Mais uma vez, o historiador Geraldo de Majella faz um apelo para que o governo do Estado, como prometido, dê o necessário apoio à Comissão da Verdade, que apura os crimes cometidos pela ditadura em Alagoas.

Como avanço em relação ao que já foi aqui publicado, ela conta que o Palácio República dos Palmares: depois de muitos apelos, o governo liberou uma pequena sala para que os integrantes da comissão possam se reunir.

Há, até, um computador, mas a máquina pública, em tempos de ajuste fiscal, nunca cedeu ao menos uma secretária para ajudar nos trabalhos burocráticos. A comissão precisa também de técnicos para fazer o cruzamento de informações: são centenas de horas de gravações e documentos que precisam ser analisados e comparados com aqueles que foram colhidos em outros estados.

Majella atua como voluntário na Comissão da Verdade, formada, oficialmente, por Delson Lyra, Alba Correia, a sempre especial Marivone Loureiro (ex-presa política na ditadura), Thomaz Beltrão, Olga Miranda (filha de Jaime Miranda), Padre Manoel Henrique e Everaldo Patriota.

A necessária ajuda governamental há de chegar a tempo, para que não se perca em papéis e gravações sem conta um dos mais sensíveis e dolorosos períodos da nossa história.

Alagoas precisa conhecer o itinerário e – muitas vezes – o destino trágico dos nossos bravos, que entregaram as suas vidas na luta pela liberdade.

Famílias Calheiros e Lira já têm um discurso em comum para 2016
Incomodado com os nanicos do G-8, Renan promete enquadrá-los
  • Frederico Farias

    E ainda há quem queira a volta da gorilada.
    Este povinho é mesmo uma m..r..a.

  • Sérgio Carvalho

    Gostaria de saber da nobre comissão da verdade se a presidente Dilma ela foi vitima ou vilã na ditadura?

  • Luiz António Maciel de Araujo

    Com todo respeito aos que realmente “lutavam pela liberdade” e merecem a nossa admiração pelo idealismo, a maior parte dos militantes de esquerda lutavam mesmo é por uma ditadura comunista, e nesse embate os dois lados perderam vidas, porque toda guerra é assim, mas a dívida da nação para com os militares é incalculável, eles evitaram uma ditadura nos moldes cubanos, ideário da época, ou no estilo soviético, e todos sabemos do que esses regimes são capazes, a busca da verdade pela comissão é muito justa, mas não uma meia verdade devem buscar a verdade completa e complexa porque quem foi para a guerra não tinha só esse objetivo difuso e vago de “lutar pela liberdade”… eles queriam algo mais.

  • Joilson Gouveia Bel&Cel RR

    A LITANIA, LADAINHA E CANTILENA NO RETROVISOR DE UM PAÍS QUE SEGUIA “PRÁ FRENTE”
    Joilson Gouveia*
    “Desde quando eu era criancinha pequeninha, lá em Barbacena, eu escutava os mais velhos falar: ‘este é um país que vai prá frente!’.”
    No entanto, é uníssona, enfadonha e ultrapassada a mesma ladainha, cantilena e litania de sempre e sempre, sempre! Renitente, persistente, inconveniente, indecente na debalde busca de convencer aos jovens imberbes inocentes de que “ser de esquerda é ser inteligente”, justo e decente ou “heróis que lutaram bravamente” por essa nossa democracia inexistente, no passado, sobretudo a atual e do presente! – Que presente; não?
    “Ditadura” é o período governamental constitucional marcial, que iria durar por, no máximo, 180 dias, para novas eleições, mas os “insatisfeitos vermelhos” foram às armas em ações subversivas, terroristas de guerras de guerrilhas rurais e urbanas, sequestros, atentados a bombas, assassinatos, assaltos e roubos, que fizeram prolongar esse “período” até 1989; ou não? “Ditadura” na língua deLLes, que “vasculharam aos porões” da “Dita&Dura” e nada nunca encontraram; ou não?
    Aquela tal, imparcialíssima, Comissão Nacional da Verdade – CNV – “concluiu” seus profícuos, proficientes e producentes trabalhos (por sinal, bem rentáveis para muitos deLLes!), que foram analisados, perscrutados, esmiuçados e minudentes sobre os “21 anos obscuros de uma tirania ditatorial, torturadora e assassina”, contabilizando apenas, só e somente só os casos daqueles ceifados pelo “regime constitucional marcial”, mas sem enxergar, computar ou contabilizar os casos de “justiçamento”.
    Aliás, o justiçamento que sempre houve, há e haverá entre eLLes (quem matou Celso Daniel e Toninho do PT e aos demais envolvidos no affair?). E, também, os números de inocentes vítimas desses justiceiros que “lutavam pela democracia” – se é que isso que vivemos é mesmo uma Democracia (vide aos quadros abaixo e ao cabo do texto), onde os seus “sobreviventes heroicos”, que foram anistiados – uma Anistia que só serviu para eLLes – pois, é fato, os esquerdistasPATAS vermelhos estão no “puder”, de onde não mais querem arredar, há mais de quatro lustros e não disseram a que chegaram e a que vieram, a despeito de os noticiários policiais nos informar aquilo que sempre foram; ou não? – Mensalão, PTrolão, Zelotão, CARFão, Postallisão e os outros casos mais escabrosos que virão: BNDESão; bem demonstram o caráter e reputação deLLes; ou não?
    Enfim, concito-os visitarem ao nosso modesto Blog, para ciência e compreensão sobre o tem, a saber:
    a) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/05/golpe-ou-contragolpe.html;
    b) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2015/02/militares-brasileiros-em-face-da-labia.html;
    c) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/05/breves-notas-sobre-o-show-de-50-anos-do.html;
    d) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2014/11/o-impeachment-e-golpe-contragolpe-ou.html;
    e) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2015/02/nunca-lutaram-pela-democracia-nem.html;
    f) http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/10/os-esquerdistaspatas-ou-sinistrospatas.html;
    g)http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/11/a-verdade-e-uma-moeda-e-sempre-teve-tem.html.
    Notem bem, os subversivos “anistiados” fundaram um partido, em 1989, que se dizia dos trabalhadores e que deixou as páginas sociais e políticas dos cadernos, revistas e jornais, para ocuparem aos cadernos policiais; virou uma quadrilha? Os ditos “anistiados” puseram em prática os “doutos ensinamentos” de Antonio Gramsci, chegaram lá e estão há treze longos anos… todos estamos vendo seus resultados!
    Já os cinco honrados militares “ditadores” morreram todos com o patrimônio muito aquém dos 10% de alguns ditos e malditos ditos ex-presidentes “honestos, honrados, éticos e democráticos” eleitos por URNAS SMARTMATIC venezuelanas, cujo contador de votos decidiu retribuir à graçola da sinecura ascensão e generosa benesse recebida anteriormente; ou não? – Stalin: “Quem vota não decide nada. Quem conta os votos decide tudo”!
    Abr
    *JG
    Vide in http://gouveiacel.blogspot.com.br/2015/11/a-litania-ladainha-e-cantilena-no.html
    http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/11/a-verdade-e-uma-moeda-e-sempre-teve-tem.html