O desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas já sente os reflexos do seu afastamento da magistratura – e não só da presidência do TJ – no próprio bolso.

Pelo menos enquanto durar a punição liminar do CNJ, ele ficará sem receber o Auxílio Moradia e o Auxílio Alimentação: algo em torno de R$ 8 mil a menos, a cada mês – quase R$ 100 mil por ano, que é o valor que cada juiz e desembargador embolsa a título de verbas indenizatórias.

A decisão pelo corte dos benefícios foi do atual presidente do TJ, João Luiz de Azevedo Lessa, seguindo parecer da procuradoria-geral da Corte:

“A decisão tem como base uma resolução do Conselho Nacional de Justiça, que considera que a situação de um magistrado afastado deve ser a mesma de um magistrado inativo, que não tem direito a receber estas verbas”, seguindo a explicação de um destacado integrante do Judiciário local.

Por óbvio, o desembargador Washington Luiz está “um pote até aqui de mágoas” e pode recorrer ao pleno do TJ para tentar restabelecer os pagamentos mensais antes da conclusão do julgamento dos processos que responde no CNJ.

Ele já havia perdido vários benefícios, como gabinete, assessores, carros oficial etc.

O fato é que a decisão já provocou grande alvoroço entre os integrantes do TJ, além da magistratura do primeiro grau.

Fábio Farias Filho para vice é um pedido de Almeida ao PMDB
Biu se consolida como maior adversário de Renan nos grandes colégios eleitorais
  • Zé MCZ

    São exatamente 12:20pm. É agora? O que será que o coitado tem pra almoçar…
    É a moradia?! Será que vai ser despejado, como o caminhão faz lá aterro?..
    Óinc! Óinc!

  • Lima

    Quem deveria ganhar auxílios é quem sobrevive com um salário mínimo. Nossos políticos e magistrados, ganham bem e triplica seu orçamento com os benefícios. Esse Brasil é uma piada de mau gosto.

  • SEVERINO FEIJÓ DE MENDONÇA

    CORTARAM O AUXÍLIO MORADIA DO EX PRESIDENTE DO TJ-AL.ELE MORA ONDE ? EM PIRANHAS OU BATALHA ?E O AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO ? SERÁ QUE ELE ESTÁ PASSANDO POR NECESSIDADE ?ISSO É CONTAGIOSO É PECADO QUANDO O CORTE CHEGA A SER PROPORCIONAL AO DIMENSIONAMENTO DO ORÇAMENTO DA UNIÃO.

  • ARTUR GAIA

    Ricardo, parabenizo você pelos comentários no 12:10 notícia quando mostra o poder e o direito dos fortes, eu como um cidadão comum e pequenino em poder e direito, vejo tudo isso com muita tristeza.
    Quanto ao poder JUDICIÁRIO, no meu fraco ponto de vista não me surpreendo, vejo como iguais aos políticos no direito e nas mordomias é só comparar quanto ganha no salário base e somando aos privilégios quanto fica o total.
    É estarrecedor quando se compara com os direitos do trabalhador comum.

  • Pedro filhi

    Como pode um magistrado que é alagoano tem residência própria e ainda recebe auxilio moradia? Se isso é legal no mínimo é imoral, e eu estou falando de todos.

  • Roberto

    O corte desses benefício só está sendo feito pode determinação do CNJ. Até o presente momento os servidores do Judiciário de Alagoas não tiveram sua data base implantada, reposição esta que era pra ter sido implantada no mês de janeiro. Estão fazendo uma reforma no Foro Central que é vergonhosa, e ninguém fala nada.

  • anibal barros

    Ricardo, faltou você falar tambem do Auxílio Tranportes, que são quase R$ 2.000,00, O coitadinho tambem perdeu.ksksksks.

  • Romão

    Tadinho, rsrssrs, dá uma dó dele… kkkkkk!

    Ricardo, tenho pena não! Ainda assim, seu salário é muito para o mínimo que a maioria dos brasileiros recebe! Daqui a pouco recebe tudo de volta…, infelizmente!

  • Romão

    Não tenho dó nenhuma! Infelizmente, ainda continuará recebendo muito mais que o mínimo que a maioria dos brasileiros recebe!

  • jose sosty

    Tadinho,e agora o q será…

  • Fernando Costa

    A minha indignação é tanta que, se for fazer um comentário, temo atingir não só os corruptos, pois isso também é uma forma de corrupção,como também algum possível honesto nessa casta do “judiciário” e do “legislativo”.
    Somente a título de informação:O auxilio alimentação do Poder Executivo é R$430,00.

  • jpso

    Ainda e pouco era para corta o salario dele

  • marcio silva

    só mexeu nesse benefício por que ele é “pequeno”.

  • tania

    Ainda bem…….aff!!!!!

  • mario sergio

    auxilio moradia e alimentação para quem recebe vencimentos acima da média dos mortais brasileiros, independente da legalidade, não é o caso, representa umas das maiores vergonhas ja visto no judiciário.

  • Mário

    Isso é uma gota dágua no oceano de mordomias que certas autoridades possuem. Enquanto boa parte da população procura Pokemon, outra parte procura as brechas da arcaica lei brasileira para se beneficiar. smj.

  • REGINALDO

    O MINISTERIO PUBLICO RECEBE DE AUXILIO ALIMENTAÇÃO A QUANTIA DE 730,00 E NÃO 4 MIL REAIS COMO RECEBE O JUDICIARIO. O EX PRESIDENTE MORA NA PONTA VERDE.

  • aluisio carvalho

    Essa notícia é a maior desmoralização para um povo tão pobre e sofrido desse estado.
    É de dar dó, enquanto isso milhares de Alagoanos não tem onde morar e se quer comer, será que essa democracia nossa nos interessa, ou só interessa aos políticos, e aos grandes escalões?
    É difícil aceitar essa imoralidade.

  • carlos

    Um estado mais pobres dos pobres “gov.Renan Filho,fruto da mesmice de pai para fliho.Que governam este há anos.Onde nos 2 primeiros anos de governador Renan Filho,o servidor público já amargura quase 15%,de perda salárial o Srs.operadores do direito só para eles,tem estas vantagens “legal”mais imoral.Tem servidor público ganhando menos que o salário minímo e recebe complementação.A crise é seletiva.Abaixo o governador dissimulado que nega reajuste para servidor do executivo!

  • Alagoano

    Ricardo, a imoralidade é potencializa quando as verbas de auxílio moradia são pagas para um casal de promotores do MPE (AMBOS RECEBEM, PORÉM, MORAM DEBAIXO DO MESMO TETO), ou para mãe e filhas, as duas também promotoras, caso semelhante ao anterior.