Com exceção da criação do Trem da Alegria – 120 cargos comissionados na Casa -, a Assembleia Legislativa viveu um ano de certa calmaria.

É verdade que o Ministério Público Estadual não avançou nas investigações que tiveram seu ponto alto em 2014, mas a turma, ao que parece, foi mais cuidadosa, principalmente depois que os deputados estaduais de Alagoas viraram “celebridades” nacionais.

Entre os novos deputados, destaque para Rodrigo Cunha (PSDB) e Jó Pereira (DEM), que estrearam no Legislativo e mostraram qualificados e comprometidos com o mandato.

Galba Novaes, mais experiente, também um cumpriu um papel importante, mais crítico internamente.

Ainda: Ronaldo Medeiros fez o que se espera de um líder de governo na Assembleia, o que não é fácil com a presença de dois parlamentares que se tornaram essenciais para o governador Renan Filho, segundo o próprio: Antônio Albuquerque e Marcelo Victor.

Os demais, digamos, passaram em branco.

Embates entre Renan Filho e MP de Contas ficam para 2016
Renan pai estuda adoção do parlamentarismo pós-Dilma
Atualmente não há comentários.