O privilégio é antigo, mas merece ser sempre lembrado: começa nesta quarta-feira o recesso de Semana Santa, do Judiciário.

Tudo garantido em lei, de 1966, que não foi alterada até agora.

Se nos estados é assim, em Brasília a situação ainda é mais impressionante: desde ontem que o STF não realiza julgamentos, nem nas turmas nem no pleno – tudo garantido pela lei.

O ministro Marco Aurélio Mello, uma vozes mais lúcidas do Supremo, já afirmou que é preciso rever essa “elasticidade” na interpretação da Lei 5.010 – da época da ditadura – que estabeleceu o mimo. Ele observou que o texto fala que o recesso (feriadão) é entre quarta-feira e domingo, só que a turma resolveu “engolir” o primeiro dia.

O ministro defende que o feriado só comece na quinta-feira, como nas demais repartições públicas espalhadas pelo país.

Lembrando que os trabalhadores da iniciativa privada têm o seu feriadão começando na sexta-feira.

Interessante é o argumento do presidente da AMB, João Ricardo Costa, para quem a folga esticaaaaada só faz com que “o magistrado trabalhe mais”, para botar em dia os processos.

Foi ele quem disse.

Fórum de Maceió: MP quer que construtoras paguem R$ 2,3 mi ao TJ
Um texto do médico Hemerson Casado em resposta ao blog
  • Há Lagoas

    É por isso que concordo com o saudoso Chico Anysio quando o mesmo argumentou que como nordestino – e eu diria brasileiro – não poderia cantar a segunda estrofe do Hino Nacional: “Deitado eternamente em berço esplendido…”

  • Frederico Farias

    ESSE TEU XARÁ, PRESIDENTE DA ASSOCIAÇÃO DOS MAGISTRADOS BRASILEIROS É UMA ONDA….TREMENDO GOZADOR…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Todo mundo sabe, até as pedras da Ladeira do Cortiço aqui em Maceió também sabem: uma gota de suor dessa turma, oriunda de atividade laboral, cura de unha encravada a câncer terminal.
    Mas tem que ser oriunda de trabalho…ba-ten-te….Esqueçam caminhadas na orla e pedaladas de bike à beira mar, suor assim obtido só prejudica o paciente.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  • Mais do Mesmo

    Os juízes são minoria e ganham bem perante a média do trabalhador brasileiro. Não vão deixar de levar essas pancadas nunca. Mas é bom ver o local de trabalho fechar e ir pra casa (clínicas, fábricas, bancos etc.). Se esquecem que os juízes levam trabalho pra casa, sem hora à noite e finais de semana e feriados. Se apegam a alguns dias pra fazer estardalhaço, esquecendo-se convenientemente dessas peculiaridades. Demagogia. Em tempo: não sou, nem tenho juiz na família, mas acho que o juiz Sergio Moro e outros tantos merecem esses dias a mais, pois botam a vida em risco enquanto muitos só fazem falar.

  • Ana Maria

    Que vergonha, além de muito lenta e cheias de falhas, ostenta pouco trabalho.
    Quero saber até quando a sociedade vai ostentar um Judiciário caro, de altíssimo custo para os cofres públicos, e de pouco trabalho e resultados.

  • Colaborador

    Boa noite, e os processos vão ter que esperar mais um pouco principalmente da grande novela do João Lyra e suas empresas.

  • Joao Miranda de Oliveira Filho

    Quando um pais perde sua justiça
    sacristão perde a missa
    padre perde a batina
    o medico a medicina
    pai de santo o guia
    o Praça a Copmpanhia
    o Marinheiro o apito
    o povo perde o grito
    não se faz mais historia
    se perde a gloria
    se perde a emoção
    so fica o torrão
    sem rastros na terra
    não tem força pra guerra
    não existe Nação.

  • Carlos Eduardo Falcão Hora

    Esta Lei 5010/66 instituiu a Justiça Federal e vale apenas para ela.
    Realmente é anacrônico e descabido esse privilégio, como o recesso do dia 20/12 ao dia 06/01 e, principalmente, férias de 60 dias para juízes. Trabalho no Judiciário Federal desde 1999 e sempre fui contra essas diferenciações que não tomam outro significado diferente de regalia. Justiça é um serviço muito caro para ser tratado sem o devido respeito à população que dela necessita.

  • MÁRCIO FERREIRA

    Aqui em Pernambuco temos expediente normal amanhã. Feriado só começa na quinta.
    Mas esse não é o único “Mimo” existente no TJ-AL. Nesse estadual os recessos sempre duram mais que nos demais tribunais.

  • carlos

    Mais do Mesmo,se os juízes trabalhasse 10%,do que você está dizendo no seu comentário a justiça não era tão lerdo.Agredito sim, em parte que tem magistrado dedicado e produtivo é uma minoria…KKK ou você faz parte desta turma ou está com gozação.Duodécimo é bola cheia.

  • junior

    GANHA MUITO E TRABALHAM POUCO. É A LEI DOS MAIS FORTES

  • carlos

    Mais do Mesmo,faça uma pesquisa no interior do estado se você encontra um juíz ou um promotor.Na segunda-feira,quinta-feira e sexta-feira isso mesmo no máximo terça-feira e quarta-feira é os que trabalham.

  • REGINALDO

    REALMENTE NA MAIORIA DAS CIDADES E COMARCAS OS JUÍZES E PROMOTORES DE JUSTIÇA SÓ TRABALHAM NAS TERÇA E QUARTA-FEIRA, E OLHEM QUE GANHAM BEM. UM PROMOTOR DE JUSTIÇA E UM JUIZ DE DIREITO DE PRIMEIRA INSTÂNCIA GANHAM EM MÉDIA 22 MIL REAIS BRUTOS.