A audiência pública sobre o transporte coletivo urbano de Maceió é mais um passo fundamental para a licitação dos ônibus.

A expectativa da prefeitura é de que o processo seja concluído até setembro.

Se conseguir, o prefeito Rui Palmeira dará uma identidade para o seu governo, o que ainda lhe falta.

Há um temor em relação a decisões judiciais, que impeçam a conclusão do processo dentro do prazo previsto.

Tomara que isso seja apenas uma especulação de bastidores, muito comum em questões tão sensíveis, que envolvem milhares de pessoas e milhões de reais.

O cuidado do Ministério Público Estadual, que vem acompanhando passo a passo o longo e tortuoso processo, juntamente com a prefeitura de Maceió, não pode ser em vão.

À Justiça cabe assegurar a legalidade do procedimento, levando em conta, também, os benefícios sociais que ele pode trazer para a população usuária do serviço de transporte coletivo urbano de Maceió.

É verdade que tem muita gente esperando apenas um “escorregão” formal no edital de concorrência ou em alguma etapa do longo caminho para tentar impedir que ele siga adiante. E se seguir, que não seja posto em prática.

Ouvir quem paga a conta é dever de todos os poderes, inclusive do Judiciário.

Não é saudável imaginar que o poder garantidor, em última análise, dos direitos individuais e coletivos seja a barreira a ser superada na busca por uma melhora na qualidade do transporte coletivo urbano.

A licitação não é tudo, mas pode, sim, ser o começo para uma mudança estrutural em um serviço que – em regra – desrespeita os cidadãos.

Um texto do médico Hemerson Casado em resposta ao blog
Vinícius Lages não merece passar por mais humilhação
  • Há Lagoas

    É isso que vai acontecer, sua constatação será confirmada no decorrer do processo!
    Infelizmente a justiça – ou grande parte daqueles que a representa – se dobra aos seus próprios caprichos e brechas especialmente criados para esse fim!
    O cidadão comum – do qual faço parte – que acha que a justiça nesta país é igual para todos, não passa de um contribuinte ingênuo, para não dizer desprovido de inteligência.
    Façamos uma pergunta: em questão de poder financeiro quem pode mais, município ou pool de empresas de ônibus?
    E Ricardo, como cidadão brasileiro torço para está errado, pois por incrível que pareça entre as instituições, é ela que ainda contém algum resquício de salutar dignidade…

  • junior

    agora faço uma perguta, onde é que maceio tem malha viaria para comportar mais onibus rodando?, imagime voce colocar mais vinte onibus rodando aqui no centro ou em bebedouro, minha gente para fazer uma licitação dessa precisa abrir mais avenidas, porque se não o tempo que o passageiro vai ficar dentro do onibus vai ser maior do hoje.

  • Consigliere Alagoano


    .

    Este Setor [Transporte Coletivo], aposto TODAS as suas FICHAS na JUSTIÇA … para se protelar, “AD INFINITUM” , enquanto isso a população que se ENCAIXE em ÔNIBUS, cada vez menores e SUPER LOTADOS.
    .
    A Pergunta que fica LATENTE na cabeça de algumas pessoas:
    – A QUEM INTERESSA A DEMOOOOORA NA LICITAÇÃO?
    Eu e você Mota, sabemos a resposta, entidades estudantis e idosos não se manifestam, mesmo sendo eles os mais atingidos pela MÁ QUALIDADE [ e há alguma?], do Serviço.
    .
    Em Janeiro de 2014, o superintendente da SMTT – Tácio Melo da Silveira afirmou que:
    “Sem licitação, a passagem não sobe”. E AGORA?
    Houve o aumento e NADA MUDOU.
    .
    Isso mostra que este setor tem um LOBBY maior que pensamos, este aumento foi uma AFRONTA a POPULAÇÃO, mas há outras COISAS, Exemplos: Roteiro Confuso, Cobradores usando Whatsapp durante o Trabalho, falta de higiene.
    .
    Aplicativos Grátis como CITTAMOBI, só mostram a demora do ônibus naquele ponto, não chega a ser um avanço, mas sim uma comprovação da lentidão.
    .
    Este setor já mostrou mais de uma vez que tem seu código de ÉTICA PRÓPRIO, que não tem receio em lançar mão dos seus recursos para COBRAR Favores, sempre as eleições, seria o 5º Poder em Maceió?
    .

  • Alan Jorge

    A população, apesar de faltar tudo, do que menos precisava era a cobrança de novos impostos e o aumento de taxas e ipostos. Só que o prefeito Rui Palmeira não fez isoo sozinho, os vereadores aprovaram na câmara de vereadores.

    E outra, a praça do corredor vera arruda já fora reformada.

    Enquanto isso, as praças da faculdade e Sinimbú. Continua sem reforma, no escuro e um lixo.
    Deveriam ser reformada antes do corredor vera arruda.

  • Daniel

    Isso aí é encenação pura e simples. A Smtt nao tem interesse nenhum de fazer licitação e acabar com o arrumadinho que existe.

  • WAL

    Só há uma classe que tem medo da justiça alagoana, qual ? a classe dos trabalhadores assalariados,indefesos.
    Viva nossos representantes em Brasília.

  • REGINALDO

    O INTERNAUTA DANIEL ESTÁ CORRETO EM SEU COMENTÁRIO. A SMTT É A PRIMEIRA A NÃO TER INTERESSE NESSA LICITAÇÃO. AS AMIZADES SÃO GRANDES ENTRE OS EMPRESÁRIOS DO TRANSPORTE E A SMTT ALÉM DE UMA GRANDE CAMARADAGEM DESSES EMPRESÁRIOS COM FIGURAS DE DETERMINADOS SETORES BEM CONHECIDOS DA SOCIEDADE.

  • NELMA BARROS

    Caro Ricardo Mota, bom dia.
    Copiei e colei o trecho abaixo de sua autoria, pois refeltem bem o vem acontecendo com as licitações de ônibus:
    “É verdade que tem muita gente esperando apenas um “escorregão” formal no edital de concorrência ou em alguma etapa do longo caminho para tentar impedir que ele siga adiante. E se seguir, que não seja posto em prática.”
    Isso vem acontecendo fielmente tdoas avezes que se fala em “Licitação de Ônibus”, até quando iremos suportar esse sufoco, e ao internauta Junior digo apenas que você tem carro e não precisa de Ônibus como milhares de maceioenses, faltam 6 anos pra eu me aposentar e pararei de trabalhar por não “aguentar” pegar ônibus cheios nos últimos 20 anos. Boa sorte pra nós.