de cultura anglo-saxônica, como a Grã-Bretanha e os Estados Unidos, prevaleceu o critério oposto: a vida privada das figuras públicas é investigada porque se considera que a coerência entre vida privada e pública, ou seja, a coerência entre o que se defende e o que se faz, é um valor insubstituível.
    E nós compactuamos com o critério francês, da estrita separação. No entanto, quando alguém aumenta o seu grau de exposição pública, e passa a ter direitos ampliados, que resultam da posição que ocupam aqueles que emitem opiniões políticas, vêm, também, deveres maiores.
    Mas, infelizmente nossos políticos alagoanos travestidos pelo discurso de proteção à família, ética, passam a fazê-los demagogicamente, porque facilmente se despem desse manto e dessa aura mostrando toda sua primitividade simplesmente porque estão envoltos no viciante fisiologismo, misturando o público com o privado. O episódio passado, é só mais um de tantos outros que mantém o estado no atraso, no mandonismo, na truculência, na violência, e como são figuras públicas, deveriam usar justamente o diálogo e não a violência, porque com a corriqueira destemperança violenta, só legitima os altos índices de violência que campeia o estado.

  • Vivo

    Mota,

    Como bem colocou, é uma prática antiga na política local e não será ainda em novas gerações que serão extintas.

    A cada ‘nova geração’ criada para ser eternizada a família na política, já vem com os vícios da geração anterior e isso não vai mudar nem tão cedo.

    Olha pelos movimentos das redes sociais, espero que uma boa parte vote de maneira diferente se bem que muitos ditos esclarecidos o fazem de acordo com suas conveniências e cargos em comissão.

  • Bertoldo Brecha

    Aqui é tão atrasado, que pobres vestiram camisa da CBF e saíram em passeata, ao lado de ricaços sonegadores e corruptos , pela orla da Pajuçara, pedindo por menos direitos. Um povo que precisa de serviços públicos e que fica falando em Estado Mínimo, sem nem saber o que é. Vai esperar o quê? Portanto, tudo que for de estranho , anormal, fora dos parâmetros, nunca será novidade.

    • Claudio Agra

      Excelente análise. O ‘povo’ saiu às ruas para cumprir seu papel histórico de massa de manobra das elites e ‘legitimar’ um golpe civil. Agora é bagaço chupado, sem valor algum. Até hoje nunca entenderam o que foram fazer nas ruas além de uma coreografia ridícula que repercutiu, tristemente, na mídia nacional.

      • Azucrino

        O povo saiu às ruas porque percebeu que o Partido no Poder no momento representava o mais execrável que existia naquela oportunidade, loteando os cargos como os amigos do Rei para o maior roubo institucionalizado no país sob a lamentável conivência de idiotas úteis como a de alguns opinadores.

    • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

      Urge uma “cunha na Brecha”, a saber:
      Urge relembrar que esses mesmos que “reclamam” sobre o “silêncio das barulhentas panelas” e da ausência dos indivíduos, voluntários, espontâneos e gratuitos “milhões de brasileiros e brasileiras de camisas amarelinhas da cbf” – quando fomos e somos por eLLes chamados, pechados, injuriados e xingados de “coxinhas”, “golpistas”, “fascistas”, “reacionários”, “racistas” e etc. e tal – foram os tais que elegeram à “chapa vitoriosa” (no maior, mais desbragado, insidioso, oprobrioso, inescrupuloso e criminoso estelionato eleitoral de todos os tempos, onde “fizeram o diabo para não perder as eleições” [não perderam, mas não venceram] quando teriam tido mais de “54 de milhões de votos”, que sequer saem às ruas batendo latas e vestidos de escarlates e, ainda assim, têm a cara cínica de implorar nosso apoio e choramingam feito carpideiras…)
      Vão às ruas e batam nas latas – já que nem panelas têm, pelo visto – estão esperando mortadelas, pão, refresco mais trinta reais e os “kits” dos mais de 17.700 sindicatos e centrais escarlates, que só existem para defesa deLLes, da “criatura”, “a inocentA”, e do seu “criador”, que anelam repor ao Poder, como o mais vetusto “asceta de prístinas virtudes”! Ou não?
      Os “melhores, mais ricos e mais cultos idiotas” são aqueles de camisinha vermelha, bonezinho, trintinha, suquinho e pão com mortadela, ainda que “exímios intérpretes digitadores corretos”! 😀 😀
      Eis, pois, a sutil, simples, pequena e fundamental diferença: o “fora, Temer!”; fora dado quando não os elegemos e, sobretudo, quando a apeamos do Poder, que deveria ter sido defenestrada, cassada e presa, mas urdiram uma “queda sem coice”, como ressabido, mormente porque anelamos em ver todos os corruPTos, corruPTores e envolvidos no mensalão, PTolão, Carfão, Fundos de pensão, Zelotesão e outros mais que virão, processados, julgados, condenados, expropriados e confiscados seus bens e, acima de tudo, trancafiados no xilindró, nas cafuas, celas e masmorras dos presídios, cadeias e penitenciárias; enquanto eLLes e tais carpideiras escarlates querem-no de volta ao Poder! Arrego!
      Vade retro, diabos vermelhos! In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/07/carpideiras-escarlates-choramingam-aos.html
      Abr
      *JG
      P.S.: expliquem-nos, se acaso puderem, o porquê dessas “vítimas dos golpistas” se aliarem, “de novo, outra vez e mais uma vez” aos “golpistas”, que fora o VICE por duas vezes seguidas indicados a nove dígitos?

  • Sertanejo ENLUTADO esperando Justiça e PAZ com FÉ

    Caríssimos ELEITOR anônimo e Ricardo MOTA, permitam-me heterônimo!
    pois à BANDIDAGEM saudosa da Gang FARDADA sempre agradam fratricídios entre POLICIAIS alagoanas. [09mar1998]
    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc14039818.htm
    De pijama ao que parece a GANG está impotente, infestada de condenados e presos 9’s REFORMADOS sem provas, menos MAL.
    Chega de burrícias de força do BOPE contra inteligência da Pol CIVIL, de profissionais em SERVIÇO estressante e FOLGADOS em lazer insinuando ilícitos.
    Uma INTELIGÊNCIA presente em Batalha com MAGISTRADOS dialogando c’as 2 famílias, juizes e promotores APTOS a reconstruir a PAZ aqui no SERTÃO.
    Pois pessoas BEM informadas dsd GUTENBERG (1398-1468) c’ajuda de LUTERO (1483-1546], sabemos que violência OFICIAL gera violenÇ@ capaz d’incendiar ORÓPA, França e BaHêa.
    Assim, aqui em BATALHA relevamos ofensas no CALOR da hora insone de plantão de SERVIÇO supra 24 horas … “Se se ARMAR e vier na cidade aprontar, vai levar TROMBA de lá.” [Cmt Pol MIL], 10nov17
    http://www.maltanet.com.br/noticias/noticia.php?id=16839
    Aos poucos superamos legados da marolinha democrôta (1964-1985) atrasando a criação de Polícias COMUNITÁRIA e o fortalecimento da Polícia CIVIL, judiciária como a Pol FEDE.
    A SORTE é que militares mais jovens, na ATIVA buscam superar bobos antagonismos em PROL da eficiência na REPRESSÃO aos crimes.

  • Júnior

    O “Coroné” deu uns tapas na cara do tenente coronel da PM , e agora o tenente coronel pra provar que é macho e autoridade , vai descontar no primeiro cidadão de honesto e trabalhador que o contrariar .

  • JEu

    Realmente essa é a velha politicagem feudalista de sempre… tudo é conseguido e mantido pela violência… quando não a violência física e das armas, é pela violência da imposição do medo… quero ver o que vai acontecer, daqui para frente, entre Albuquerques e Ferros… dizem que a história sempre se repete, então, será que estamos prestes a ver (e reviver) os tempos dos Calheiros e dos Omenas?!!!! com a palavra o governador do Estado… ou seja, mais uma para o mininim “espernear”…

  • João Bosco

    Foi ao ponto, Ricardo! A relação promíscua entre militares de alta patente e políticos (e pode-se dizer que muitos deles “sujam” a honra do militar amigo…) é uma das principais características de Alagoas.

    A ressaltar ainda o fato de que, no mesmo dia, outro militar de alto coturno protagoniza a vergonhosa “sabe com quem você tá falando?”. Não tenho dúvidas de que – não fosse o celular gravando – o tal do coronel teria enfiado a mão na cara do praça. Mais um monumento à modernidade calheirista: militar-laranja usa carro oficial dirigido pela mulher e ainda dá piti em blitz. Putz…

  • Luiz Gustavo

    Vergonha nosso Estado, nosso País. Coronéis da nossa PM com esse comportamento, um parado em blitz teve aquele ataque de autoridade e outro de amizade com esses políticos, e a população como fica, e o comando geral e o Governo.

  • santos

    “Por isso não adianta estar no mais alto degrau da fama com a moral toda enterrada na lama”(Mauro Duarte)

  • wal

    Só o GASPAR DE MENDONÇA, merece todo respeito de todos eles…

  • Zirelmi Gomes

    Ser deputado não é ser o dono da lei, em ser deputado dever-se da exemplos. Não coagindo uma força polícial, aí dever-se usar o velho ditado”cada um no seu quadrado”. Lugar de polícia é trabalhando na rua ou nos batalhões, já o deputado deve está na assembleia executando seus deveres como parlamentares, e não deputado querendo ser Policia. Quer ajudar faz leis mais duras para o Brasil. Deputado não é polícia, já a polícia prende deputados.

  • wal

    Alagoas tem dois reis da munhecada.
    ANTONIO ALBUQUERQUE X FERNANDO COLLOR.
    Prêmio; cinturão dos pesos pesados.
    haaaaaaaaaaaaaaaaaaakakakakaka. Haaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaakakakaka.(risos ).

  • Eleitor do Bolsonaro

    Há muito tempo, possivelmente nas Alagoas, um jovem, filho de um famigerado político, foi desarmado. Quando o poderoso papai soube, se dirigiu ao então Comandante-Geral daquela corporação e ordenou-lhe que fosse imediatamente devolvido ao seu pupilo, o seu brinquedo de matar gente, pra sua surpresa a arma não estava mais sob à guarda daquela corporação, pois o processo de envio daquele instrumento letal ao E.B, tinha sido estranhamente célere, aquilo aborreceu o coroné-deputado que prontamente tomou a arma de assalto da cintura do comandante e proferiu-lhe o ultimato: Ou você devolve o objeto do meu pupilo ou fico com a sua arma.

  • carlos

    Pois é aqui em Coruripe, policial militar e civil,faz”companhia” os barões da política uma rotina…Tem deles que basta ouvir alguém falar mal da administração dos donos do pedaço diz logo cuidado o que fala…Tinha um policil civil,bastante conhecido que já morreu assassinado,dava até cascudo no povo que se atrevesse dizer qualquer assunto em relação o mal feito da turma.

  • carlos

    A polícia na berlina: Assisti o video do coronel Goulart,não vi no video o tom de voz de alterado e sim indignação apos se indentificar que era um militar mesmo de patente alta e soldado continuou apontando sua arma posição de tiro…Agora a questão da viatura ser conduzida pela esposa do coronel é outro departamento se pode ou não…Outra coisa o coronel falou em bom tom se fosse uma civil,tinha apanhado ou melho seria agressão em nome do estado e pode…Gentem ninguém está acima da lei,mesmo a serviço do estado…Muito cidadão é desmoralizado e fica no anonimato com medo e por vergonha…Queremos uma polícia forte pelo respeito e não pelo medo!No próprio video onde o coronel conversa com um a policial equilibrado é visto este acalmando o exaltado militar e no caso se fosse um pai de família civil,tinha levado porradas em nome de estado.

    • Paulo

      Foi bem assim que vi. E ainda imaginei, se com um Tenente Coronel Militar o comportamento do Praça foi aquele, imagine se fosse um pobre coitado?

  • Sergio Eduardo

    Essa política de alagoas é uma graça . O cara é tenente-coronel aí vai se rebaixa ao deputado.Aí depois vai fazer BO.

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    UM ERRO NÃO JUSTIFICA O OUTRO E DOIS ERROS NÃO DÃO UM ACERTO JAMAIS
    Joilson Gouveia*
    Já dissemos: um erro não justifica o outro e dois erros não dão um acerto jamais: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/11/o-uniforme-da-briosa-e-autoridade-do.html. Os recentes episódios não podem nem devem servir para execração pública da briosa nem para pô-la na berlinda e, muito menos, ou dela fazê-la “Geni”! – Muito se aproveitam para expressar seus justos reclamos e outros os seus recalques! É fato!
    Nem tanto ou céu nem tanto ao mar! Aqui um pequeno lembrete de Victor Hugo, a saber:
    “Entre um governo que faz o mal e o povo que o consente, há certa cumplicidade vergonhosa”; e a seguir, outros de Voltaire: “Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-las”.
    Para encerrar, que sirva de reflexão: “Se o homem fosse perfeito, seria Deus”.
    Para jamais olvidar: “A civilização não suprime a barbárie; aperfeiçoa-a”.
    A nossa briosa castrense caeté é composta de homens egressos, oriundos e dimanados da nossa Sociedade, portanto falíveis enquanto humanos, mas se há alguns que se desviam de suas condutas em atitudes arrogantes, exaltados, truculentos e até extorsivos é por que muitos dos extorquidos o permitem; ou não?
    De lembrar que o RESPEITO é via de mão-dupla, bilateral, mútua e recíproca ou sinalagmático, que obriga ambas as partes, daqui para lá e de lá para cá, a saber:
    Olvidam que o respeito vociferado, bramido e esbravejado, em passeatas de orgulhosos arautos, e reivindicado (como se não os tivesse e a sociedade brasileira não fosse tolerante com seus desejos, gostos, prazeres de se sentirem e de serem o que, na realidade, prática e em verdade são: indivíduos comuns, meros seres humanos e simples sujeitos de direitos iguais em direitos, deveres e obrigações; mas querem ter mais direitos e menos deveres, mormente quando se trata do que tanto reivindicam: respeito.
    Querem a supremacia de “seus direitos” desdenhando, espezinhando e menoscabando e agredindo, ofendendo e desrespeitando aos direitos dos que respeitam, aceitam, toleram e até defendem esses “seus direitos” de serem ou de pensarem que pensam o que são!
    Já dissemos, repetimos, reiteramos e replicamos: respeito é via de mão dupla, é mútuo, recíproco, bilateral e sinalagmático:
    De lembrar que, na relação Direito-Dever, o respeito é bilateral, sinalagmático (que obriga às partes), recíproco e mútuo, para que haja paz ou convivência tranquila, harmônica, organizada e ordeira (disciplinada) respeitando a si mesmo e aos seus pares e semelhantes (seja igual, superior ou subordinado) para que seja respeitado por eles, tanto no sentido horizontal quanto vertical da hierarquia dos cargos e funções. Como já foi dito e reiterado RESPEITO é bilateral, uma via de mão dupla, recíproco e “daqui prá lá e de lá prá cá”, não se impõe, se conquista e se adquire.” In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2012/12/crimes-homicidios-assaltos-roubos.html. – Veja mais, e na íntegra in: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/06/ateistas-materialistas-respeitem-aos.html
    Enfim, não exijam demonstrem a Educação e o RESPEITO devidos: o uniforme da briosa representa a autoridade do governo e majestade da lei.
    Aviso aos navegantes: todo e quaisquer abusos, arbitrariedades ou truculências sofridas devem ser reclamadas e prestadas respectivas queixas, denúncias e informações à Corregedoria da briosa.
    Oxalá! Houvesse um ombudsman ou Ouvidoria.
    Abr
    *JG

  • MOITA

    Meu caro sempre tive nojo disso tudo, lembro-me do famoso Cabo Henrique, que humildemente sempre se manteve na moita ( na dele), foi quando um infeliz de uma família tradicional agrediu fisicamente o pai do referido cabo, pronto, o famoso moita mostrou quem realmente era cabra macho.