A definição do deputado Givaldo Carimbão – do PROS – pelo Chapão está desarrumando o planejamento feito profissionalmente pelo senador Renan Calheiros, o mais importante líder político do grupo.

Há resistência do próprio Carimbão em relação à chapa de deputados federais.

Bom de cálculos de quociente eleitoral, o presidente do PROS quer dividir por dois os postulantes à Câmara Federal dentro do Chapão.

Os dois grupos ficariam assim (considerando os que têm chances reais de eleição):

– Marx Beltrão, Ronaldo Lessa e JL e Dudu Holanda (apesar de que há uma tendência de que o PSD não lance mais ninguém para federal, mas só para a Assembleia).

– Carimbão, Rosinha da Adefal e Paulão.

Na avaliação do prosista, os dois grupos elegeriam quatro deputados federais, com a possibilidade, remota, de conseguir a quinta vaga.

Carimbão escolheu o grupo aparentemente mais frágil para disputar a sua reeleição, que estaria garantida, no entanto, tendo a petedobista e o petista como fortes contribuintes para o quociente eleitoral (em torno de 170 mil para eleger um federal).

A questão tem provocado mal-estar entre os novos aliados do prosista.

Mas há o outro lado da medalha.

Carimbão não chegou sozinho ao Chapão: ele é um kit, com fortes candidatos a deputado estadual.

Entre estes, ninguém menos do que Marcelo Victor, um dos nomes mais emblemáticos da atual Assembleia Legislativa e que é considerado um dos favoritos na disputa por vagas na Casa de Tavares Bastos.

E não está sozinho, o elétrico parlamentar. Outro nome forte do PROS é Carimbinho, que usufruirá de toda a estrutura paterna para se eleger deputado estadual.

Aí, a resistência parte dos coligados do Chapão para a Assembleia Legislativa: o filho de Carimbão está investindo para ter algo em torno de 30 mil votos. Ou seja: teria, assim, amplas chances de ser deputado estadual a partir de 2015.

Alguém terá de ceder. Ou então, os dois lados vão ter de abrir mão de alguma coisa.

E no meio, a gente bem sabe, ou máximo do que se dá de graça é um “bom dia”. Ou resto é toma lá dá cá.

Omar Coêlho deverá ser o candidato de Biu de Lira ao Senado
Vira-vira: PTB de Collor apoia Aécio Neves contra Dilma Roussef
  • Diogo Gusmão

    E ele vai entregar a Secretaria da Paz quando? Esse carimbao não tem jeito, nunca vai passar de Deputado do baixo clero, e agora menino de recado do Renan, que já está sem dormir com medo da derrota que está chegando, pois Renan filho perde feio para o Benedito não tenho dúvidas.

  • sabidinho

    Esses desdobramentos (políticos?) dariam bons títulos de filme.

    1. O Arrastão do Chapão contra a marolinha (ou seria onda?) Azul
    2. O homem que abraçou o Diabo (ou seria o capeta?)
    3. A frente e verso e vive e versa oposicionista
    4. Os embalos de Junqueiro à noite
    5. ET: o Extraterrestre de Traipu
    6. Lambada: a dança proibida de junqueiro
    7. O Poderoso Chapão
    8. Murici: a cidade de deus
    9. Eu sei o que vocês fizeram nas eleições passadas
    10. O Voo do Tucano e da Fenix
    11. 007: o congresso nacional não é o bastante
    12. Uma odisseia em Alagoas

    No mais: Pipoca e Guaraná.

  • Claudisson Vieira

    Qual desses aí que compõe o tal chapão tem atividade profissional bem sucedida? Tem algum empresário bem-sucedido, algum médico, dentista, engenheiro etc. De onde vem o dinheiro desses políticos? Carros importados, casas em condomínio fechado, apartamentos á beira mar etc. Tudo, absolutamente tudo, incompatível com o subsídio de um governador, senador e deputado!! Acordem!!!

  • Alvandir

    Claudisson voce esta certissimo, não tem nenhum profissional competente em nenhuma área, eles são os verdadeiros sem futuro, que pegaram Bigu no setor público, por isso que Alagoas é o pior Estado do Brasil.

  • José Ferreira

    Hoje cedo postei comentário aqui. E você não liberou. Porque isso?

  • Yasmin Alves

    Amigo Diogo Gusmao día 5 de outubro veremos viu, so tem 12 prefeitos, o PP no estado de Alagoas tem 102 prefeitos, sao 90 prefeitos com o apoio de Renan filho, vamos dar uma lavagem nas urnas, quando Lula e Dilma vim para o comicios ai voce vai ver o pocar urnas #

  • Palmeirense dm

    Doa a quem doerrrr, mas esse ano só vai da Renan Filho pra governador. É 15

  • Henrique

    Yasmin, João Lyra em 2006 e Mano em 1998 tinham essa média de 90 prefeitos ou mais e perderam a eleição no primeiro turno. Além disso, tenha certeza ao menos 30 prefeitos apoiaram Biu de Lira, entre eles o de Maceió que equivale a 50 cidades do interior.

  • Alvandir

    Henrique não se iluda, essa Yasmin não existe isso é um nome ficticio dos BABA OVO desses politicos. Dar Nojo esses politicos de Alagoas. Biu e Renan.