Como explicar que pessoas comuns pratiquem crimes sem constrangimento, como aconteceu recenemente no Espírito Santo?

É claro que haveremos de chegar à condição humana, mas o psicólogo Flanklin Bezerra aponta também o que ele chama de “mal-estar” em que vive a sociedade brasileira:

– Ela não acredita na Justiça, e a Justiça não acredita na sociedade.

Convidado do Ricardo Mota Entrevista deste domingo, às 10h30, na TV Pajuçara, Bezerra, que é especialista em psicologia jurídica e professor universitário, se diz bastante preocupado com os últimos acontecimentos, fala sobre o ódio nas redes sociais e a violência das torcidas organizadas.

É uma conversa que vale a pena conferir.

Ricardo Mota Entrevista

Domingo, 10h30, TV Pajuçara

Convidado: Franklin Bezerra – psicólogo

Desdizendo
Governo do Estado e prefeitura travam "a guerra dos esgotos"
  • amorim

    Li atentamente seu comentário, que a sociedade não acredita na justiça e vice-versa, pensando cá com os meus botões, tanto e que se preparou para fazer justiça como o que por ela espera é o mesmo povo e, nesse meio, impera as emoções e o caráter, fui criado numa região de muita luta e dificuldade para sobreviver, entretanto meu querido jornalista, a dignidade daquele povo estava acima de qualquer desejo pessoal.As dificuldades de hoje, não são diferentes das de ontem, apenas um pequeno detalhe, a dignidade estava acima de tudo,hoje temos uma sociedade melhor preparada no conhecimento e mergulhada de corpo e alma na corrupção, é uma pena!Mas é a realidade.

    • MRSJRmaceio

      Exatamente, meu caro! o que esperar da justiça formada por cidadãos sem a cultura da honradez? O que esperar de uma sociedade corrupta culturalmente?
      Assim como o politico é produto da sociedade, assim é também a justiça desse país!!
      No exato momento em que tivermos cidadão cultos e cumpridores de seus deveres, quem sabe teremos uma justiça seria, politicos serios, enfim, um país serio!

  • Williams Roger

    Não é bem assim! Eu mesmo ainda acredito na justiça. Mesmo com muitas aberrações.
    Mas os agentes públicos, deveriam ser os primeiros a darem exemplos!

    http://www.diariodopoder.com.br/noticia.php?i=73665381564

    “CORONEL LEVA FILHO PARA VER JOGO EM CARRO DE BOMBEIROS EM ESTÁDIO”

    É em muitas instituições, HÁ PREVARICAÇÕES!

    • Joao da TROÇA anarco-carnavalesca BACURAU da Rua NOVA do Sertão – em St’ANA!

      ôI, WILLIAM! … aqui em St’ANA onde nasci temos CARNAVAL em paz desordeira entre a Pça da MATRIZ e o Monumento a NORTE e LESTE com a polícia garantindo JUSTIÇA qual algodão entre CRISTAIS.
      Ao SUL da cidade descendo o Rio ‘PANEMA a partir das 7 Quinas da Rua NOVA, ou a OESTE rumo Sta LUZIA via PRAINHA, seguindo Domingos Acácio e Alto dos NEGROS até o Clima BOM das periferias CARENTES do Lajedo Grande e da BARAÚNA mais as duas COHABS – a nova e a velha – , periferias SEM praças, algum DES-praçado escuta com atenção o vereador LOBÃO da Maçayó aprendendo com R Mota em 07nov16?
      http://www.tnh1.com.br/tnh1tv/canal/ricardo-mota-entrevista/single/video/ricardo-mota-entrevista-bloco-1-90
      Tenho DÚVIDAS acerca dos caminhos: LOBÃO encontrou um TRAJETO, jamais exemplo de estrada pra MIM – cada um tem suas preferências que somadas às SORTES nos dão a FORTUNA da vida, ou os trocados de cada DIA. Concorda?

  • Carlos P Toncelli

    Como acreditar em um país, onde o Presidente em exercício tem aposentadoria de 30 mil com 55 de idade, e o cidadão tem que esperar até os 70 pra ganhar miséria?. Como acreditar em um País que nossos filhos tem que estudar dia e noite pra conseguir uma vaga em concurso, quando para ser Ministro, Senador, Desembargador, Conselheiro só previsa ter amigo no Poder para indicar?. Para nós, Código de ética só tem Deveres, para “eles” Direitos e Foro Privilegiado. Pais da vergonha.

    • Eleitor

      O presidente tem 55 anos de idade?!?!?!?!
      Procure se inteirar antes de postar besteiras

      • Joao TT

        CARLOS, … esse é um FATO tão conhecido, daí o ANACOLUTO
        o IDOSO 76 anos com filho de 8 anos da cuidadora de 33 de IDADE casada com ele desde 2003, recebe APOSENTADORIA há 21 anos: aos 55 de vida BOA, confere?
        No mais, ANACOLUTO – frase quebrada deixando solto o termo inicial, antecipando o assunto da frase desligado da oração em suspenso – é um pecadalho comum na NORMA CULTA, quem NUNCA eleitor?
        https: http://www.normaculta.com.br/anacoluto/

      • Joaao Roberto

        Devia ter ficado calado, presta atenção no que está escrito! nada a ver a idade do presidente com a de quando se aposentou!

      • Carlos P Toncelli

        Ele não tem 55, pq tem 76 pois é de 1940. E no seu caso, deveria estudar um pouco mais , para aprender interpretação de texto, pois falei ” ele aposentou-se , ou seja, passado”.

  • NÃO ACREDITAM!!!

    A MINISTRA CÁRMEN LÚCIA PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL DEFINE TUDO EM DUAS FRASES:
    “NENHUM BRASILEIRO ACREDITA MAIS NAS INSTITUIÇÕES, SEJAM ELAS DO JUDICIÁRIO, EXECUTIVO E LEGISLATIVO”.
    “NÃO EXISTE REPÚBLICA POSSÍVEL SE AS COISAS NÃO ESTIVEREM ESCANCARADAS”.

  • treal

    Essa simbiose mutualist ica leva a democracia navegar em águas revoltas e tenebrosas.
    O sistema continua moendo tronxo.

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    O HOJE É MERO REFLEXO DO ONTEM; OU NÃO?
    Joilson Gouveia*
    Houve um tempo em que a “imprensa-livre”, reclamada por tantos e inúmeros “agentes de transformação social”, em que se transformaram os jornalistas, repórteres e profissionais de comunicação de massas, buscavam noticiar os fatos, mormente após constatação veraz de sua autenticidade confirmada e atestada quando não “investigavam” a fundo, sobretudo as causas e ligações dos fatos noticiados aos personagens que protagonizavam eventos inusitados, inesperados ou anormais ou incomuns, como os havidos em São Paulo, em passado recente, atribuídos ao PCC – Primeiro Comando da Capital, facção concorrente ou sucursal do CV – Comando Vermelho, “criados”*, organizados, estruturados e adestrados por intelectuais de esquerda, quando “hóspedes” da Ilha Grande.* Comando Vermelho. A História Secreta do Crime Organizado, de Carlos Amorim, apud Olavo de Carvalho: “As esquerdas e o Crime Organizado”, p.97 in A Nova Era e a Revolução Cultural. 4ª Edição, revista e aumentada. Vide Editorial. Campinas/SP. 2014. – “é uma obra de valor excepcional, cuja leitura se recomenda a todos os brasileiros que se preocupam com o futuro deste país. Futuro do qual se pode ter um vislumbre pelas palavras de William Lima Silva, o “Professor”, fundador e guru do Comando vermelho, citadas à p. 255”, a saber:
    “Conseguimos aquilo que a guerrilha não conseguiu: o apoio da população carente. Vou aos morros e vejo crianças com disposição, fumando e vendendo baseado. Futuramente, elas serão três milhões de adolescentes, que matarão vocês [a polícia] nas esquinas. Já pensou o que serão três milhões de adolescentes e dez milhões de desempregados em armas?” Sic.
    “Coincidências não existem”, como assestado, apregoado e divulgado por renomado blogueiro pioneiro, que se fez e se diz “jornalista” das tevês Educativa e Gazeta de Alagoas, mas que é, também, profícuo “assessor parlamentar júnior da presidência do senado”(?), um exímio vidente das coisas passadas, presentes e futuras e expert analista das conjunturas em suas conjecturas estribadas no modus operandi de Joseph Paul Goebbels e Antonio Gramsci senão nas cartilhas marxista, leninista e lula-petista, cuja verve busca desconstruir, desconstituir e destruir os fatos e dissimular a realidade e macular e minar reputações de pessoas e desacreditar Poderes, Instituições e Órgãos republicanos. É típico e práxis dos escarlates!
    A eclosão explosiva dessas atuais rebeliões presidiárias, assim como aquelas havidas há dois lustros na capital paulista, têm por fito, desiderato e objetivo precípuo desviar o foco e a atenção do noticiário e da mídia ou da “imprensa-livre” e, sobretudo, dos “agentes de transformação social” em que se transformaram, para escamotear, dissimular e ludibriar à “opinião pública” do principal assunto que tentam encobrir: a prisão, julgamento e eventual condenação de um mefistofélico maléfico “Penta-Réu” e de sua “criatura” e, também, da eventual, imediata e incontinenti cassação da “chapa-vitoriosa” do mais escabroso, inescrupuloso e criminoso ESTELIONATO ELEITORAL havido na história das democracias mundiais: Eleições Presidenciais, de 2014; comprovadamente bancadas pelo “propinoduto”, de argirocratas escarlates e de outros matizes encarnados da “coalizão-vitoriosa”.
    Em suma, as duas maiores facções criminosas suso citadas, mormente após o Foro de São Paulo, quando o Brasil se tornou o principal aliado e forte parceiro das FARC, disseminou e pulverizou seus tentáculos nos intestinos deste país e fez recrudescer o narcotráfico, mormente de cocaína – ver ilustração abaixo. Há mais de cinco dezenas de filiais espraiadas nas cadeias, presídios e penitenciárias brasileiras.
    Abr
    *JG
    P.S.: Por quê trouxeram Beira-Mar, para passar umas férias nestes rincões caetés?
    Ademais, “as palavras convencem; os exemplos conduzem”, quais exemplos tem-se visto: parlamentares, políticos, “autoridades” e até magistrados roubando milhões, daí o medíocre mediano homem-do-povo subliterato ou analfabeto “pensa e faz igual”; ou não?

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    DIÁLOGO DE SURDOS*
    Joilson Gouveia*
    Muitos observam que estamos numa época de incompreensão, pois pessoas que aceitam posições distintas não conseguem mais compreender-se mutuamente. E por que? – perguntam. Às vezes as ideias são as mesmas, se bem examinadas. Por que razão não se entendem? Por que se dá tanta incompreensão no mundo? Será tão difícil observar e entender um tema, de modo que não há mais ninguém que possa manter relações intelectuais com os que defendem ideias diferentes? Ora, realmente tais fatos se dão. E dão-se porque as ideias não estão clareadas. Os termos referem-se a conteúdos noemáticos (semânticos) distintos. O que um quer dizer com o termo a não é o mesmo que o outro quer dizer. As intencionalidades são diversas, os conteúdos são vários. E quando tal se dá (e já Lao Tsé anotava essa calamidade) ninguém mais se entende, porque não há mais firmeza nos conteúdos noemáticos dos termos. O que foi um ideal (e ideal justo e bem fundado) dos antigos passou a ser desprezado pelos modernos, amantes das novidades inconsequentes e dos conteúdos vários, do tipo dos hipoliteratos (que abundam hoje mais do que nunca), que se julgam no direito de dar aos termos verbais os conteúdos que bem entendem. Então o diálogo entre pessoas de posições distintas é um verdadeiro diálogo de surdos. São na verdade cegos que buscam entender as cores, para as quais não possuem imagens com as quais possam representa-las.
    E o pior não é isso! Há os satânicos que tudo fazem para que seja assim. Há intelectuais comprometidos com essa manobra, que buscam aumentar ainda mais a confusão. Tudo isso faz parte de um plano secreto, cujo intuito fundamental é criar um estado de confusões, de trevas, para nelas abismarem os inadvertidos, de modo que a juventude confusa, por entre ideias confusas, se transforme em massa de manobras dos interessados em subverter a nossa cultura e instaurar a época do novo escravagismo, do homem-número, do homem-máquina, do homem-instrumento, do homem-troço, do home automatizado, do home cibernético, do homem que renuncia a sua inteligência e a sua criação para tornar-se uma coisa entre coisas, uma peça no jogo trágico ao sabor dos interesses dos novos cesariocratas que pretendem dominar o mundo. * Texto de Mário Ferreira dos Santos, 1907-1968. “A Invasão Vertical dos Bárbaros” p.123/124. Apresentação Luiz Felipe Pondé – São Paulo: É realizações, 2012. – (Coleção abertura cultural)
    Interpretado o proêmio suso transcrito pode-se perceber, entender e compreender à nossa atual conjuntura nacional, nos campos político-social-psicossocial-econômico-militar-administrativo-jurídico-institucional-estrutural-e-organizacional de nossa combalida, espoliada, achacada, aviltada, desviada e doada república tupiniquim, desde a debacle redemocratização, mormente quando o STF acena pela indenização de presos maltratados, em presídios e penitenciárias superlotadas, enquanto às famílias e às vítimas desses coitadinhos sentenciados nada vezes nada! É lastimável, deplorável, degradante e inimaginável ainda que a “Justiça seja cega”; ou não?
    • Ademais, assim como fizeram com as tais “vítimas da ditadura”, que auferiram polpudas “indenizações”, sugerem o mesmo às “vítimas” da peleja fraticida manauara e na “roraiamada”, como dissera aquela “muié sapiens”; lembram? Seria até um tratamento equânime ao dado aos “torturados”; convenhamos! Ou não? O Estado sempre indenizando “dignos cidadãos e cidadãs de bem”! Pasmem! O Erário, como sói acontecido, é sempre o alvo deLLes!
    Concito o leitor a visitar nosso Blog e ler aos seguintes textos, a saber:
    a) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/06/sem-trabalho-castigo-pena-e-sancao-nao.html;
    b) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/10/presidios-ou-penintenciarias-que.html;
    c) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/08/eu-vi-li-e-nao-cri-sera-que-isso-e.html.
    Enfim, com efeito, pode-se inferior de que “o crime não vencerá a justiça” – belíssima frase de efeito -, mas os seus criminosos estão vencendo, sobretudo estão atestando, provando e comprovando que o crime compensa: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/12/crime-compensa-e-recompensa-ha-mais-de.html
    Urge endireitar nossa Pátria Amada, Brasil! E já!
    Tenho dito, repetido e reiterado!
    Abr
    *JG

  • Ederaldo

    A justiça brasileira não faz justiça os primeiros culpados são da justiça por não fazer justiça sempre deixando brecha para se defender do próprio crime que cometeu seja ele qual for.

  • treal

    Acho a moderação muito demorada.

  • Joao TT

    A classe MÉDIA onde nasci acredita e exige JUSTIÇA, algodão entre CRISTAIS.
    * Enqto o VERDADEIRO ladrão usa TERNO e gravata: NUM manuseia fuzil NEM escopeta
    – Mata MILHÔES de brasileiros só com 1 CANETA: fic’impune, NUM vai preso
    [Só mais um MALUCO, da Cidade de DEUS-RJ 2001] Mv BILL
    https://www.vagalume.com.br/mv-bill/so-mais-um-maluco.html

    Certamente a periferia CARENTE escuta com atenção o vereador LOBÃO da Maçayó, aprendendo com R Mota (07nov16)
    http://www.tnh1.com.br/tnh1tv/canal/ricardo-mota-entrevista/single/video/ricardo-mota-entrevista-bloco-1-90

    Cousa de DOIDO desde 2001: SÓ + 1 MALUCO ganha Prêmio HUTUS 2001
    * RAP com’oportunidade de VIDA digna p’a JUVENTUDE urbana CARENTE.
    – L Mello, T Tornado,/ BREAK dancer N Triunfo e C Veloso: PRÊMIOS aos rappers!
    [P’um @-MUNDO melhor: MV BILL e Rappin HOOD], Marco A B 01dez2001
    http://cliquemusic.uol.com.br/materias/ver/premio-hutus-2001–por-um-mundo-melhor

    Em 1991, senhoras evangélicas: MV – Mensageiro da VERDADE, realidade das FAVELAS.
    Em 2001, a ASCENÇÃO evidente do rap GOSPEL [Mv BILL], https://pt.wikipedia.org/wiki/MV_Bill

    * INCONFORMADO mensageiro da VERDADE: vendo o POVO agonizando as margens da SOCIEDADE
    – Q MASSACRA destrói HUMILHA: transforma s FILHO em ladrão e prostitui s FILHA, t’ESCRAVIZA, t’humilha, t mata
    * A BURGUESIA faz questão de NUM entender: disca 190 e mand’os HÔMI me prender
    – O SOCIÓLOGO m’ouv’e fiK PUTO: diz q’esse bagulho d RAP é coUsa d MALUCO, analfabet’ignorante SEM cultura [MvBILL]

  • rubem moura

    vejo varios aqui se referindo ao brasil como um pais , tudo fantasia , somos um amontoado de interesses localizados , um norte e nordeste pobres ao extremo com politicos dos piores tipos e com seus fieis currais eleitorais, um sul que detesta fazer parte desse pais , nao canta o hino nacional e sim o hino de seus estados do sul , um centro oeste de fazendeiros ricos e indios pobres , um sudeste rico que so olha para o proprio unbigo , podemos ate ser um pais no papel mais nao somos naçao , a justiça nada mais e do que um irmao mais velho da nossa politica corrupta , desembragadores sao imperadores , juiz reis e promotores principes , isso na cabeça deles e claro ,estao acima do bem e do mal , quando querem aumentao seu proprio salario , julgao muitas vezes em causa propria ou de seus parentes e amigos , podem cometer crimes sem ter que pagar , ou pior podem receber um belo premio como puniçao , sendo aposentados com altissimo salario , nao ha luz no fim desse tunel .

  • Ronaldo Ferreira Tenorio

    Ricardo cadas dia que leio seus comentários mais fico feliz com o que vc escreve. É pena que muitos intelectuais e políticos não ententendem ou não queiram entende o seu significado. Mas como diz o velho adágio “água mo le em pedra dura tanto bate até que fura” continue a escreve-los quem sabe que se algum dia eles voltam a se interessar pelo que vc escreve e tomam vergonha. Parabens.

  • Alfredo

    Que funciona mais nesse país? A CORRUPÇÃO< instituição primeira, à Antonio Gramsci!!!

  • wal

    1) Não é; procura-se o culpado e sim procura-se os culpados.
    2) Eleitor que não sabe o poder do voto.
    3) Uma justiça, que faz cumprir as leis, elaboradas por quem cometem os crimes ( políticos ), cujos os cargos foram dados por esse mesmo eleitor que pede justiça.
    É como diz o respeitável MARCELO REZENDE, da TV RECORD, as leis é uma questão de interpretação,ou seja; se um juiz, entender que deve condenar, ele condena e pronto. O que o corre com a justiça dos políticos, é que os juízes ( STF ), sempre interpreta, que todos são inocentes.
    RESUMO: SÓ DEUS NAS CAUSAS…

  • JEu

    Ora, para mim tudo isso é fruto da corrupção, da degradação dos costumes e da desmoralização do ser humano… seja no Brasil, seja nos demais países deste planeta que denominamos de Terra… Enquanto não vigorar no íntimo de cada ser humano a Lei Maior “Faça aos outros o que queres que te façam”… ou simplesmente “Amai-vos uns aos outros” (aqui dito no sentido de seres humanos, naturalmente), ou seja, enquanto não houver verdadeiro senso de justiça e fraternidade nos corações e nas inteligências das pessoas, que conduzam todas as pessoas para as ações éticas em suas vidas pública e privada de maneira natural e habitual, como um costume salutar; então vamos continuar vendo crescer cada vez mais o sentimento e o raciocínio de que o que importa é “se dar bem”, em qualquer situação, seja em prejuízo de quem ou do que for… E não vai adiantar a edição de leis e decretos novos… seremos capazes de corromper tudo e todos… até que não mais suportemos uns aos outros… e aí, o caos será total… a derrocada e a queda de mais uma “civilização” estará muito próxima…

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    A SUPERIODADE DA FORÇA SOBRE O DIREITO*
    Joilson Gouveia*
    Nos idos de outubro de 2013, discorremos sobre a lei da força e a força da lei, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2012/10/constituicao-para-que-e-o-que.html, hoje iremos transcrever um brilhante, didático e elucidativo texto de Mário Ferreira dos Santos in “Invasão Vertical dos Bárbaros”, inserto às pag. 26/27.
    • “Uma das mais acentuadas características do barbarismo vertical consiste em apresentar a força como superior ao direito. O direito não é mais o que é devido à natureza de um ser estática, dinâmica e cinematicamente compreendido, e que, portanto, se funda num princípio de justiça, que consiste em dar a cada um o que lhe é devido e em não lesar esse bem. O direito não é o reconhecimento natural dessa verdade, mas apenas o que provém do arbítrio que possui o Kratos (o poder) político. O direito natural é postergado, é discutido e até negado para supervalorizar-se a norma emanada do arbítrio do legislador, a ordem jurídica emanada do que possui o Kratos, o detentor do poder político, a autoridade constituída. A justiça não é mais objeto de especulação. A desconfiança a cerca, a dúvida instala-se, até negar-se, finalmente, qualquer fundamento a essa entidade, que é uma das mais caras virtudes do homem culto. O direito é concedido, as obrigações são determinadas. Não é a obrigação mais indicadora de direitos. Quem os estabelece é o Estado por seus órgãos legislativos, e os impõem pela força e os assegura pela sanção legal.
    • Mas também a lei escrita tem um valor relativo. Vale apenas enquanto o Kratos social a garante. O arbítrio do poderoso supremo, e a força organizada poderá derruí-lo. Basta que se organize e domine o Kratos para ter o ‘direito’ de derruir, de abolir e até de sancionar novas leis, contrárias às que vigorava então.
    • A lei tem um valor secundário. É apenas a vontade do legislador que ela expressa, e não é mais uma manifestação do direito natural nem da justiça. O direito afasta-se do campo da Ética para integrar-se apenas ao campo da política. A força é exaltada, então como a criatura do direito. ‘O direito da força supera a força do direito’ é a mais acarinhada das sentenças dos cesariocratas. ‘Eu sou a lei’, proclama o déspota. ‘O Estado sou Eu’, exclama o César, ou então ‘A Classe é a lei’. E os interesses particulares predominam sobre os gerais, a vontade popular é anulada e subordina-se à da Krateria. O barbarismo então domina soberanamente. A especulação culta no direito é ridicularizada. Que valem razões ante o império da força! A razão é enxovalhada, amesquinhada, infamada. A brutalidade organizada domina.”
    Os Poderes, Instituições e Órgãos republicanos democráticos, como bem o dissera outrora, como pode-se ver, foram, prática, efetiva, eficiente e literalmente incrustados, aparelhados e ocupados por integrantes ou componentes de verve e idiossincrasia escarlates – leiam aqui, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/10/presidios-ou-penintenciarias-que.html – onde os princípios axiológicos éticos foram senão derruídos ou derrogados ao menos desdenhados, menoscabados, espezinhados e invertidos, certamente. Ou não? Notem bem, a saber:
    • As Instituições perderam seus FINS, FINALIDADES e suas CAUSAS PRIMEIRAS para as quais FORAM CRIADAS no ESTADO DEMOCRÁTICO, REPUBLICANO, HUMANITÁRIO E DE DIREITO, desviadas dos seus fins precípuos e de seus objetivos e integradas por quem NÃO VESTE A CAMISA da Instituição de que fazem parte, estão lá não por amor à causa, “à camisa”, vocação e amor à profissão e ao devido DEVER-PODER, que é usado consoante suas convicções ideológicas ou político-partidárias, a despeito de toda AUTONOMIA, INDEPENDÊNCIA, VITALICIEDADE E INAMOVIBILIDADE que possuem alguns cargos de ditos Poderes Públicos, mormente o Judiciário e o Ministérios Público e as inúmeras Procuradorias criadas para defesa da democracia e dos interesses, necessidades e direitos do povo, razão de suas existências – “os governos passam, morrem e a sociedade é eterna” – os quais teriam como NORTE somente a LEI, tão-só a CONSTITUIÇÃO e seus DEVERES-PODERES enquanto “munus publico”, no entanto, se deixam contaminar – salvo raríssimas exceções – pelas nódoas político-partidária, de ideologias e, no mais da vez, pela LEI DE GERSON: sempre levar vantagens! Ah! E, quando PUNIDOS por faltas graves (corrupção, por exemplo, são beneficiados com GORDAS APOSENTADORIAS e MORDOMIAS) Ou não?
    Enfim, temos dito, repetido e reiterado: urge endireitar outra vez e para sempre nossa Pátria Amada Brasil! E, Já!?
    Abr
    *JG