Os dados divulgados hoje pelo Anuário de Segurança Pública confirmam que Alagoas não é mais o estado com maior taxa de homicídios do país.

Mas a “boa notícia” para por aí.

Ainda que atrás de Sergipe – com 64 homicídios para 100 mil habitantes – e Rio Grande do Norte – com 56,9 mortes na mesma proporção -, Alagoas ainda apresenta números estarrecedores: 55,9 mortes por 100 mil habitantes.

O quadro de agravamento da violência é nacional, de recorde histórico, mais de 61.600 assassinatos no ano passado, mas não há o que comemorar por aqui.

O caminho civilizador é longo, mas precisamos iniciar a jornada – já perdemos demais para a morte, que só faz avançar no Brasil.

Taxa que a ONU considera tolerável é de 10 homicídios por 100 mil habitantes.

Em rota de aliança com o governo, PT perdeu seus dois deputados estaduais para o PMDB
Manifesto de históricos do PT é contra aliança com o governo "em troca de apoio eleitoral"
  • JEu

    Será que o governador Reinãozinho saiu de férias já sabendo, com antecedência, desses números?!!! assim não tem que falar nada, e quando voltar das férias o impacto maior da notícia já terá passado… assim, por enquanto, é silêncio total no Palácio República dos Palmares…

  • Vivo

    Mota

    Enquanto não se tiver uma política de estado voltada a segurança pública, séria e eficaz, continuaremos a ver essas estatísticas.

    Fronteiras desguarnecidas, polícias sem nenhum investimento, inteligência policial sem condições e a corrupção dentro das próprias entidades, complicam mais ainda nossas vidas.

    Realmente não é boa notícia, continuamos no Top Five da violência nacional. Nem Rio de Janeiro com toda a essa guerra, está à nossa frente.

    Alguns dirão que a população é maior ou menor, mas não adianta, é proporcional para cada 100 mil habitantes e nesse caso, estamos mal.

    Problema nacional, mas não escapamos ilesos. Temos nossa parcela de culpa também.

    Pobre Alagoas … Coitados de nós.

  • Carlos Ferreira

    Que bom que agora somos o terceiro. Pois éramos o primeiro isolado no país.

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    Tudo dentro do anelado, tecido, urdido e tramado, a saber:
    “Conseguimos aquilo que a guerrilha não conseguiu: o apoio da população carente. Vou aos morros e vejo crianças com disposição, fumando e vendendo baseado. Futuramente, elas serão três milhões de adolescentes, que matarão vocês [a polícia] nas esquinas. Já pensou o que serão três milhões de adolescentes e dez milhões de desempregados em armas”? Sic. Na íntegra in http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/01/os-intocaveis-infaliveis-e.html
    Destaque-se: A História Secreta do Crime Organizado, de Carlos Amorim, apud Olavo de Carvalho: “As esquerdas e o Crime Organizado”, p.97 in A Nova Era e a Revolução Cultural. 4ª Edição, revista e aumentada. Vide Editorial. Campinas/SP. 2014″. Na íntegra in http://gouveiacel.blogspot.com.br/2017/10/il-capo-so-sera-conhecido-e-preso-numa.html
    A lembrar: já passa de 113 policiais militares assassinados, somente no Rio de Janeiro!
    Abr
    *JG

  • Marcos

    Isso sem contabilizar aqueles que são assassinados em micro ondas, concretado, jogados nos mares, rios e lagoas,enterrados em covas profundas e afins.
    Se os governantes continuarem usando a segurança para se promoverem politicamente, usando a repreensão policial, haverá mais policiais e cidadoes mortos e balas perdidas.
    Governo sério que quer diminuir o índice de violência, investe em educação, esportes, lazer, artes e cultura, como o caro Ricardo Mota já publicou e falou reiterada vezes.

  • wal

    A COPA NO BRASIL,deixou um grande rastro de destruição além dos 7×0.
    Toda grana dos brasileiros,saíram pelo cano destino:
    1) FIFA.
    2) CONSTRUTORAS.
    3) TODOS OS POLÍTICOS NA ÉPOCA.
    O que sobrou de dinheiro, ainda se encontra em algumas malas dentro de apartamentos Brasil a fora.
    .
    Na verdade O Brasil, está liso.( sem grana ).
    .
    ALGUÉM SABES OUTRA VERDADE ???????
    Então não me venha com chorumelas…

  • Lima

    Em AL se combate crimes, deixando de registrar.
    Esses são os números que representam os registros das ocorrências, mas o número verdadeiro, o cenário é bem pior.

  • Robson

    Mais uma prova que os clãs que se assentaram nesse estado somente fizeram crescer os problemas e as diferenças. As estatísticas não mentem e nem se formam do dia para a noite. Juntemos todos esses nomes e sobrenomes e teremos das urnas. Não há salvadores da Pátria, esqueçamos do “rouba, mas faz”, depende de cada um se nós a mudança.

  • mario jorge

    O crime não depende de governo. E uma questão cultural que vem a bastante tempo. Nos não conseguimos mudar. Sem Educaçao Esporte e laser e impossível mudar.E isso leva muito tempo. Não adianta ta culpando A mais B. A Educaçao e a base de tudo.

  • Robson

    “O crime não depende de governo. É uma questão cultural que vem a bastante tempo. Nós não conseguimos mudar.” >>> Você acredita no que escreveu?

    “Sem Educação, Esporte e lazer é impossível mudar. E isso leva muito tempo. Não adianta culpar A mais B. A Educação é a base de tudo.” >>> Nisso eu acredito, são todas POLÍTICAS DE GOVERNO e se os governos que se sucedem em Alagoas e em suas prefeituras continuarem com essas políticas sujas de aumentar seu patrimônio, garantir salários para seus familiares e apadrinhados, trocando de cadeiras entre si, nada vai mudar mesmo!!! A culpa é de todos, inclusive de eleitores que se permitem viver debaixo de cabresto de assistencialismo e outros favores.

    • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

      Caro “Robson”, isso seria “terceirizar” responsabilidades, a saber:
      Em verdade, a rigor e na prática, a desesperançada Sociedade não quer ser “curada”, mas sim que sejam julgados não só por seus malfeitos, desvios, malversação do Erário ou improbidade dentre outros tantos delitos inescrupulosos e tão criminosos, mas, sobretudo, que julguem os tais “menos culpados do que outros”, mas a todos culpados sim, pelos que têm a capacidade, o dever-poder e o múnus de ofício para tal, haja vista suas condenações no juízo a quo; ou não?
      Não nos compete, enquanto Sociedade, indivíduo, sujeito (Ser Social) e cidadão, tal responsabilidade, nem mesmo no julgamento nas ou das URNAS – não nessas urnas “seguras, invioláveis e invulneráveis” de cômputos e resultados nada aferíveis, auditáveis, comprováveis e/ou contestáveis; não!
      Ademais, no meu parco entender, modesto sentir e singela análise ou simples refletir, sem “desconhecer o que já ganhou o mundo”, o impacto imensurável de mais de 300 milhões já deva ser bem mais que uns tantos bilhões, de cujos prejuízos somos os terceirizados ou seus fiéis fidejussórios e/ou credores diretos tanto quanto nos tais “precatórios”; ou não? – A propósito, concito-os lerem aqui, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/06/por-que-sempre-sobra-para-o.html
      Inolvidável, portanto, o assestado por Rui Barbosa: “A justiça atrasada não é justiça, senão injustiça qualificada e manifesta” – “justiça tardia; é injustiça”!
      Enfim, só mesmo um MORO para acabar com a MORA; morou?
      Abr
      *JG – Ver na íntegra in http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/09/terceirizar-propria-cidadania-e-um-vicio.html