É importante ressaltar que os interesses locais prevalecem, sempre, nas eleições estaduais.

Mas, principalmente depois do “furacão Lula”, com sua impressionante popularidade e facilidade de comunicação direta com o povo, as campanhas em Alagoas passaram a agregar mais e mais as ligações de alguns candidatos com o Palácio do Planalto.

Por sua vez, o próprio nunca veio a Alagoas em tempo de eleição exatamente por causa dos aliados aqui no estado. O efeito, em nível nacional, não lhe pareceu favorável.

(É importante destacar que ele foi, sim, ao Maranhão durante a campanha eleitoral, apoiar Roseana Sarney.)

No pleito deste ano, o discurso central da oposição alagoana tem sido a proximidade com a presidente Dilma e, portanto, a “facilidade” para trazer recursos para o estado; “Alagoas não pode ficar distante do Planalto”.

E agora, se Marina de fato crescer e se mantiver como a encarnação da mudança pretendida pelo povo brasileiro, como fica a atual “base aliada do governo federal”, responsável, também pela tal governabilidade (essa palavra me dá calafrios)?

Biu de Lira tentou, e não foi pouco, fechar com Aécio Neves, via Téo Vilela, “o magistrado” da atual eleição. Não conseguiu levar o governador para o seu palanque.

Agora, acredito, o senador já deve pensar duas vezes sobre a questão e tente até trazer Marina Silva para a sua campanha. Claro: se ela sobreviver à pancadaria geral que já teve início.

É claro que boa parte da bancada federal de Alagoas não terá dificuldade de adaptar a um novo governo, seja qual for – eles são craques nisso.

Efetivamente, só Heloísa Helena, se obtiver sucesso na sua difícil missão de vencer o fortíssimo Collor, é que estará automaticamente alinhada com uma possível presidente Marina Silva.

Entendo que ainda é cedo demais para qualquer prognóstico. Mas o discurso de “base aliada” do Planalto, como necessidade fundamental para os governantes e parlamentares alagoanos, pode se virar contra os feiticeiros.

No pior cenário para os integrantes da coligação dilmista, esse quadro terá uma definição melhor quando a eleição propriamente estiver batendo a porta.

E onda na reta final da campanha é sempre irresistível.

Aí será a vez de apostar, definitivamente, na prevalência dos tais interesses políticos regionais.

Qual o tamanho do amor da "base aliada" por Dilma?
Guia eleitoral 2014: "Cadê o JL?"
  • MOREIRA

    BRASÍLIA – Para viabilizar palanques e conter a debandada de candidatos a governador rumo aos adversários Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), a candidata Marina Silva (PSB) começou a rever vetos a coligações fechadas por Eduardo Campos.
    O senador não vai nem para Aécio nem para Dilma. Marina terá que reafirmar o compromisso firmado com Eduardo Campos — disse um interlocutor do candidato a governador pelo PP em Alagoas.

    Fonte: http://oglobo.globo.com/brasil/marina-comeca-recompor-palanques-que-tinha-vetado-antes-13761428#ixzz3Bng3J0Ey

  • Bel

    TEM QUE ABAIXAR O SALÁRIO DESSES POLÍTICOS. VIROU MEIO DE VIDA MESMO. ABAIXA JÁ!!!!!!!

  • Momento de Reflexão

    ROGATIVA DE NATAL

    Senhor Jesus!

    Quando chegastes à Terra, na manjedoura, as sombras dominavam o mundo inteiro.

    Sombras no trabalho, em forma de escravidão; na justiça, na forma de crueldade; na governança, na forma de tirania; e na mente do povo, na forma de ignorância e miséria.

    Pouco a pouco, ao clarão de tua infinita bondade, quebraram-se as algemas da escravidão, transformou-se a crueldade em apreciáveis direitos humanos, transmudou-se o fanatismo em fé raciocinada, converteu-se a tirania em administração…

    E, gradualmente, a ignorância e a miséria vão recebendo o socorro da escola e da solidariedade.

    Entretanto, Senhor, ainda sobram trevas no amor, em forma de egoísmo! Egoísmo no lar e no afeto… Egoísmo na caridade, na devoção e na prestação de serviço.

    Mestre, ensina-nos a amar como nos amaste, como reais irmãos, sem buscar nos que amamos o reflexo de nós mesmos.

    .Emmanuel / Médium Chico Xavier
    Livro: Antologia Mediúnica do Natal (extrato) – Ed. FEB

  • Clara

    Ricardo,sou uma servidora pública que a algum tempo vem sofrendo com a incoerência daqueles que comandam o Estado e pelo visto pelo que venho vendo o município de Maceió os servidores estão passando pelo mesmo sufoco.O interessante é que são políticos do mesmo partido,veja dizem na imprensa que pagam dentro do mês trabalhando só que quando o mês termina no sábado ou domingo paga no sábado é quebra as pernas do servidor.Ricardo para os impostos o final do mês é na sexta mesmo o último dia do mês recaía no sábado ou domingo,pra paga o IPTU,IPVA,IMPOSTO DE RENDA,etc… se o Estado e o Município só pagam amanhã todos nós servidores pagaremos com multa e juros mesmo sendo alguns desses imposto do Estado ou do Município.O pior de nem no Estado e nem porque fui olhar existe na página oficial um link fale com o governador de Alagoas ou com um prefeito de Maceió para quem está sendo prejudicado reclame para que seja solucionado o problema.Grata!! Clara

  • ARTUR

    Estamos condenados ao atraso total e permanente com esses nossos representantes políticos e digo mais , com DILMA ou sem DILMA continuaremos o mesmo porque o importante é manter-se no poder e lutar por sí e não por todos.
    VAMOS RENOVAR OS POLÍTICOS MANJADOS PARA MELHORAR NOSSOS REPRESENTANTE.

  • Xavier Sigaud

    “…Heloísa Helena, se obtiver sucesso na sua difícil missão de vencer o fortíssimo Collor…” põe difícil nisso. Ela é boa, mas o cara é muito bom.

  • Vencedor

    Votar nulo é mais gostoso! É menos constrangedor!

  • Henrique Moura

    Apenas uma coisa está clara, a pancadaria contra Marina já começou por aqui também. Primeiro veiculam aqui matéria da Carta Capital, tão petista quanto a veja é tucana, e no mesmo dia esse seu post tentando demonstrar fragilidade política em Marina. Lamentável!

    Resposta:
    Você leu direito?
    Tente, por favor.

    Obrigado,

    Ricardo Mota

  • Fábio Jorge

    Heloisa Helena é Marina – e vice-versa, enfrentando os atrozes cabos eleitorais de Dilma: Collor, Biu e os Calheiros. O Jogo delles contra elas é bruto… mas o voto dos alagoanos é mais forte!

  • saulo

    Essa sua expressão “fortissimo Collor” é piada, não? Senão vejamos: Collor historicamente, começa com 50% e termina com menos de 35%. Elle está em campanha há dois anos. Afinal, é dono de 6 canais de comunicação. Heloisa Helena, já começou com 30%, isso sem ter qualquer tipo de propaganda significativa e completamente fora da mídia, por “decreto” de Collor “poderoso”.
    Qual é a mudança de HH, desta campanha para a passada?
    1. Ela não vai entrar nas armadilhas e trocadilhos da eleição passada. Collor e seus “jornalistas” estão apresentando Fleming como indignado. Não vai vingar: Fleming é desafeto frustado de HH, há tempos. Fleming, para a decpção de Collor, não vai sequer “frutuar”. Assim como Marina, Heloísa está vacinada e estudou todas as possibilidades.
    2. O efeito Marina é amplamente favorável a Heloisa Helena. Marina já assumiu pelo menos um desejo de Eduardo Campos: não quer sequer ouvir, o nome dos RENANS e o de Collor. Logo, como você bem disse, os dircursos deles se esvaziaram com a possibilidade inreversível MARINA.
    3. Marina(PSB) vai ser palanque de Biu, mais dias, menos dias. Biu é PP, e o PP não morre de amores por Dilma. Ademais Alexandre Toledo(PSB), vice de Biu, já sabe do apoio de Marina a Biu.
    O jogo literalmente mudou. O vento que soprava para lá, sopra agora para cá.

  • Fábio Jorge

    Com o sólido crescimento da Marina, logo Collor cairá, não indo nem mesmo para oposição, como Eduardo Campos desejava. Perderá o mandato para a valente Heloisa Helena.

    Em 2018, ainda que tardiamente, será a vez de Renan e família serem também riscados do mapa da vida pública.

    Quem viver, verá!

  • Jô Silva

    PMDB, PT e PSDB o Brasil não quer mais. Alagoas vai enxergar isto? Ou vai, como diz o Ratinho, continuar a comer capim?

  • Romão

    Ricardo, sou fã e admiradora da Marina Silva: Acho-a muito eloquente e inteligente! Tenho profunda admiração por pessoas desse quilate. Tomara Deus que ela ganhe. Não será fácil, mas tem tudo para conseguir! Precisamos nos libertar desses PTralhas. Já não aguento mais tanta roubalheira, corrupção, mando e desmando desses políticos energumenos! As pessoas precisam entender que não é “Bolsa” isso ou àquilo que vai mudar a sorte delas, mas o estudo e trabalho com dignidade… Viu o decréscimo do PIB hoje? Pois é, somente os conformistas e os que fazem “uivo” de uma política de guerrilha insistem na permanência desses políticos parte desse partido, o PT. Já deu!

  • Sertanejo

    Caro Ricardo,seria melhor você ter postado “O Fenômeno Marina”.Até no Sertão Alagoano,onde a resistência por mudança é maior – Marina Silva disparou nas intenções de voto.

  • maksu

    Concordo plenamente com a opinião de Saulo: Heloisa Helena é fortíssima. Bastam-lhe a dignidade e o caráter para que seja forte. Sempre votei e sempre votarei, analisando o trajeto politico do candidato e, Heloísa, sempre mereceu o meu voto. Concordo com você também, Ricardo Mota, em seu comentário anterior: a “governabilidade” é uma “frieira e um
    câncer” a condenar a morte o povo brasileiro. Vamos com Marina; vamos com Heloísa.

  • Marcos Guerra

    Desde que o Brasil foi “descoberto” que os poderosos de Alagoas se alinham com o Governo Central e o Estado é um dos mais atrasados econômica e socialmente. Como isso se explica?

  • sheyla

    Meu voto é da Heloísa com Collor,o “injustiçado” forte ou na frente das pesquisas ou não.Minha resposta darei nas urnas para esses bandos de abutres que a muito dominam a política local.Porque eu sei que nossos votos isolados não é nada mais juntos fará a derrocada de muito já eleito antes de outubro chegar.

  • roose

    O cidadão brasileiro não suporta mais essa artificial polarização na política brasileira entre o PSDB e PT. Polarização facilitada por um bando de partidos fisiologistas e clientelistas, que não tem como meta chegar ao poder e nem servir ao país, mais negociar benesses e favorecimento em trocar de precários apoios políticos com o partido que eventualmente alcance o poder.

  • HSilva

    Como o eleitor brasileiro e especificamento o alagoano mudam de opiinão quando aparece qualquer vantagem que ele possa se beneficiar, vejamos os comentários acima, pró Marina, dias atrás esses comentários eram para Dilma e Aécio e ainda no calor do acidente com Eduardo Campos,já aparecem com antigos aliados de Marina. isso mostra o perigo dos aproveitadores de última hora, quem é Dilma ou Aécio, deve continuar no palanque e com sugestões para mudar e concertar o que não conseguiram na gestão de seus governos, tudo é possível, só não é possível mudanças de última hora, isso é aproveitamento indecente.