Pertence ao deputado Francisco Tenório, do PMN, a Vital Segurança, empresa que prestava serviço de vigilância armada a escolas e prédios pertencentes à Secretaria de Educação.

Os dois contratos, que não foram renovados pelo secretário (e vice) Luciano Barbosa, somavam valores totais de R$ 23 milhões – eram de 14 milhões e de R$ 9 milhões.

É verdade: 360 vigilantes, que faziam a segurança das unidades escolares do Estado, vivem a iminência do desemprego, em tempos tão difíceis.

A Secretaria de Educação, por outro lado, avalia que o custo-benefício da contratação da empresa não compensava – pelo valor e pelos resultados.

Em 58 dias, nas contas da secretaria, houve apenas duas ocorrências policiais. Neste período, o governo experimentou o serviço de vigilância eletrônica com o apoio do pelotão escolar da PM.

Resultado: resolveu que esta é a melhor e mais econômica solução para o que parecia – e parece – um grave problema.
Mas há outro, de natureza política, se apresentando: o empresário Chico Tenório é deputado da bancada governista na Assembleia Legislativa.

Depois de tentar, sem sucesso ao que parece, manter os contratos da Vital Segurança com o governo – teria conversado até mesmo com o senador Renan – pode migrar para a oposição.

E para quem ainda não se deu conta, a situação por lá, para Renan Filho, pode não ser tão confortável quanto se esperava.

Falcão ataca deputado Eduardo Cunha, domingo, na TV Pajuçara
Qual o tamanho de Luciano Barbosa no governo do Estado?
  • Philipe

    Se foi pensando na economia e no custo benefício, atitude exemplar do governador, se tem outra coisa por trás, é politicagem!!!

  • Zaneli Malta Prata

    Enquanto a (in)segurança pública for um bom negócio, será muito difícil resolver esse problema no Brasil, não obstante a a segurança pública não possa ser tratada apenas pelo viés policial, como bem coloca o blogueiro em seus comentários sobre o tema.

  • Montebispo

    Essa Vital também tem contratos milionários em outros órgãos e empresas como a Casal.

  • Paulo Roberto da Silva

    Lamentável , somos os mais pobres dos mais pobres , como disse o Renan Filho . segunda feira tem protesto de novo, e eu vou estar lá 🙂

  • Araken

    Não votei em Renan Filho, mas temos que reconhecer que essas medidas tomadas pelo governo estão corretas e merecem os aplausos da população.
    Deixa o Deputado Delegado ir para a oposição, o importante é trabalhar pelo povo e não manter contratos milionários para atender a sicrano ou beltrano.
    Sempre passo pela divisa de AL/PE e, depois de vários anos, os Postos Fiscais da Fazenda voltam a funcionar e turma trabalhando. Não se sabe até quando vão essas medidas necessárias, esperamos que perdurem.
    Alagoas é uma Somália (país da Africa) dentro do Brasil. Este Estado precisa de homens de vergonha, não guardo sonhos em relação ao atual governo, entretanto, torço para que ele não seja pior do os seus antecessores (Vilela e Lessa).
    Fui!

  • Tony Santos

    Caro Ricardo Mota, lamento pela situação dos vigilantes, que é aquele que trabalha e sua remuneração é infinitamente menor que o lucro da empresa contratada. Mas a situação não pode continuar do jeito que estava. Alguma providência para acabar com o desmando financeiro nesse, e em outros contratos, teria que ser feita. Espero que a decisão de não renovar os contratos tenha sido técnica e não politica.

  • eleitora

    É triste saber que a situação é politiqueira e não técnica. Eitchaaaaaaaaa estaduzinho pra num ter jeito, afff!!!!

  • jose da silva

    ….mas só tem tolo nessa alagoas…

  • SAMUEL CAETANO

    caros amigos vários pais de família foram desempregado pela políticas dessa poderoso mais saliento que a empresa tigre vigilância e do ex deputado augusto farias e tem contrato com estado com a saúde e casal cadê que ele cancela o contrato também.

  • Guedes

    Temos que rever um ponto, não tem só a vital, temos outras empresas que podem oferecer um serviço com qualidade e de valor menor, pois temos que observar que são 360 funcionarios,pais de familias desempregados!

  • flexaldecima

    Boa Noite caro Ricardo Mota,eu estou gostando, MAMADEIRA SECOU! só sinto pelos trabalhadores, mas pelo resto, NÂO.

  • joao marcelo

    PARABÉNS ! RENAN FILHO POR TENTAR MORALIZAR ESSES POLITICOS QUE TEIMAM EM ENRRIQUECER AS CUSTAS DAS PESSOAS /IMPOSTOS

  • Helvia Aranha

    Creio que o que está em cheque é emprego de 360 seres humanos os quais sobrevivem.Tem que ser repensado os valores .

  • Alberto

    Caro Ricardo Mota,
    Esse negócio de empresa de vigilância virou moda! Até entre aqueles que deveriam prover segurança à população (mas lucram com a violência)… Em Arapiraca, por exemplo, tem uma comandada (tá no nome de laranjas) por oficiais da Polícia Militar do 3º BPM: Leal Segurança Patrimonial LTDA (tem até site rsrsrs). O MP já foi avisado! Se vai tomar providências ou não, aí já é outra história! Alô promotor Flávio Gomes!

  • mc

    Caro Ricardo mota! antes de vc divulgar qualquer q seja seu conteúdo, primeiro se certifique das coisas, e outras não estamos aqui para julgar a e nem b, até pq sabemos q tudo isso é começo de mandato para mostrar serviço. vamos pensar q, com o número de desemprego em nosso estado, ele não pode fazer isso, são famílias, pessoas q por essa ação impetuosa do nosso governado, podem passar necessidades chegando a levar ao aumento da bandidagem e violência em nosso estado. Isso pode não profissional mais sim pessoal!!!!!!

  • Valdir

    Não sei se a mamadeira secou, mas essas medidas são extremamente importantes. Os recursos públicos são de todos, devem atender a todos e não apenas um grupinho de deputados fisiologistas.
    Se esse Governador , tiver o anseio de construir uma projeção política, Alagoas é uma grande oportunidade, porque o nosso Estado é uma empresa-família, onde alguns grupos, em detrimento a grande maioria, toma conta e somente sabe sugar. Isso acontece no Poder Executivo, no Poder Legislativo, no Poder Judiciário, Tribunal de Contas e Ministério Público também.
    Quanto à corrupção, nenhuma instituição pública é inocente, todos agentes públicos pecam, seja pela ação ou omissão. No Judiciário e Ministério Público, por exemplo, alguns membros se sentem dono da instituição. Em alguns casos, são intocáveis.
    O Estado de Alagoas é, para muitas famílias ricas, uma CASA DE CARIDADE. Uma fonte inesgotável de dinheiro.

  • carlos omena

    CONTEM UMA COISA NOVA!!!! EM ALAGOAS TUDO QUE SE TOCA VIRA OURO (PARA MEIA DUZIA) QUANDO OUTRO QUER ENTRAR…..LASCOU, TUDO POLITICAGEM OU QUER DIZER QUER ESSE É O ÚNICO CASO? NÓS SOMOS MASSA DE MANOBRAS. APONTE O QUE MUDOU NA POLITICA ALAGOANA?

  • Carla

    Redução de Custos!!! Maravilha, porém uma pergunta? Quem irá se responsabilizar pela guarda do patrimônio escolar? A vigilância armada não é salvadora mas intimida parcialmente a bandidagem. Sou professora e muitas vezes acionamos o Batalhão Escolar e não fomos atendidos. Eles argumentam que é pouca gente para atender um grande número de escolas. Nas diretorias das unidades tem os contatos e a quantidade de escolas que eles devem atender, tornando impossível chegar quando solicitado em caso de urgência. E por que essa decisão de economia necessário não atingiu outros órgãos? Será que o Tribunal de Justiça, a Assembleia Legislativa, o Palácio de Governo estão sem segurança armada, somente a eletrônica. Somente o contrato com a educação falia o Estado. Se é para economizar porque não rescindiu o contrato de todos os órgãos? O problema é que a educação é composta de pessoas “sem poder” que somente são lembradas na hora do voto. Não interessa por quem seja feita a segurança, mas o fato é que agora as escolas e sua clientela estão reféns da bandidagem. Já que a polícia vai substituir os vigilantes por que ainda não está lá? E com que estrutura isso será feito se eles ao menos não atendem um chamado do cotidiano! O que falta é respeito com a comunidade escolar. Em suma: educação nunca foi nem nunca será prioridade de governo nenhum pois se as pessoas tivessem o mínimo de discernimento não votariam nesses que estão hoje no poder, esses tipos de contratos imorais com pessoas apadrinhadas não existiriam e a comunidade escolar já tinha se articulado, sem baderna, para cobrar o mínimo de segurança que é obrigação do Estado fornecer.

  • Joana Darc

    Muito bem Governador, vc tem que acabar com essas mamadeiras, aqui em alagoas quase todo politico tem vinculo com suas empresas em nosso estado.Procure que tem é muitos ainda comendo dinheiro dos cofres públicos.
    Quantos os desempregados, faça concursos, garante que eles serão bem mais remunerados. PARABÉNS GOVERNADOR RENAN, QUEREMOS É MUDANÇA. AGORA INVISTA NA SAÚDE EDUCAÇÃO E SEGURANÇA.COLOQUE POLICIA NAS RUAS E NOS COLÉGIOS E HOSPITAIS. I

  • ANTONIO ELIEZER

    SR. RICARDO MOTA O SENHOR VIU O CONTRATO DA TIGRE DO SR AUGUSTO FARIAS COM O ESTADO???????????

  • Marcos Guerra

    Vinte e três Milhões por ano, divididos por 360 vigilantes dá a bagatela de Cinco mil e quatrocentos Reais por mês. Que lucro da gôta serena.

  • junior

    PARABÉNS GOVERNADOR, VAMOS MORALIZAR O ESTADO, CONFIAMOS EM VOCÊ.

  • Consigliere Alagoano

    ***
    .
    TIGRE = Augusto Farias
    .
    O Critério é Menor Preço OU Loteamento Politico?
    .
    Ricardo, o mais Curioso é o Novo MODELO DE GESTÃO.
    .
    Quando um Governante LANÇA estes “EMBUSTES VERBAIS” de “NOVO” ou “GESTÃO CRIATIVA”, esquecem de ANUNCIAR as empresas prestadoras de serviço ao Estado a NOVIDADE. Um erro Clássico, que a GOVERNANÇA deve CORRIGIR, mas NÃO FEZ.
    .
    Lança o MODELO, não apresenta a quem PRESTA o serviço, NÃO DA TEMPO PARA SE “ADEQUAR” AO MODELO, e “ACABA” o serviço sem se olhar os DANOS as ESCOLAS.
    .
    ERRO ANTIGO, NUM GOVERNO Q SE APRESENTA “NOVO” .
    .

    ***

  • Luiz Carlos Godoy

    “Montebispo escreveu:
    27/02/2015 as 20:25

    Essa Vital também tem contratos milionários em outros órgãos e empresas como a Casal.”

    Iapois!
    Pois é, “Montebispo”! E isso tudo graças ao famigerado “pregão presencial”, que dificulta para as empresas de fora e favorece um “acordo de cavalheiros “(Gentlemen’s Agreements” à brasileira) entre as empresas da terra. Não obstante os entendimentos/orientações dos Tribunais e a própria lei usar a expressão; “preferencialmente eletrônico”.
    Quando tem verba federal, o MPF e a JF botam pocando, mas quando só tem verba estadual o butim é seguro.
    E falta $ pra educação, saúde, segurança…

  • marcos indignado

    Não podemos esquecer é que, se os vigilantes não receberem as suas verbas rescisórias da empresa de vigilância, o Estado deverá arcar com essas verbas, por ser responsável subsidiário.
    Ademais os vigilantes prestavam serviços ao Estado e sob suas dependências e subordinação.
    Responsabilidade subsidiária. Fundamento legal. Comprovado o descumprimento das obrigações legais pela empregadora, resulta que a tomadora dos serviços torna-se responsável subsidiária pelos créditos referentes à rescisão do contrato de trabalho. Tal responsabilização decorre da teoria do risco, acolhida no art. 927 e seu parágrafo único do Código Civil, inovação jurídica em relação à responsabilidade subjetiva antes adotada no ordenamento jurídico pátrio.
    Assim, mesmo sendo legal a intermediação dos serviços, a tomadora de serviços deve responder por eventuais créditos trabalhistas não satisfeitos.
    Prevalece à proteção ao trabalho humano, tratado como direito fundamental na Constituição da República.

    A Súmula 331, do TST, firmou jurisprudência quanto à responsabilização dos órgãos públicos ao atribuir a responsabilidade subsidiária do tomador dos serviços quando há inadimplemento das obrigações trabalhistas por parte do empregador.
    Portanto, se isso ocorrer, procure, imediatamente um advogado trabalhista para orientá-lo.

  • robson

    o deputado chico tenorio tem outros meios para mantem esses trabalhadores.

  • Cacau

    Minha gente, esse contrato de q estamos tratando era do FUNDEB, e não do Estado… Ou seja, estávamos gastando 24 milhões por ano de verbas do FUNDEB com vigilância armada. Verba q faz muita falta para outras despesas com educação. Estamos há 30 dias sem essa tal de segurança armada e pelo visto nenhuma hecatombe aconteceu. Eu quero q o dinheiro dos 40% do FUNDEB vá para dentro da escola. Pra ter merendeira, apoio administrativo, serviçal e material didático, além de infraestrutura para dar aula. Depois disso, aí sim, a gente pode dar ao luxo de pensar em segurança armada.

  • João Alves

    Parabéns governador. Toda mudança cultural provoca reclamações de quem estava acostumado com a boquinha.
    Isso ocorreu em todos os estados que saíram do provincianismo politico e optaram pelo republicanizacao.
    PE, PB e Ceará já passaram por isso. Falta só Alagoas romper essa barreira e para isso vai precisar enfrentar protestos mesmo.
    Quer trabalhar para o governo sendo estável, tem que fazer concurso público e não ficar dependendo de contratos com políticos no meio.

  • O Realista

    Fazer o bem quando poder, o mal nunca.

  • Honorifico deputado

    Se fizerem concurso o vigilante vai ter estabilidade, carreira e ganhará 1100 reais. Ou seja, se tiver concurso, porque vaga tem, a economia baixará para um quinto do que estava sendo pago.

  • emanoel barbosa de lima

    AGORA UM BANDO DE BABACA FICA COMENTANDO SEM SABER O QUE ESTA ACONTECENDO. CALA A BOCA BANDO DE BURRO ESSE SECRETARIO NAO VAI AJUDAR ALAGOAS.