O governo Renan Filho decidiu tomar mais uma medida que pode, entre outras coisas, dar mais um ganho aos cofres da Secretaria de Fazenda: vai criar a Conta Única do Estado.

E ela não já existia?

A resposta me foi dada, por telefone, pelo secretário George Santoro:

– Alagoas nunca teve uma conta única, como todos os demais estados brasileiros possuem, com um controle contábil centralizado. Hoje, Alagoas possui 500 contas, dificultando a gestão financeira, que deve ser de fato centralizada.

O secretário da Fazenda explica que isso representará não apenas “um salto qualitativo da gestão”, mas possibilitará ganhos para o Estado.

Por exemplo, ele cita a aplicação financeira dos recursos públicos, que passará a ser feita em um volume mais significativo, com a Conta Única, “resultado em um ganho maior”.

Ele deixa claro que em momentos de grandes dificuldades financeiras qualquer dinheiro que entre para os cofres públicos deve ser considerado “uma prioridade”. Estamos falando dos juros bancários, que fazem a festa de um seleto grupo espalhado pelo Brasil e pelo mundo.

Um detalhe importante: as 500 contas continuarão existindo (pelo menos a maior parte), mas terão uma gestão financeira centralizada.

Defensores públicos repudiam queima de remédios pela Sesau
Alagoas deverá se enquadrar na LRF no final de agosto
  • JEu

    Eu acho que o Santoro tá falando das contas próprias existentes em outras secretarias e órgãos tais como: Detran, Instituto de Identificação, Polícias Civil e Militar, Secretaria de Ressocialização etc, etc… Vamos ver como vai ficar…

  • Zu Guimarães

    Quanto mais contas, menos transparecia…!

  • de olho

    Quanta gente brinca de governar, e o Alagoano quem perde. Tem misericórdia meu Deus!!!!

  • Romeuu Soares

    Acho estranho 500 contas.
    Pra acreditar, o Secretário da Fazenda tem que dizer as contas e de qual órgão pertence.
    Fuxicar e não provar nada vale. É balela.

  • Diogo brandao

    Acho que esse secretário está falando demais, deve ter aprendido com renan Filho que fica divulgando obras que o Teo vilela deixou encaminhadas ou prontas. Quero saber o que ele fez, sim porque se for esperar pelo serveal, pela a aparecida da seinfra, e pelo sócio do ciço o Mozart 10% tá dificil

  • Indigesto2015

    Deve ter sido uma expressão em ‘carioquês’ do secretário. Não acredito nesses e em nenhum outro número deste rapaz. Muito gabola, está aparecendo mais que o rei. Cada Órgão tem suas contas-correntes para receber os recursos. Se querem centralizar novamente na Fazenda como era antigamente, que as empresas para serem pagas, precisavam ir pedir a ‘benção’ no gabinete do secretário. Ter nome de Imperador Francês e ser Secretário da Fazenda de Alagoas pega mal no ‘curriculum vitae’. A turma inventa logo um apelido.