O secretário George Santoro topou o desafio: na próxima segunda-feira, ele vai confrontar os números da Fazenda com os sindicalistas que representam os servidores públicos estaduais.

Santoro já se reuniu, esta semana, com dirigentes da CUT que questionam a anunciada incapacidade legal do governo de conceder reajustes aos servidores públicos estaduais.

O eterno dirigente da Central Única dos Trabalhadores, Izac Jackson tem repetido reiteradamente que os cálculos apresentados pelo governo são uma falácia, uma forma de ludibriar os trabalhadores do serviço público.

Aliás, ele repete o discurso desde os tempos do governador Vilela. Agora, tem sido contido pelos colegas sindicalistas – com exceção do pessoal da PC – que querem, na definição de alguns, dar uma chance de acordo ao governador Renan Filho.

O secretário George Santoro diz que “a Fazenda não tem o que esconder” e que vai apresentar os dados com os quais trabalha e compará-los aos de Jackson.

A situação?

Continua difícil. A arrecadação própria tem tido um bom desempenho, mas os repasses da União – o FPE – têm apresentado uma queda constante: “Deverão ser menos 4% este mês”, lamenta Santoro.

Ele me disse também que tem conversado com os setores empresariais locais e que o desemprego já assombra a todos. Resultado: uma provável queda até na arrecadação própria, ainda que possa ser compensada pela maior eficiência da máquina arrecadadora.

Hoje, em Arapiraca, o secretário Santoro espera poder conversar mais detalhadamente com o seu colega Christian Teixeira, do Planejamento e Gestão, que comanda as negociações com os servidores.

O jovem secretário tem demonstrado qualidades, mas talvez esteja na sua juventude o maior desafio para se sair bem nesse embate.

Seis mil veículos entram em circulação em Alagoas por mês
Ressentimento ainda fará 17ª Vara sangrar na Assembleia
  • A favor da JUSTIÇA E DO DIREITO

    A meu ver tem muitos servidores ganhando acima do que faz jus. Você tem dúvida? Precise do atendimento do HGE (recepção, serviço social etc); precise dos serviços de alguns setores da SEFAZ; Visite uma escola pública e converse com difetor ou professor, talvez você se supreenda.
    Hoje vejo muito setores do serviço público como a mazela do estado, especialmente no que refere-se aos recursos humanos. Ja presenciei muitos atendimentos que nada tem a ver com serviços público.
    Maior parte desses servidores precisam-se de aperfeiçoar-se para poder reinvidicar aumento salarial.
    Para muitos, o salário mínimo de R# 788 reais está bom de mais.
    Ressalto, não estou generalizando!.
    Pagamos impostos e não temos culpa dos atos errado do gestor ou servidor público.
    José Cesare Lombroso

  • JEu

    Tem gente que tem mágoa do servidor público. Na maioria das vezes é porque não teve capacidade de ser aprovado em concurso público. Quanto ao Santoro, vamos ver se ele tem mesmo os números “reais” da fazenda. Porque, com certeza, o Izac deve ter números fornecidos por pessoal de dentro da própria SEFAZ…

  • karl

    Para os funcionários não interessa confronto, o que não da para tolerar e a gente ficar sem nenhum reajuste.com tudo tendo aumento energia passagem de ônibus alimentação etc…

  • SEM JUMENTICE!

    O comentário do “José Cesare” não cita mágoa ao servidor público. Este elementar na escrita que não sabe escrever o próprio nome, tem a cara de pau , falar em concurso público. Tu não interpreta um simples comentårio? Imagino tua produçao como servidor público?

  • juvenal toledo

    aumentou-se a taxa, seguro e o ipva, taxa de água e energia eletrica… e o servidor publico, qual foi o aumento que teve? a assembleia legislativa, segundo comentario, quer quinze milhoes… qual foi o aumento que o servidor teve no seu salario?… 788 reais o minimo do minimo não e salario. num pais em que politicos ganham milhoes pra fazer nada,é vergonha exigir tanto do funcionario publico que ganha merrecas…

  • ARTUR

    Não sou vidente, mas antecipo a resposta da CUT: ESTÁ POUCO, NÃO ACEITO.

  • MARCÍLIO TAVARES DA GUIA

    Repito que é preciso conter o alarmante valor dos dudécimos repassados ao Judiciário e Legislativo, temos que minimizar também os cargos comissionados, rever a questão dos aposentados permanecerem na folha dos ativos, e muitas outras despesas que o Estado mantém em pastas bem mais inoperantes que a saúde e educação.

    Muita gente reclama do atendimento do servidor público no HGE, mas fica numa fila de supermercado onde paga até o ar que resppira, reconheço que alguns servidores trabalham de mal vontade, mas é preciso enxergar os que nem trabalham, e olha que esses são os que mais recebem salário alto, um exemplo do que falo são os nossos Deputados, será que eles atendem bem ao público ou legislam em causa própria? será que eles representam o povo ou são prepostos deles mesmos?

    Quando não temos moral para falar dos grandes, não devemos jogar pedras nos pequenos, essa lição é muito valiosa para que tenhamos ética em nossos discursos e posições. A crítica é legal, mais como atinge apenas auma atendente de hospital e não alcança os grandes tubarões do poder, passa a ser sem lógica ou fundamento. Não i ninguém reclamar do atendimento dos policiais CIVIS, mesmo sabendo que eles uscam seus direitos e nada a mais.

    Para melhorar o SERVIÇOS público é necessário que se divida humanamente os recursos para tal, que não se pague meuito a alguns e pouco a muitos> O bom andamento do Serviço público tem que ser medido de cima pra baixo pegando os maiores primeiro, e não de baixo pra cima criticando justamente os que mais sofrem para manter a sua família e sia dignidade.

  • carlos ferro

    Caro Ricardo Mota!
    Entra governo sai governo e a cantiga é a mesma LRF.Agora essa lei não é aplicada ao judiciário,legislativo,ministério público.Que pais é esse que a lei só serve para alguns?Infelizmente os pequenos servidores que não tem poder para pressionar são os mais prejudicados e continuarão ganhando miséria enquanto 10% levam 88% da folha.

  • MARCÍLIO TAVARES DA GUIA

    A LRF ´PRECONCEITUOSA, ALEIJADA SUBMISSA, POIS ESTÁ ABAIXO DA CONSTITUIÇÃO, ATINGE APENAS A UM PODER E PERSEGUE UM CLASSE SOCIAL.

  • carlos

    Qual foi o govenador,que disse que encontrou o estado com o dinheiro e sem dívida? …. … Qual foi governador ,que disse que tinha dinheiro para reajustar o salário do servidor?…..Todos dizem em campanha que tem solução pra tudo.Depois de eleito só atende o judiciário e o legislativo para governar enrolando os pobres…