O vice-governador Luciano Barbosa deve ser o coordenador da comissão de transição do futuro governo.

O ex-prefeito de Arapiraca é o nome consensual, que conta com a confiança do senador Renan Calheiros e do sucessor de Téo Vilela.

A questão foi discutida em Brasília durante toda a semana, e se Renan Filho ainda não bateu o martelo, deve fazê-lo nos próximos dias.

A depender do desempenho de Barbosa, que tem capacidade e conhecimento para tocar a missão, ele pode vir a ocupar uma pasta do futuro governo.

Qual seria?

A da Educação, uma das mais difíceis, principalmente em um estado com o pior desempenho no ensino público em todo o país.

O futuro governador, que tem se mantido longe das pressões políticas por cargos e pastas – até porque não dá para atender a todos os aliados -, tenta trazer dois amigos de Brasília, que estão muito bem estabelecidos profissionalmente, para compor a sua equipe.

A princípio, eles participariam da “transição”, mas a ideia é tentar convencê-los a assumir pastas estratégicas no futuro governo.

O problema é dinheiro. E eu explico: a remuneração de um secretário estadual é boa, relativamente, mas não parece ser suficiente para profissionais que estejam bem situados no mercado fora de Alagoas.

Mas ele, Renan Filho, sabe das dificuldades de encontrar quadros técnicos para ocupar as pastas que ele considera estratégicas para o seu projeto de governo.

Assembleia não pode mais impedir julgamento de Dudu Holanda
"Vítimas" das urnas, PSB e PPS ficam sem nada em Alagoas
  • Artur Marinho

    Vai ficando clara a forma que Renan Filho vai conduzir o governo de Alagoas, quadros técnicos, a começar por Luciano Barbosa. Um governo forte, de alto nível, é isso que Alagoas precisa.

  • Eduardo Toncelli

    Só se esse for concesso pra vcs porque para os servidores ele não passa do homem que criou o PDV e lascou todo mundo. Nisso o Biu tava certo.

  • wal

    Quem é o governador eleito, Renan-filho, Renan-pai, Olavo, ou Luciano Barbosa ?

  • Artur Marinho

    Caro Eduardo, o próprio nome do PDV ja diz tudo, é um programa voluntário, e não foi Luciano Barbosa quem criou, foi Suruagy, que apoiou o Biu de Lira na disputa pelo governo do estado. Luciano é um dos grandes quadros que Alagoas tem na política. Quem aderiu ao Programa de demissão voluntária o fez por vontade própria. Abraço!

  • Vinicius

    É isso aí, Lobão para Procurador-geral dará o toque final

  • Ricardo Tenório

    Excelentes escolhas principalmente pelo Vice Governador Luciano Barbosa, e respeitado e competente gestor, como também da Advogada Fernanda Marinela, umas das maiores especialistas em Direito Administrativo do Brasil. Espero que a escolha do secretariado siga o mesmo critério que a equipe de transição.

  • REGINALDO

    NA MINHA OPINIÃO ESSA TAL DE TRANSIÇÃO É TUDO BALELA OU EM OUTRAS PALAVRAS, TUDO BESTEIRA, QUANDO ASSUMEM A SITUAÇÃO É BEM DIFERENTE. ESSA TRANSIÇÃO É COMO UMA FORMA DE QUERER ENGANAS OS BESTAS, MOSTRANDO SERIEDADE COM A COISA PÚBLICA, E QUE NO FINAL A BAGUNÇA É UMA SÓ. VOU PAGAR PARA VER E ASSISTIR DE CAMAROTE ESSE GOVERNO. MUITOS VÃO AINDA DIZER QUE ERAM FELIZES COM TEOTONIO VILELA E NÃO SABIA.

  • Guilherme Amorim

    “Jogada de mestre”: Ao convocar o competente advogado Christian Teixeira o governador eleito Renan Filho desfalcou em cheio a equipe de Rui Palmeira. O jovem advogado é conhecido por seu profissionalismo e com excelente relação com o poder judiciário. Certamente será uma grande aquisição ao novo governo e fará muita falta a Rui Palmeira. Parabéns ao novo governador.