Biu de Lira ficou constrangido e, por sua vez, constrangeu o DEM, já que até o sábado pela manhã seria o advogado Omar Coêlho o seu vice favorito.

Ele chegou a ligar para o presidente da OAB com um pedido de desculpas, mas a ordem veio de cima: Eduardo Campos determinou que o PSB local saísse da disputa ao Senado.

O presidencial quis fazer uma gentileza com Marina Silva, sua vice (da Rede), que tem forte ligação com a vereadora Heloísa Helena, mas terminou deixando Alexandre Toledo frustrado pela segunda eleição consecutiva.

Em 2010, ele pretendia ser o vice de Téo Vilela, mas terminou perdendo a vaga para Nonô, que também tinha um partido, o DEM.

Toledo migrou, então, para o PSB. Inicialmente seria candidato ao governo, mas aceitou disputar o Senado (o que ajudou a tirar Nonô do páreo, ainda que ele possa reconsiderar a sua decisão).

Mas a ordem de Campos foi definitiva, não permitindo, a essa altura, qualquer contestação.

Como vice de Biu de Lira, o deputado Alexandre Toledo adia por mais quatro anos uma decisão que possa chamar de sua na seara política.

Vira-vira: PTB de Collor apoia Aécio Neves contra Dilma Roussef
Los muchachos de Copacabana
  • Paula Almeida

    DECISÃO ACERTADA !! MUITO IMPORTANTE PARA O PROCESSO POLÍTICO DE ALAGOAS MELHOR… NO MEU PONTO DE VISTA SÓ FORTALECEU A CHAPA DE BIU DE LIRA –

  • Rafael Gomes

    muito engraçado ver um jornalista ser tão mal informado, pois o que ocorreu na convenção do PSB no ultimo dia 21 foi a união e o fortalecimento da chapa BIU E ALEXANDRE, e que ainda Alexandre estava honrado em ser VICE na chapa de de BIO DE LYRA, acho q vc deve se informa melhor em….

  • Katia Born Ribeiro

    Caro Ricardo ,O PSB aprovou esta decisão por unanimidade, entendendo que a chapa majoritária fica ainda mais forte tendo como vice um dos melhores quadros do partido que é Alexandre! O processo eleitoral no PSB não se constitui de projetos pessoais, mas sim visa um bem em comum, que é o bem de Alagoas.

  • Geraldo de Majella

    Meu caro Ricardo:
    A decisão da Comissão Executiva Estadual do PSB foi tomada em sintonia com o deputado Alexandre Toledo e discutida com o senador Biu de Lira, antes de ser comunicada ao nosso candidato a presidente Eduardo Campos.
    Eduardo Campos teve participação, não só nesse momento, mas também em outros. É do conhecimento dos dirigentes partidários a rapidez com acontecem os fatos.
    Leio no seu texto: “Mas a ordem de Campos foi definitiva, não permitindo, a essa altura, qualquer contestação.” Sinceramente não houve ordem.
    O que estou dizendo é o que sei como membro da Executiva Estadual do PSB alagoano.
    Como em tudo na vida cabe interpretações. Imagine, meu caro amigo, em política e principalmente quando estão sendo fechadas chapas em vários níveis: majoritária, para governador, vice-governador, senador e dois suplentes, deputados federal e estadual. Tudo pode ser motivo de interpretações e esse é o papel do bom analista político.
    Quanto ao DEM, não quero e mais que isso não posso falar por ele. A decisão do PSB, aberta concretamente uma real perspectiva de composição. O vice-governador José Thomaz Nono, político experiente, saberá interpretar os sinais. A vaga para o senador é uma possibilidade concreta.
    Ricardo, muitas vezes os sinais são mais explícitos que as falas eloquentes.
    Não é a toa que você é o mais perspicaz dos analistas políticos das Alagoas.
    Um grande abraço.

  • Álvaro F. Guimarães Filho

    Eu estava na convenção e o que pude ver foi o PSB mais unido do que nunca. A presença do futuro presidente Eduardo Campos só engrandeceu a nossa convenção e pude constatar a alegria do Dep Alexandre Toledo em formar a chapa majoritária e fortalecer ainda mais a chapa de Biu de Lira.

  • Gabriela Sampaio

    Enfatizando que no PSB não existem as “decisões presidênciais” ou “decisões de cima”, e sim um consenso político, pautado na ética e sempre visando a união e o fortalecimento da chapa do BIU. Demonstrando a todo momento grande satisfação em ser vice-governador, Alexandre Toledo não me parece frustado. Afinal caro blogueiro, seria diminuir muito a política brasileira colocando a candidatura do vice-governador na amizade entre Marina e Heloísa Helena, principalmente por nem elas levarem isso tão a sérios em suas próprias decisões políticas… um grande abraço e vamos prestar mais atenção hein?

  • Alexandre Toledo

    Nota de Alexandre Toledo
    Ao jornalista Ricardo Mota,

    Jamais qualquer decisão em minha história, sobretudo que tenha a ver com Alagoas e a vida dos meus conterrâneos, será frustrante. Entrei na política para somar no esforço de melhorar a vida de todos nós alagoanos. Minha cidadania precede interesses individuais, meu entusiasmo no exercício digno da vida pública é enorme, e sempre motivo de orgulho pessoal. É um ideal.
    Caro amigo Ricardo, por conhecer sua posição de democrata, pautado no exercício do livre arbítrio, exercício que admiro em seus escritos, lhe escrevo em resposta à sua visão e/ou opinião (entendendo como sua, porque você não citou como sendo uma informação de terceiros, ou de uma fonte, sobre uma tal “ordem incontestável”), relatada em sua recente nota, sobre uma decisão que tomei no exercício livre, independente e desassombrado de minha consciência, considerando o fortalecimento do coletivo, que caracteriza a minha atuação política partidária.
    Entendo que a composição com os partidos que formam a nossa coligação deve ser construída para fortalecer um projeto vitorioso para Alagoas, não um projeto de favorecimento pessoal ou de um determinado grupo. A união é construída a partir deste propósito, por isso ingressei junto com o meu partido nesse projeto, que foi sendo compreendido e incorporado por outras correntes. Nessa construção debatia-se a possibilidade de o PSB compor a chapa de Governador com o Biu, através de minha pessoa como candidato a vice, pois fortaleceria ainda mais o projeto. Esse entendimento foi tomando corpo e predominou, assim, no último sábado, antes da convenção tomamos a decisão. A executiva nacional referendou, entendendo o fortalecimento que trará, inclusive com a possibilidade do surgimento de uma candidatura ao Senado que contemplasse outro partido dessa união, ampliando as forças e a representatividade do projeto. Esse foi o fato, essa foi a lógica, pois diálogo, entendimento e união permanentes é o que cria e consolida as práticas saudáveis e democráticas que queremos para Alagoas.

  • Conceição Carvalho

    Quanto a candidatura de Alexandre Toledo a vice-governador, estou certa de que ele sabe direcionar bem suas próprias decisões a fim de satisfazer suas vontade e afastar as frustrações. Toledo e o PSB almejam o melhor para os alagoanos, para a coletividade. Parabéns Alexandre por mais esta decisão acertada.

  • Dino Alves

    Alexandre Toledo é um homem de bem! Gostaria muito que fosse Senador por Alagoas

  • Alexandre Aciolly

    Ricardo, quanta gente querendo justificar o que seria óbvio né?Nada melhor do que um jornalista capaz para poder explicar o que paira nas entrelinhas da política brasileira.Abafa o caso!

  • João do Povo

    Já tenho meu voto definitivo para mudar Alagoas.
    Deputado estadual : Rodrigo Cunha
    Deputado Federal : JHC
    Senadora : Heloísa Helena
    Governador : Eduardo Tavares
    Presidente : Eduardo Campos e Marina( no primeiro turno) /
    (segundo turno): Aercio Neves