A reunião do Diretório Nacional do PMDB, em Brasília, hoje à tarde, contou com a participação de quatro representantes de Alagoas: o senador Renan Calheiros (não foi), o deputado Olavo Calheiros, o prefeito Joaquim Beltrão e o cardiologista José Wanderley Neto (segundo o secretário Fábio Farias).

Apostando na decisão “por aclamação”, o diretório do PMDB de Alagoas não anunciou uma posição oficial, embora a tendência fosse mesmo pelo desembarque do desembarque do governo Dilma Rousseff.

 

Senador Renan Calheiros não deverá mudar de postura
Deputados querem que juiz Alberto Jorge autorize "repasse zero" do IR dos servidores este ano
  • Bel

    A VOLTA DO CAMALEÃO.kkkkkkkkkkkkkkk

  • Alagoas não merece vocês

    À César o que é de César, e à Deus o que é de Deus.
    Os ilustres operadores do Direito, não devem, nesse momento se deixar levar pelo calor da política partidária. O que levou a OAB, a entrar com o pedido de afastamento da presidente? é isso que está em discussão. Foi Legal, feriu algum dispositivo Constitucional?. É isso que deve ser levado em consideração. O STF esta aí para isso.

  • JOBSON, DO SINDIMETAL

    Ricardo, conforme a imprensa divulgou, o impeachment contra Dilma é só porque ela não deixou os beneficiários do “Bolsa Família” passarem fome nem permitiu interromper a construção do “Minha Casa Minha Vida”.

    Isso porque, ela autorizou o banco do governo a completar o pagamento desses benefícios sociais para depois receber, como de fato recebeu.

    Mesmo assim, taxaram o caso de “pedaladas” – que está sendo chamada de palhaçada – como crime de responsabilidade para cassar o mandado legitimado pelo voto popular.

    Inclusive, se comenta que o novo pedido de impeachment apresentado pela santa OAB é uma alternativa para se o furado argumento das pedaladas não colar.

    No entanto, o novo pedido da santa OAB se baseia em dados que a lei de grampo considera ilegais e criminosos, cujos dados são conversas da Presidente gravada por meio de escuta ilegal.

    Qualquer estagiário em direito e até leigos que observa a lei sabe que mesmo se a presidente tivesse falado algo que justificasse seu afastamento, mesmo assim escuta telefônica obtida por grampo ilegal não tem qualquer valia jurídica ou legal para fim processual.

    Vejamos o que diz a Lei do grampo, 9.296/1996:
    “Art. 10. Constitui crime realizar interceptação de comunicações telefônicas, de informática ou telemática, ou quebrar segredo da Justiça, sem autorização judicial ou com objetivos não autorizados em lei.
    Pena: reclusão, de dois a quatro anos, e multa.”

    Alem disso, não vale para esse caso as palavras do corrupto Dolcídio, já que o dado que ele apontou possível de a PF apurar foi de que Arécio teria mandado apagar dados bancários que o incriminava no caso da CPI dos bingos (do Cachoeira) e da lavagem de dinheiro que estaria fazendo em uma firma fora do Brasil.

    Diante disso, vale mais irmos às ruas protestar contra o golpe ou aplaudir os chefões da corrupção que estão comandando o processo de impeachment na tentativa de acabarem com a Lava-Jato e ficarem livres da prisão?

  • Lopes

    O mundo entrou na era do caos sangrento a partir do instante em que os homens deixaram de ser julgados por seus atos e passaram a sê-lo pelos ideais que alegam. Impor esse novo critério a toda sociedade foi a maior vitória do espírito revolucionário sobre a normalidade humana. Enquanto essa distorção monstruosa não for eliminada da atmosfera cultural, o mundo não terá um momento de paz.

  • ariana gomes

    não tem nenhum argumento para o impeachment da nossa presidenta isso é golpe dos PMDBISTAS E PSDBISTAS FORA . DILMA FICA. O pais nada vai mudar de jeito nenhum vai ficar pior com esses no poder.